Relacionamentos, Quarentena E Sexo Tântrico

Relacionamentos, meu… é foda! Todos os tipos de relacionamentos… E agora nessa quarentena que não termina mais, afinal quarentena que se preze não ultrapassa os 40 dias… !! Quantas pessoas dentro de casa, se relacionando mais de perto! É um aprendizado incrível pra todos nós. Ainda mais que a plandemia (isso mesmo, plan…) dividiu ainda mais as pessoas. Tem aqueles que confiam – veja bem, confiam – plenamente na “ciência”, e tem aqueles que questionam a tal ciência que não admite o contraditório. Plandemic, plandemônio… E ainda dizem que vivemos numa democracia. Será o governo do demo? O fato é que fica cada vez mais claro que estamos reféns de uma ditadura global econômica. Quem tem mais dinheiro pode mais, quem tem menos dinheiro pode menos. É o 1% de ricaços do topo da pirâmide social ficando ainda mais ricos.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Obs.: Não estou negando o vírus. Mas ele já está solto por aí, não adianta se esconder dentro de casa ou atrás de uma máscara. O que devemos fazer é reforçar o nosso sistema imunológico através de sono reparador, hidratação adequada, exposição inteligente ao sol – se não puder faça suplementação com vitamina D3, coma alimentos de verdade, exercite o corpo, a mente e o espírito. Faça meditação e ouse ser você mesmo (a).

Relacionamentos, que enorme aprendizado! E os relacionamentos mais íntimos, sexuais, amorosos, casamentos e tais?! Pois olha, que ano este de 2020! Ruim por um lado, mas excelente por outro. Afinal, um ano regido pelo Sol, onde todas as coisas ocultas são expostas. Para quem tem olhos de ver, é claro; pois para quem tem olhos condicionados só verá aquilo para o qual foi condicionado. Muitos tântricos teóricos (porra, se é tantra, não é teoria, mano!) apregoam as maravilhas do sexo tântrico. Sim… mas vamos a uma reflexão mais profunda! Será possível um sexo tântrico – mais profundo, portanto, sem um relacionamento tântrico e, portanto, também mais profundo? É difícil. Um “sexo tântrico” com uma pessoa atraente que tu recém conheceste é moleza, da qual tu não sabes nem a metade dos seus rolos e enroscos egoicos. Sim… a pessoa é bonitinha, gostosinha, mas tu já conheces a mente/ego dela? Nem queira conhecer kkkkkk

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

O furo é mais embaixo, como diz o velho ditado. E como!!! Quem vê cara não vê coração, já dizia a minha avó. Relacionamento tântrico é um relacionamento mais profundo… Toca nos sentimentos e vai além. Não é só ficar 2 ou 3 horas transando. É claro que a relação sexual se torna mais intensa no sentido de se experimentar todas as sensações possíveis. O diferencial do tantra no sexo torna o sexo muito mais do que sexo, isto é, muito além do prazer do sexo só pelo sexo. O sexo passa a ser uma meditação, mais um portal onde podemos adentrar para nos conhecermos mais e mais. E que portal! A energia sexual é poderosíssima, mexe com todas as fibras do nosso ser. Uma coisa é a pessoa fazer sexo sem a consciência do seu potencial espiritual. Outra coisa é a pessoa fazer sexo com a consciência de que energia sexual e energia espiritual são a mesma energia.

Fazer sexo meditando é algo impressionante. É sentir e ao mesmo tempo se observar. Não se julgar, mas se observar. Geralmente a respiração no sexo comum, automático, é rápida. Torne a respiração mais lenta, respire fundo de vez em quando. Quando respiramos fundo a nossa energia vital muda. A nossa consciência se torna mais alerta e podemos ficar cientes de realidades que antes não tínhamos acesso. Mas o sexo tântrico não é feito só de flores, também surgirão os espinhos. Somente os corajosos podem percorrer esse caminho. Normalmente as pessoas se protegem para mostrar somente o seu lado anjo e bacana para o outro. No sexo tântrico as proteções, as máscaras psicológicas e as couraças musculares caem por terra e os amantes ficam nus – não somente fisicamente, mas psicológica e espiritualmente. Os anjos e os demônios se soltam e podem brincar livremente nos corpos, corações e almas dos amantes. Mas com um diferencial importantíssimo: a consciência sempre será uma testemunha de todo o processo.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Texto escrito sob a inspiração dos tantras arcanos 9 O EREMITA e 4 DE ESPADAS

Relacionamentos Tântricos / O Ideal E O Real

Há relacionamentos e relacionamentos. Mas como serão ou ocorrerão os relacionamentos tântricos ou à luz do tantra? É sempre bom lembrar que tantra é tudo o que é espontâneo e natural. Assim, tudo o que é forçado ou condicionado a ser desse ou daquele jeito para agradar esse (a) ou aquele (a) não é tantra. Há muitos ideais e ideologias por aí… Geralmente os relacionamentos, e principalmente os casamentos, seguem uma linha de conduta ditada pela cultura de uma determinada sociedade. Para nos relacionarmos tantricamente é necessário, então, nos despirmos das personas psicológicas para que possamos nos entregarmos para o relacionamento de forma autêntica.

Relacionamentos tântricos / o ideal e o real

Porém, primeiro é necessário aprendermos a viver sozinhos. Você precisa se amar por inteiro. Não adianta você amar somente a sua parte boa e detestar a sua parte ruim. Se amar de verdade é amar tanto os seus anjos quanto os seus demônios. Assim você será uma pessoa inteira que se bastará a si mesma, não dependerá do outro para ser inteiro ou feliz. Uma pessoa que se sente uma metade sempre procurará outra metade para ser completa. Isso gera dependência e todos os jogos de poder para se ter segurança de que aquela pessoa (sua metade) será sua para sempre. Esse é o amor apego baseado na posse, muito conhecido como amor romântico.

Relacionamentos tântricos / o ideal e o real
Tantras arcanos 10 A RODA DA FORTUNA e 6 DE ESPADAS

Mas… se você está num relacionamento e ainda não aprendeu a se amar primeiro, fique onde está para começar de onde está. Lembremos a máxima tântrica e zen: tudo o que é, é. Tudo o que está acontecendo agora é exatamente o que deveria acontecer. Vejamos, então, como você pode fazer o seu relacionamento se tornar tântrico! O tantra arcano 10 A RODA DA FORTUNA pode nos auxiliar a compreendermos melhor. A roda, no seu aro externo, representa as mudanças inevitáveis da Vida. No seu eixo interno representa o seu centro, a sua essência divina imutável. Assim, precisamos nos adaptarmos às mudanças externas sem perdermos a nossa essência jamais. Isso tanto na nossa vida individual quanto nos nossos relacionamentos íntimos, sexuais, amorosos.

Relacionamentos tântricos / o ideal e o real

Você precisa refletir profundamente: até que ponto, no seu relacionamento, você está se adaptando ou você está se violentando somente para agradar o outro. Ou, até que ponto, você está forçando o outro a se comportar de uma maneira que está violentando a sua própria natureza? O tantra arcano 6 DE ESPADAS mostra os relacionamentos idealizados. O tantra, nesta carta, diz: abandone os ideais de relacionamento (fórmulas prontas) e caia na real, construa a sua própria fórmula de relacionamento. Invista na intimidade com o outro. Mas, às vezes, você tem intimidade afetiva e amorosa com o parceiro (a), mas o mesmo não acontece no plano sexual. Assim, é justo que você tenha outra pessoa para realizar as suas necessidades sexuais.

Relacionamentos tântricos / o ideal e o real

Nós somos seres poligâmicos por natureza. A monogamia é uma imposição social. Temos que dar um jeito para transgredirmos estas regras sociais, morais e religiosas, para podermos seguir o nosso coração. A fidelidade é importante? Mas é claro, mas, antes de mais nada, você deve ser fiel com você mesmo (a). Como ser fiel com o outro se não se é fiel consigo mesmo? O seu parceiro (a) de relacionamento estável deve saber do seu outro relacionamento? Sim, se ele (a) estiver aberto (a) a esta sinceridade. Se não estiver aberto, não deve saber… Não estou aqui ditando regras, estou apenas apresentando alguns exemplos. Tudo é muito relativo, há tantas variáveis quanto relacionamentos.

O mais importante é você crescer como pessoa em todos os sentidos. E isso representa evolução de consciência. A pessoa em crescimento está sempre mudando externamente para manter-se cada vez mais fiel à sua verdadeira essência ou natureza. Assim, os relacionamentos em crescimento também estão sempre mudando, se adaptando aos novos estímulos da Vida. O mais importante é perceber se as mudanças que estão acontecendo provêm do seu eixo mais interno ou provêm de estímulos e modismos superficiais da sociedade à sua volta. Você pode mudar para ser cada vez mais você mesmo (a) ou você pode mudar apenas para corresponder a uma expectativa externa. No relacionamento deve haver um consenso entre adaptação de um ao outro. Tudo deve ser consensual para que não haja opressor (a) nem oprimido (a). Haverá dor? Sim, mas há muita diferença entre a dor do crescimento e a dor do sofrimento.

Joel Munhoz (Elóy)