O Ser Importante E O Ser Um Cocô Ambulante

E aí, que tal!!? Tu te achas uma pessoa importante ou um cocô ambulante? Olha, no meu caso, às vezes eu me acho importante e, às vezes, acho que não passo de um cocô ambulante kkkk… O fato é que a tal de autoestima é uma coisa do ego apenas. Quanto mais avançamos na senda do autoconhecimento, mais percebemos que o ego (eu falso) – seja ele orgulhoso ou humilde – sempre é e sempre será um cocô ambulante. Não há ego bonito nem importante, por mais que ele se ache… entendeu? Eu só consigo me sentir importante quando me distancio do ego, quando sou uma parte integrante do Todo, quando permito que a Existência (Deus/Deusa) seja tudo o que Ela quiser através de mim.

O ser importante e o ser um cocô ambulante
Despertando a pureza da criança interior

Quando eu acho que sei tudo ou que sei muita coisa – que tenho muito conhecimento e me orgulho disso, a vida fica meio sem graça, até sem sentido, pois parece que não tem muita coisa a mais para ser descoberta. Agora, quando eu sinto que não sei nada, que minha ignorância é muito maior do que o meu conhecimento, aí sim a vida ganha um colorido especial, porque há muito para ser descoberto, há muita aventura pela frente… É como voltar a ser criança; nos tornamos mais puros, com olhos inocentes, o que nos torna capazes de ver a vida como ela é, e não como a sociedade condicionada quer que a vejamos.

O ser importante e o ser um cocô ambulante

É como me sinto agora. Minha vida está cheia de desafios, nem vou enumerá-los… Me sinto um cocô ambulante, porém isso é sensacional; meu ego está sendo destroçado, ele resiste, não quer morrer, ou não quer perder o controle sobre a minha vida. Tenta me dizer que tenho muitos problemas, que já sou uma carta fora do baralho, que o meu tempo de ser “alguém” já passou, e por aí vai… Porém, não há dinheiro que pague a consciência de que esse cara não sou eu de verdade, é um eu impostor. Aí relaxo… e posso ter um vislumbre do meu eu verdadeiro. E como é maravilhoso ter esse vislumbre! Uma energia renovada percorrer todo o meu ser e as possibilidades para mim se tornam infinitas.

O ser importante e o ser um cocô ambulante
Quando o ego se reduz a um Valete o ser interior surge como um gigante. A consciência vem à luz com todos os seus dons antes adormecidos.

Moral da história: somente somos importantes quando não desejamos ser; e quando eu desejo ser o cara me torno cada vez mais ansioso e fragmentado, e quando não estou mais nem aí pra ser isso ou aquilo, é somente aí que me sinto inteiro e pleno de força, vitalidade, prosperidade e consciência. Dá uma olhada no vídeo, pois tem muito mais sobre esse tema! Deixa o teu like e se inscreve no canal, se não está inscrito. Beijo no coração, valeu, gratidão!!!

Joel Munhoz (Olói)

Relacionamentos Na Regra Do Coração

Aqui quem fala é da Terra. Alô aí do espaço, estão me ouvindo? Seres de outras galáxias, de outros mundos sem fim!!! Como estão por aí? Por aqui nós vamos indo, assim… alguns conscientes, outros despertando, e uma massa maior de gente ainda dormindo o santo sono da ignorância. Mas, afinal, vocês estão carecas de saber disso, não é? Pela parte que me toca me incluo naqueles que estão despertando, isto é, ainda não estou totalmente desperto. É foda, não é fácil, mas uma vez que a gente vê um vislumbre da Luz não há volta. Olha, tenho cá as minhas técnicas que vou desenvolvendo ao longo do caminho. Cada lâmina do Tarô, para mim, é uma nave que pode me levar pelos universos interiores sem fim.

Relacionamentos na regra do coração

Surgiu aqui a lâmina 6 OS AMANTES, na 5ª casa (Leão). Viajaremos, portanto, com OS AMANTES para a constelação de Leão. Aí, galera do espaço, “os amantes” aqui na Terra é um rolo só. Ainda somos imaturos na arte de nos relacionarmos uns com os outros. É muito condicionamento, muita programação, de milênios de patriarcado, um nojo… O tal de amor romântico ainda vigora por aqui, aliás, é dominante em todas as culturas. Os que estão despertando estão se desvencilhando deste tipo de amor peguento, ciumento, nojento. Se não nos desapegarmos desse amor apego como poderemos vir a descobrir o verdadeiro amor?

O tantra arcano 6 OS AMANTES é o resumo de todo o Tarô. São 78 arcanos ao todo. Façamos a redução teosófica de 78! 7+8=15. 1+5=6. Todo o tarô, portanto, está contido no tantra arcano 6. Este é o jogo entre o homem e a mulher, o masculino e o feminino, o yang e o yin. O homem tem dentro de si uma mulher, e a mulher tem dentro de si um homem. Os princípios feminino e masculino estão sempre dançando dentro de cada um de nós. O jogo cósmico gira em torno do casal cósmico Shiva e Shakti. O casal terreno é um reflexo do casal cósmico, pois assim “como é em cima é embaixo”. O nosso maior aprendizado na senda do autoconhecimento é o relacionamento, tanto fora com o outro, como dentro com nós mesmos.

Relacionamentos na regra do coração
Quinta casa, constelação de Leão

Sigamos, então, na nossa nave espacial 6 rumo à 5ª casa no espaço sideral! E o que é a 5ª casa (Leão)? É a casa do coração. Mostra os filhos, os casos amorosos, os prazeres, as diversões, os jogos, os hobbies… É a atitude emocional e o amor que você dá. Aqui se encontra a originalidade, a criatividade, a capacidade dramática e artística. É na quinta casa que acontecem os relacionamentos por amor e, por conseguinte, todas as suas atividades que são motivadas pelo coração. Vamos, então, fazer o coração vibrar. Se o caminho não tem coração não é um caminho autêntico, não é o teu caminho, é somente um caminho emprestado de alguém.

Relacionamentos na regra do coração

Nossa nave pousa no alto de uma imponente montanha. Há aqui inúmeras casas, simples e bonitas, todas com uma arquitetura que combina com a natureza à sua volta. Pessoas felizes correm de um lado para o outro, trabalham, brincam, se divertem, se relacionam… Há fartura material, afetiva e espiritual. Ninguém é rotulado, todos podem ser tudo o que quiserem e podem se relacionar de todas as formas: hetero, bi, trans, homo… Há relacionamentos físicos, sexuais, e há relacionamentos espirituais. Não há nenhum tipo de preconceito. Há apenas uma regra que norteia a todos os habitantes. E essa regra vem de dentro de cada um: a regra do coração. Se tem coração é bom, se não tem não é bom para ninguém. A vida é simples quando vivida com o coração e a consciência. Complicamos demais a vida porque o que norteia a civilização é a mente.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)