Deixa Os Sentimentos E Emoções Transformarem A Tua Vida

Não sei não, mas a vontade de beber está ficando cada vez mais com sabor de vontade, entendeu? Porra, nem eu.. kkkk. Mas vamos fazer um esforço para entender essa coisa! Em primeiro lugar, beber o que? Sim, porque há vários líquidos disponíveis no mercado. Beber da água da vida, malandro… Sacou a parada? É por aí… vivendo a água, sendo a água, fluindo com a água, e bebendo a água, é claro. Lembrei agora da água que passarinho não bebe, mas o foco não é nessa água, entendeu? Ela pode até fazer parte, em alguns momentos especiais, mas está inserida no todo da água da vida. A água da vida compreende tudo, afinal é a água da vida, sem ela não há vida, nem aqui nem lá, nem no físico nem no extra físico. O nosso corpo é constituído de cerca de 70% de água, então é água pra caramba. A superfície da Terra também é constituída de cerca de 70% de água.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

E vamos de água…! Beber é fundamental para a saúde física, emocional e espiritual. Afinal, as células do nosso corpo precisam estar sempre bem hidratadas. E não é qualquer água, tem que ser água filtrada. Eu uso o filtro de barro, e adiciono sal integral marinho. Uma colher de café de sal marinho (não o sal refinado que só tem cloreto de sódio e mais os detergentes para ele ficar branquinho) para cada litro de água. Por que adicionar o sal integral? Porque ele possui mais de 60 minerais que são importantes para o nosso organismo. A água da vida não é somente água física, é também água espiritual, ela flui em todas as dimensões. Afinal, a vida é matéria e também é muito mais… No tarô o naipe de Copas simboliza o elemento água. É um elemento denso feminino. Ocupa todos os espaços, tomando as suas formas. Se adapta a tudo sem perder a sua essência, jamais. A sua vocação é para baixo, pois a sua energia é profunda.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

Mas quando aquecida pelo Sol (elemento fogo), se torna vapor, se eleva na atmosfera terrestre formando as nuvens e cai sobre a Terra em forma de uma revigorante chuva. O ciclo da água é vida, tanto no plano físico quanto no plano espiritual. A nossa inteligência emocional é movida a água. Emoções são água (naipe de Copas). Se nossas emoções estão estanques, nossa inteligência emocional se torna obtusa. Deixar fluir as emoções é deixar fluir a vida – a água da vida. Tem-se dito, por aí, que precisamos controlar nossas emoções… Será que é por aí mesmo? Vejamos! Quem é que controla as emoções? A mente, a mente/ego. A consciência não controla nada, ela apenas observa. Precisamos vivenciar as emoções, evitando os pensamentos que são associados – automaticamente – a elas.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

O problema não é as emoções, o problema é os pensamentos que surgem – automaticamente – para julgar e analisar as emoções. É a tal da racionalização dos sentimentos. Exemplo: Eu estou com medo. Cagado de medo. Em vez de sentir o medo, curtir o medo, entrar fundo no medo, eu fico pensando: eu não deveria estar com medo, será que eu sou covarde? Esse pensamento traz outro: o pensamento de culpa. Começo a me culpar por me sentir covarde. Eu medito, eu oro a Deus, eu sou religioso, por que estou com medo? Onde está a minha fé? Eu deveria ter tomado essa ou aquela atitude para evitar a situação que está gerando medo, e não tomei… O que será de mim amanhã? O que será da minha família? O que será das pessoas que estão sob a minha responsabilidade? E assim o rosário de pensamentos não tem fim tornando a emoção do medo cada vez mais potencializada.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

Agora vamos olhar a situação sob outro ângulo. Eu estou com medo. Cagado de medo. Tudo bem… estou com medo, e daí? Quem nunca sentiu medo que atire a primeira pedra. Os pensamentos associados ao medo começam a surgir. Mas eu estou alerta, vigilante. Eles querem me tirar da situação real, do medo real, do aqui e agora, para me levarem a uma situação imaginária, de um medo imaginário, e para longe do aqui e agora. Entendeste como acontece o negócio da racionalização? Eu estou atento, não dou atenção aos pensamentos, não dou energia para eles, e volto a atenção para o medo. O medo é um sentimento ruim, mas é energia. É a energia que a vida está trazendo para mim neste exato momento – aqui e agora. É como a vida está vindo para mim, é como o Divino está vindo para mim. Afinal, o Divino se veste com as mais variadas formas para brincar conosco (tantra arcano 0 O Louco).

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

Sentimento é para ser sentido, não explicado. É outro nível de inteligência, a inteligência do sentir. Emoção é mover. Quem sufoca a emoção não se move, fica sempre no mesmo lugar, na mesma vidinha, no mesmo círculo vicioso de hábitos intermináveis. Ficar com o sentimento, com a emoção, sem dar atenção aos pensamentos é viver com consciência. Pode doer, mas é uma dor que logo passa, e deixa um ensinamento incrível, produz uma transformação nas nossas vidas. Ao contrário da racionalização dos sentimentos que torna a dor crônica, a transforma em sofrimento, e não aprendemos nada simplesmente porque não permitimos que a lição da vida se realize para nós. Assim, deixa a água da vida fluir, deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida.

  • Joel Munhoz (Olói)

Sem Coração Não Há Razão Para Viver

Acabei de criar uma nova música: Sem Coração Não Há Razão. Essa briga entre coração e razão é antiga. Somos ensinados, desde tenra idade, de que o racional precisa estar acima dos sentimentos e emoções. Porém, antes de mais nada, é necessário sabermos que coração é esse que precisa ser sufocado pela razão… Não é o verdadeiro coração. É um coração caricato, estereotipado. É um coração inventado pela mente/ego – um coração fake; um coração criado pelo romantismo, pelo sentimentalismo. Nos relacionamentos românticos, cantados em verso e prosa, os amantes são super dependentes um do outro. Isso não tem nada a ver com o verdadeiro coração, o centro da inteligência emocional.

Sem coração não há razão para viver

Sim, ele tem uma importante função energética/espiritual, além da sua importância física no corpo, como um órgão que bombeia o sangue oxigenado (arterial) para várias partes do corpo. Aliás, ele funciona como uma bomba dupla: enquanto o lado direito bombeia sangue venoso para os pulmões, o lado esquerdo bombeia sangue arterial para as demais partes do corpo, levando oxigênio, nutrientes e energia vital (prana) para todas as células. Assim, ele é o centro do sistema circulatório bem como o centro da inteligência emocional processando os sentimentos e emoções. Os sentimentos e emoções negativos ele bombeia para os pulmões cuja função é torná-los positivos com energia vital do oxigênio e do prana. Os sentimentos e emoções positivos ele bombeia para as demais partes do corpo.

Sem coração não há razão para viver

Mas quem decide o que é positivo e o que é negativo não é a mente, e sim, o coração. Daí que vem a frase: sentimentos são para serem sentidos e não explicados. Por favor, então, não tente entender nem explicar os sentimentos e emoções. Em vez disso mande-os para o coração. Junto com o coração também se encontra a glândula timo compondo o plexo ou chakra cardíaco – anahata. Quando tentamos explicar sentimentos e emoções criamos o sentimentalismo. Dessa forma deturpamos e reprimimos a autenticidade dos sentimentos transformando-os em ego. Assim, a mente transforma os sentimentos e emoções em ego, enquanto o coração os transforma em vitalidade e consciência.

Sem coração não há razão para viver

Pensar e raciocinar é importante. Mas, por mais brilhante que seja a mente, ela é limitada. Tem coisas que ela pode resolver, mas tem outras coisas que não. Quando você já pensou tanto a fim de resolver algo e não conseguiu, já é o momento de jogar para o coração. Isso quer dizer sentir e confiar. O sentir e o confiar é uma dimensão mais ampla da vida. Nessa dimensão você se entrega para a Existência. E, com certeza, a Existência é muito mais sábia do que cada um de nós. Somos os seus filhos, ela nos pariu e, certamente, cuida e sempre cuidará de nós.

  • Post escrito sob inspiração do tantra arcano 4 O IMPERADOR. Muito mais importante do que expandir as fronteiras físicas, materiais, financeiras, sociais… é expandir as fronteiras psicológicas, emocionais e espirituais. Quanto mais racionais somos mais nos limitamos em caixas. Quanto mais coração colocamos nas coisas que fazemos mais nos expandimos na Vida e mais maturidade alcançamos, não só emocional como também espiritual.

Joel Munhoz (Olói)

Precisamos De Um Bom Banho No Sentido Psicoemocional

A água flui, a água rola, a água voa… Opa, a água voa?? Às vezes sim… Quando ela salta como um chafariz do centro da terra, no fenômeno conhecido como gêiser… Ela também voa quando é aquecida pelos raios ou calor do sol. Se torna vapor e sobe, sobe… até formar as nuvens que caem sobre a terra numa benfazeja chuva; ou também numa malfazeja chuva, numa chuvarada, com trovoadas, raios, ventos terríveis, inundações, que levam tudo por diante, porém lavando a alma da Terra. Assim como a mãe Terra precisa ser lavada pela chuva, nós também precisamos de um bom banho, não somente no sentido físico, mas também no sentido psicoemocional.

Precisamos de um bom banho no sentido psicoemocional

A água flui, para a frente e para baixo. A ambição da água não é subir, e sim descer… Ela vai preenchendo todos os furos, buracos, valetas, canais, etc. Nos oceanos atinge quilômetros de profundidade. É um elemento denso e feminino. Se adapta a todas as formas e recipientes sem nunca perder a sua essência. A água contorna os obstáculos e vai levando tudo por diante. Quem pode com a sua força? O nosso corpo é constituído de aproximadamente 70% de água. A superfície da Terra também é composta de cerca de 70% de água. Somos água na nossa maior parte física. Então por que não sermos também majoritariamente água na nossa parte psicológica? Emoções são água fluindo. Sensibilidade é água fluindo. Intuição é água fluindo.

No naipe de Copas do Tarô temos todos os conhecimentos, ensinamentos e técnicas de meditação que nos possibilitam um bom banho de emoções. As emoções precisam ser renovadas. Não podemos ficar sempre no mesmo círculo de emoções a vida inteira. Tem pessoas que se cuidam, se controlam, não deixam as emoções aflorarem nas suas vidas. Viver dessa forma é viver sujo. É fugir do banho das emoções. Se não tomamos banho físico, com água física, nosso corpo se torna sujo e anti-higiênico. Da mesma forma, se não tomamos banho emocional, nosso corpo emocional se torna sujo e exala um mau cheiro que pode ser captado pelo nosso olfato psíquico. Isso faz mal para nós mesmos e para as outras pessoas que convivem conosco.

A sociedade (sistema, matrix) não quer que a água flua nas nossas vidas. É por isso que somos recomendados a dominar ou controlar as nossas emoções. Aqui precisamos fazer uma diferenciação entre emoções e sentimentos. Emoções são algo natural à vida, e da vida. Sentimentos são emoções racionalizadas, ou seja, dominadas ou controladas para se adaptarem ao modelo ou normas de conduta de uma determinada cultura ou grupo social. Exemplo: ficamos tristes com alguém ou com algo desagradável que nos aconteceu. Mas não nos permitimos experienciar a tristeza porque fomos educados a estarmos sempre pra cima, alto astral, a cultivarmos somente pensamentos e sentimentos positivos e tal… Assim, sufocamos a nossa tristeza e nos forçamos a uma alegria forçada e, principalmente para os outros, temos que manter a nossa autoimagem de pessoas positivas.

Quando reprimimos uma emoção negativa porque ela não é política ou socialmente correta, a estamos racionalizando, isto é, colocando-a dentro dos estreitos limites da nossa mente/ego condicionada. Daí surgem os sentimentos que podem descambar para o sentimentalismo quando são potencializados. Normalmente as pessoas que racionalizam as sua emoções são elogiadas por serem equilibradas. Como não temos espaço na sociedade para expressarmos as nossas emoções livremente é importantíssimo que façamos meditações dinâmicas ou ativas que visam justamente a autoexpressão de emoções e sentimentos. Assim, antes de sermos possuídos pelos sentimentos ou emoções racionalizadas, num espaço seguro onde estamos a sós, deixamos vir livremente as emoções e sentimentos que sufocamos dentro de nós.

É bom termos esse espaço e tempo para a catarse das emoções para não sairmos por aí agredindo e magoando os outros e, portanto, arrumando confusão. Sozinho (a) no teu quarto, com uma música adequada, solta a raiva, o ódio, o medo, o rancor, a mágoa, o ressentimento, a tristeza, etc. Deixa vir à tona, à consciência, todos os sentimentos e emoções trancados nas masmorras do inconsciente. O oculto que é trazido à luz deixa de ser oculto. O animal trancado a 7 chaves nas masmorras do inconsciente pode nos atacar a qualquer momento, no nosso menor descuido. O animal quando é trazido à superfície se torna nosso amigo e podemos contar com a sua força quando dela precisarmos.