A Vida É Uma Calcinha Enfiada No Traseiro

A Força surgiu e, com ela, a luxúria, a volúpia… A Força é luxuriante, é voluptuosa… A Força saca a energia altamente concentrada que se esconde lá no fundo do ser da criatura e faz com que ela volte novamente a sorrir. Mas, sobre que tipo de força trataremos hoje aqui? A força do tesão, companheiro e companheira! Aliás, existirá alguma força no universo que seja destituída de tesão? Dificilmente… Pela minha própria experiência, impossível… arrisco a dizer. O tesão sexual está na base de tudo. O amor, por exemplo. Ninguém poderá vivenciar as alturas do amor sem nunca ter mergulhado nas profundezas do tesão erótico e sexual.

A vida é movida a tesão, na atração irresistível entre os opostos. O casal Shiva/Shakti está presente em tudo, em todas as reações químicas e alquímicas do universo. Tudo está em constante movimento das forças de atração e repulsão. Achei na internet uma frase que me chamou a atenção. A princípio dei uma boa duma risada. Depois, senti que poderia ter uma profundidade escondida sob tal frase. A dita cuja frase é: “A vida é uma calcinha enfiada no cu.” Substituí pela palavra traseiro no título para evitar problemas com alguns setores… Po, quanta profundidade, você não acha? Bom, vamos tentar nos aprofundar no conceito com a ajuda do tantra arcano11 A FORÇA. Esse tantra arcano mostra a dualidade dos opostos através dos dois números UM (11). No caso aqui, então, fica assim: uma polaridade é a calcinha e a outra polaridade é o cu.

A vida é uma calcinha enfiada no traseiro


A calcinha sente uma atração irresistível pelo cu que, pacientemente, espera pelo momento em que sentirá a maciez da textura do seu tecido roçando-lhe e cobrindo-lhe prazerosamente, com muita afeição e carinho. A vida é um todo de tantas e infinitas coisas que constituem um mosaico universal. Pois então, uma delas é a calcinha e, a outra delas, é o cu. Acaso pensais vós que a calcinha não é algo sagrado? Que o cu não é algo sagrado? Se assim pensais, estais redondamente enganados, pois tudo o que existe é importante e sagrado.


Tanto a mulher santa quanto a mulher pecadora possuem um cu… e usam calcinha. E tem cada santa pecadora, gostosas que só elas… E tem cada pecadora santa, verdadeiras deusas encarnadas na terra… Opa, e os homens, estão fora dessa? Só porque não usam calcinha? Mas os homens adoram uma calcinha; veja bem, calcinha… não calçola. Os homens adoram tirar a calcinha da mulher, enquanto a mulher fica pensando: “ai, que delícia, ele está baixando a minha calcinha…” E quando a mulher está de bruços então… primeiro o homem admira o conjunto mulher/calcinha, depois, vai tirando lentamente (a calcinha), enquanto esfrega delicadamente o rosto na bunda da fêmea, mulher e deusa, para depois, separar-lhe (gentilmente) as nádegas e cheirar e beijar o seu cu.

A vida é uma calcinha enfiada no traseiro


Também temos o nosso lado animal, o nosso lado cachorro que adora cheirar os cus das cadelas. Por isso é importante que os cus estejam sempre limpos e cheirosos. Porém, existem também os homens que adoram usar calcinha. Sim, porque fantasiar com cueca não está com nada, você não acha? Cueca é um artigo grotesco, sem nenhum atrativo. Uma calcinha bem transada, por sua vez, enche os olhos… e também o cu, é claro. Então, tem homem que usa calcinha, de vez em quando. Não que necessariamente ele seja viado. É claro que tem viado que usa calcinha; os travestis, por exemplo; assim como tem viado bem macho que detesta que homem se vista de mulher. Tem de tudo neste mundo. E isto é uma maravilha. Já pensou se tudo fosse a mesma coisa, como querem os comunistas e os religiosos fundamentalistas? Seria uma chatice só. Sem a liberdade de expressão das calcinhas e dos cus a vida não teria nenhuma graça.


No fundo, todos nós somos apaixonados pelo feminino, com calcinha e tudo. Mulheres… homens… de todas as orientações sexuais, somos todos apaixonados por mulheres, por calcinhas e por cus. É uma atração irresistível que, se somos contrariados, já saímos com esta: “ah, vai tomar no teu cu!” O cu e a calcinha fazem parte do imaginário erótico de todos os povos. Tem também o homem machista que adora ver uma gostosa com a calcinha enfiada no cu, mas a mulher dele não pode mostrar-se em público num minúsculo fio dental. E quando vê uma mulher mais velha ou nem tão gostosa assim, com uma minúscula calcinha, acha feio e ridículo. Democracia já! Todas as mulheres têm direito a usarem as suas calcinhas enfiadas no cu e também de tirarem as calcinhas do cu quando bem entenderem porque, afinal, tem um momento em que o cu precisa ficar longe da calcinha para poder respirar mais aliviado. A calcinha enfiada no cu também pode representar um estorvo do qual precisamos nos libertar. Portanto, se for prazeroso, use, abuse e se lambuze; se for um incômodo, livre-se dela o mais rápido possível.

A vida é uma calcinha enfiada no traseiro
Tantra arcano 11 A Força – a mulher e o leão. O tesão sexual, a vitalidade, a resistência, as raízes fincadas na Existência, na Natureza.


Olha que tão bela e profunda mensagem nos trouxe o tantra 11 A FORÇA! Esse tantra nos harmoniza com a energia animal – que nos sustenta – e que é a grande geradora da vida no plano físico, bem como de qualidades como a fé, a coragem, a vitalidade, a resistência, a saúde, a entrega, a vontade, a dança, a alegria, etc. Uma pessoa jamais poderia ter essas virtudes se, antes, não tivesse um cu. O chakra básico (muladhara) se situa na região do períneo, na base da coluna vertebral e também do cu. Além da grande importância fisiológica do cu, como aparelho de saída dos dejetos sólidos do organismo, é digno de destaque a sua importância energética, psíquica e espiritual que nos dá raízes fincadas na existência, que nos sustenta quando as tormentas querem nos arrancar do caminho e que, enfim, sustenta as nossas pernas e os nossos pés porque, sem eles, não vamos a lugar nenhum. Viva as calcinhas e os cus!

Relacionamentos, Quarentena E Sexo Tântrico

Relacionamentos, meu… é foda! Todos os tipos de relacionamentos… E agora nessa quarentena que não termina mais, afinal quarentena que se preze não ultrapassa os 40 dias… !! Quantas pessoas dentro de casa, se relacionando mais de perto! É um aprendizado incrível pra todos nós. Ainda mais que a plandemia (isso mesmo, plan…) dividiu ainda mais as pessoas. Tem aqueles que confiam – veja bem, confiam – plenamente na “ciência”, e tem aqueles que questionam a tal ciência que não admite o contraditório. Plandemic, plandemônio… E ainda dizem que vivemos numa democracia. Será o governo do demo? O fato é que fica cada vez mais claro que estamos reféns de uma ditadura global econômica. Quem tem mais dinheiro pode mais, quem tem menos dinheiro pode menos. É o 1% de ricaços do topo da pirâmide social ficando ainda mais ricos.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Obs.: Não estou negando o vírus. Mas ele já está solto por aí, não adianta se esconder dentro de casa ou atrás de uma máscara. O que devemos fazer é reforçar o nosso sistema imunológico através de sono reparador, hidratação adequada, exposição inteligente ao sol – se não puder faça suplementação com vitamina D3, coma alimentos de verdade, exercite o corpo, a mente e o espírito. Faça meditação e ouse ser você mesmo (a).

Relacionamentos, que enorme aprendizado! E os relacionamentos mais íntimos, sexuais, amorosos, casamentos e tais?! Pois olha, que ano este de 2020! Ruim por um lado, mas excelente por outro. Afinal, um ano regido pelo Sol, onde todas as coisas ocultas são expostas. Para quem tem olhos de ver, é claro; pois para quem tem olhos condicionados só verá aquilo para o qual foi condicionado. Muitos tântricos teóricos (porra, se é tantra, não é teoria, mano!) apregoam as maravilhas do sexo tântrico. Sim… mas vamos a uma reflexão mais profunda! Será possível um sexo tântrico – mais profundo, portanto, sem um relacionamento tântrico e, portanto, também mais profundo? É difícil. Um “sexo tântrico” com uma pessoa atraente que tu recém conheceste é moleza, da qual tu não sabes nem a metade dos seus rolos e enroscos egoicos. Sim… a pessoa é bonitinha, gostosinha, mas tu já conheces a mente/ego dela? Nem queira conhecer kkkkkk

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

O furo é mais embaixo, como diz o velho ditado. E como!!! Quem vê cara não vê coração, já dizia a minha avó. Relacionamento tântrico é um relacionamento mais profundo… Toca nos sentimentos e vai além. Não é só ficar 2 ou 3 horas transando. É claro que a relação sexual se torna mais intensa no sentido de se experimentar todas as sensações possíveis. O diferencial do tantra no sexo torna o sexo muito mais do que sexo, isto é, muito além do prazer do sexo só pelo sexo. O sexo passa a ser uma meditação, mais um portal onde podemos adentrar para nos conhecermos mais e mais. E que portal! A energia sexual é poderosíssima, mexe com todas as fibras do nosso ser. Uma coisa é a pessoa fazer sexo sem a consciência do seu potencial espiritual. Outra coisa é a pessoa fazer sexo com a consciência de que energia sexual e energia espiritual são a mesma energia.

Fazer sexo meditando é algo impressionante. É sentir e ao mesmo tempo se observar. Não se julgar, mas se observar. Geralmente a respiração no sexo comum, automático, é rápida. Torne a respiração mais lenta, respire fundo de vez em quando. Quando respiramos fundo a nossa energia vital muda. A nossa consciência se torna mais alerta e podemos ficar cientes de realidades que antes não tínhamos acesso. Mas o sexo tântrico não é feito só de flores, também surgirão os espinhos. Somente os corajosos podem percorrer esse caminho. Normalmente as pessoas se protegem para mostrar somente o seu lado anjo e bacana para o outro. No sexo tântrico as proteções, as máscaras psicológicas e as couraças musculares caem por terra e os amantes ficam nus – não somente fisicamente, mas psicológica e espiritualmente. Os anjos e os demônios se soltam e podem brincar livremente nos corpos, corações e almas dos amantes. Mas com um diferencial importantíssimo: a consciência sempre será uma testemunha de todo o processo.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Texto escrito sob a inspiração dos tantras arcanos 9 O EREMITA e 4 DE ESPADAS

O Sexo É Um Caminho Espiritual, Vale A Pena Percorrê-Lo

A energia sexual é a energia mais poderosa que temos neste plano terreno. Ela é a responsável pelo prazer de estarmos vivos, aqui e agora. A Vida dá continuidade a si mesma através do sexo. O amor físico é sexo. O tesão de viver, conquistar, criar, procriar, cultivar, construir, etc., é sexo. Alguém poderá dizer: mas e o espírito, a energia espiritual, não é a mais importante? Sim, com certeza. Mas, para o tantra, energia sexual e espiritual são a mesma energia. Assim não há briga para ver quem é a mais importante, não é mesmo? Energia vital é a mesma em todos os reinos e dimensões, apenas ela se manifesta em diferentes frequências de vibração ou em diferentes oitavas do teclado cósmico. O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo

A energia sexual vivenciada pelas pessoas é a sexualidade. Cada um tem a sua. Cada pessoa é uma identidade de gênero no âmbito da sexualidade, não há ninguém igual. O tantra trabalha a libertação da sexualidade compulsória para que você vivencie a sua energia sexual de uma maneira livre. Ser liberto da sexualidade não significa que você se torne um abstêmio sexual, significa que você vivencia a sua energia sexual sem ser dela um escravo. Afinal, o sexo é bom, mas não é tudo. Há tantas outras coisas maravilhosas na vida para serem curtidas e desfrutadas. Mas, para descobrir isso é necessário ir fundo no sexo. Vivenciar com consciência, vivenciar o prazer não só pelo prazer, mas com a intenção de aprender, de se conhecer a fundo.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo

Assim, chegará um momento em que você se cansará do sexo. Aí é o momento da libertação, de respirar acima do sexo. Mas enquanto o apelo sexual estiver forte é preciso navegar e mergulhar nele, porque se você tentar se abster haverá repressão. O tantra é o caminho da libertação, da iluminação, que precisa ser trilhado passo a passo. Cada passo tem a sua própria alegria e tristeza… e beleza. Sim, beleza… podemos vê-la e senti-la tanto na alegria como na tristeza. Basta aceitarmos totalmente, tanto uma quanto outra. A lei do três ou do triângulo exemplifica bem isso. Há um tempo para fazer sexo (1) e há um tempo para se abster do sexo (2). Tanto o fazer quanto o não fazer devem ser feitos com muita consciência, muita presença.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo
Tantra arcano Rei de Espadas: a “segurança” do sexo machista idealizado pela cultura patriarcal.

Assim, após o fazer e o não fazer surgirá um terceiro elemento (3) que independe da tua vontade. Você será jogado (a) num vácuo de transcendência (pequena iluminação). É nesta terceira ponta do triângulo que acontece a lucidez, a clareza, a percepção, a libertação, o divino… O fazer e o se abster (dualidade) são importantes para que você seja jogado (a) além da dualidade. Esse é o passo a passo de que falei anteriormente. A libertação é gradativa, a iluminação é gradativa, assim como uma jornada cumprida é o resultado de todos os passos que foram dados para concretizá-la.

Joel Munhoz (Elóy)

Princípios Básicos Para A Prática Da Retenção Da Ejaculação

Reter a ejaculação é uma boa? Não é? Convido você para refletir comigo sobre o assunto neste artigo. É claro que todo homem sente um relaxamento físico, um desfalecimento, uma fraqueza, logo após ejacular. O homem é reto na sua constituição física, o seu órgão sexual é para fora, na forma de um pau. Quando ele ejacula é como se o pau estivesse pegando fogo e, por conseguinte, consumindo-se na sua própria energia. O pênis ou lingam é externo, a sua tendência, portanto, é colocar a energia vital para fora.

Princípios básicos para a prática da retenção da enjaculação

Há estudos na ciência médica que indicam que o homem, a cada ejaculação, perde até um miligrama de zinco, mineral importantíssimo que, entre outras funções, é responsável pela digestão de proteínas. As proteínas são os tijolos que constroem os músculos. Se a sua digestão se torna deficiente o homem sofrerá de sarcopenia, ou seja, perderá massa magra. Só para efeito de comparação, tomemos como exemplo a mulher. A sua constituição física é redonda, curvilínea. O seu órgão sexual é para dentro.

A forma da mulher é como a forma dos corpos celestes. Eles são redondos, curvilíneos, por isso conservam energia. Nas formas circulares, elípticas, redondas, curvilíneas… a energia é conservada dentro, não é jogada fora. Assim, para o homem começar nesta prática de reter a ejaculação, tanto na masturbação como na relação sexual, é necessário observar-se o equilíbrio, como em tudo na vida. Vá aos poucos, passo a passo, uma vez segura, retém… em outras vezes solta… Vá se experimentando, sentindo como o teu organismo reage.

Princípios básicos para a prática da retenção da ejaculação

Se obrigar a não ejacular por longos períodos certamente vai te trazer problemas. Você irá ficar mais tenso, angustiado, irritado, raivoso, violento… Cada organismo é diferente do outro. É preciso também levar em conta o estilo de vida de cada um, alimentação, atividade física, atividade profissional, idade, se a pessoa usa remédios que têm efeitos colaterais no aparelho genital urinário… A retenção da ejaculação, muito mais do que o simples fato de se conservar a energia vital, é um processo profundo de autoconhecimento sexual e espiritual.

Na masturbação, por exemplo: não toque somente o genital naquele frenesi de se livrar do tesão/tensão o mais rápido possível. Reserve um tempo para isso. Faça dessa prática um ritual, uma cerimônia, um culto ao Falo, ao Princípio Universal do Sagrado Masculino. Toque todo o teu corpo, descobrindo novas áreas que também são prazerosas. Você se tornará mais sensual, mais magnético, mais consciente, mais preparado para transar com a mulher, pois o tempo da mulher é mais longo do que a maioria dos homens criados e educados na cultura machista patriarcal.

Princípios básicos para a prática da retenção da ejaculação

Na masturbação, quando sentir que a ejaculação está vindo, respire fundo, olhos fechados, observe e sinta a energia sexual vital circulando dentro de você. Dessa forma você prolongará o ato, sentirá muito mais prazer, o seu corpo ficará mais vivo… E poderá ejacular no final ou simplesmente não ejacular. Lembremos que ejaculação não é orgasmo. Podemos ter orgasmo sem ejacular e, na maioria das vezes, ejaculamos sem vivenciarmos o orgasmo. O orgasmo é muito mais do que um breve alívio da tensão. É uma explosão de energia que relaxa o corpo inteiro. Relaxa e não te deixa fraco, pelo contrário, você se sente muito mais energizado.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)