O Sexo É Um Caminho Espiritual, Vale A Pena Percorrê-Lo

A energia sexual é a energia mais poderosa que temos neste plano terreno. Ela é a responsável pelo prazer de estarmos vivos, aqui e agora. A Vida dá continuidade a si mesma através do sexo. O amor físico é sexo. O tesão de viver, conquistar, criar, procriar, cultivar, construir, etc., é sexo. Alguém poderá dizer: mas e o espírito, a energia espiritual, não é a mais importante? Sim, com certeza. Mas, para o tantra, energia sexual e espiritual são a mesma energia. Assim não há briga para ver quem é a mais importante, não é mesmo? Energia vital é a mesma em todos os reinos e dimensões, apenas ela se manifesta em diferentes frequências de vibração ou em diferentes oitavas do teclado cósmico. O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo

A energia sexual vivenciada pelas pessoas é a sexualidade. Cada um tem a sua. Cada pessoa é uma identidade de gênero no âmbito da sexualidade, não há ninguém igual. O tantra trabalha a libertação da sexualidade compulsória para que você vivencie a sua energia sexual de uma maneira livre. Ser liberto da sexualidade não significa que você se torne um abstêmio sexual, significa que você vivencia a sua energia sexual sem ser dela um escravo. Afinal, o sexo é bom, mas não é tudo. Há tantas outras coisas maravilhosas na vida para serem curtidas e desfrutadas. Mas, para descobrir isso é necessário ir fundo no sexo. Vivenciar com consciência, vivenciar o prazer não só pelo prazer, mas com a intenção de aprender, de se conhecer a fundo.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo

Assim, chegará um momento em que você se cansará do sexo. Aí é o momento da libertação, de respirar acima do sexo. Mas enquanto o apelo sexual estiver forte é preciso navegar e mergulhar nele, porque se você tentar se abster haverá repressão. O tantra é o caminho da libertação, da iluminação, que precisa ser trilhado passo a passo. Cada passo tem a sua própria alegria e tristeza… e beleza. Sim, beleza… podemos vê-la e senti-la tanto na alegria como na tristeza. Basta aceitarmos totalmente, tanto uma quanto outra. A lei do três ou do triângulo exemplifica bem isso. Há um tempo para fazer sexo (1) e há um tempo para se abster do sexo (2). Tanto o fazer quanto o não fazer devem ser feitos com muita consciência, muita presença.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo
Tantra arcano Rei de Espadas: a “segurança” do sexo machista idealizado pela cultura patriarcal.

Assim, após o fazer e o não fazer surgirá um terceiro elemento (3) que independe da tua vontade. Você será jogado (a) num vácuo de transcendência (pequena iluminação). É nesta terceira ponta do triângulo que acontece a lucidez, a clareza, a percepção, a libertação, o divino… O fazer e o se abster (dualidade) são importantes para que você seja jogado (a) além da dualidade. Esse é o passo a passo de que falei anteriormente. A libertação é gradativa, a iluminação é gradativa, assim como uma jornada cumprida é o resultado de todos os passos que foram dados para concretizá-la.

Joel Munhoz (Elóy)

Princípios Básicos Para A Prática Da Retenção Da Ejaculação

Reter a ejaculação é uma boa? Não é? Convido você para refletir comigo sobre o assunto neste artigo. É claro que todo homem sente um relaxamento físico, um desfalecimento, uma fraqueza, logo após ejacular. O homem é reto na sua constituição física, o seu órgão sexual é para fora, na forma de um pau. Quando ele ejacula é como se o pau estivesse pegando fogo e, por conseguinte, consumindo-se na sua própria energia. O pênis ou lingam é externo, a sua tendência, portanto, é colocar a energia vital para fora.

Princípios básicos para a prática da retenção da enjaculação

Há estudos na ciência médica que indicam que o homem, a cada ejaculação, perde até um miligrama de zinco, mineral importantíssimo que, entre outras funções, é responsável pela digestão de proteínas. As proteínas são os tijolos que constroem os músculos. Se a sua digestão se torna deficiente o homem sofrerá de sarcopenia, ou seja, perderá massa magra. Só para efeito de comparação, tomemos como exemplo a mulher. A sua constituição física é redonda, curvilínea. O seu órgão sexual é para dentro.

A forma da mulher é como a forma dos corpos celestes. Eles são redondos, curvilíneos, por isso conservam energia. Nas formas circulares, elípticas, redondas, curvilíneas… a energia é conservada dentro, não é jogada fora. Assim, para o homem começar nesta prática de reter a ejaculação, tanto na masturbação como na relação sexual, é necessário observar-se o equilíbrio, como em tudo na vida. Vá aos poucos, passo a passo, uma vez segura, retém… em outras vezes solta… Vá se experimentando, sentindo como o teu organismo reage.

Princípios básicos para a prática da retenção da ejaculação

Se obrigar a não ejacular por longos períodos certamente vai te trazer problemas. Você irá ficar mais tenso, angustiado, irritado, raivoso, violento… Cada organismo é diferente do outro. É preciso também levar em conta o estilo de vida de cada um, alimentação, atividade física, atividade profissional, idade, se a pessoa usa remédios que têm efeitos colaterais no aparelho genital urinário… A retenção da ejaculação, muito mais do que o simples fato de se conservar a energia vital, é um processo profundo de autoconhecimento sexual e espiritual.

Na masturbação, por exemplo: não toque somente o genital naquele frenesi de se livrar do tesão/tensão o mais rápido possível. Reserve um tempo para isso. Faça dessa prática um ritual, uma cerimônia, um culto ao Falo, ao Princípio Universal do Sagrado Masculino. Toque todo o teu corpo, descobrindo novas áreas que também são prazerosas. Você se tornará mais sensual, mais magnético, mais consciente, mais preparado para transar com a mulher, pois o tempo da mulher é mais longo do que a maioria dos homens criados e educados na cultura machista patriarcal.

Princípios básicos para a prática da retenção da ejaculação

Na masturbação, quando sentir que a ejaculação está vindo, respire fundo, olhos fechados, observe e sinta a energia sexual vital circulando dentro de você. Dessa forma você prolongará o ato, sentirá muito mais prazer, o seu corpo ficará mais vivo… E poderá ejacular no final ou simplesmente não ejacular. Lembremos que ejaculação não é orgasmo. Podemos ter orgasmo sem ejacular e, na maioria das vezes, ejaculamos sem vivenciarmos o orgasmo. O orgasmo é muito mais do que um breve alívio da tensão. É uma explosão de energia que relaxa o corpo inteiro. Relaxa e não te deixa fraco, pelo contrário, você se sente muito mais energizado.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)