Libertando O Sagrado Feminino O Mundo Se Torna Livre

Opa, Sagrado Feminino, o que vem a ser, afinal? É a verdadeira essência do feminino, muito além do seu estereótipo fabricado pela sociedade patriarcal e machista. Todos nós, homens e mulheres, somos femininos e masculinos na nossa psique. Porém, o Sagrado Feminino é muito mais ancestral, é ancestralidade de alma. A mulher, no conceito do Sagrado Feminino, ocupa um papel de destaque – sagrado e profano – na sociedade humana. Somente ela tem o dom de gerar e dar à luz a um novo ser. Isso é divino. Mas ela também tem o dom de iniciar o homem nos mistérios do sexo, muito além da sua mente ansiosa e imediatista. O homem comum, no momento do sexo, está ansioso pela penetração e, logo a seguir, pela ejaculação.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

Mas o homem, que desce da sua arrogância machista e se deixa iniciar pela mulher, aprende as verdadeiras delícias do sexo. Assim, a meta fica em segundo plano, o que ele quer curtir mesmo, é a viagem. Não há melhor tratamento para ejaculação precoce do que deixar-se contaminar pelo Sagrado Feminino. As carícias, os toques, mãos que tocam e agarram com sutileza, amor, afeto, e também com pegada selvagem. O equilíbrio entre a força e a sutileza, entre o masculino e o feminino, deslizando pelos corpos que expressam o seu tesão, a sua vitalidade; estado de alerta, consciência da respiração e de todas as sensações e sentimentos possíveis. Isto é Sagrado Feminino.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

O Feminino estereotipado oscila entre o papel da mulher submissa aos desejos e vontades do macho e o papel da mulher que se tornou masculinizada só para conquistar os mesmos direitos civis do homem. Ambos os papéis são fortalecedores do machismo. Vamos refletir juntos sobre a sexualidade feminina. E também masculina, porque uma não existe sem a outra. A sociedade tem uma visão muito deturpada sobre amor e sexo. Usando dogmas morais e religiosos obrigaram as pessoas a serem propriedade umas das outras nos relacionamentos. Vejamos o modelo convencional de relacionamento: duas pessoas se apaixonam (heterossexuais), se casam perante a justiça e a igreja, e juram fidelidade para sempre. Ora, isso já constitui uma violência contra os hormônios sexuais, contra a biologia, contra a inteligência do instinto e, por conseguinte, contra o Feminino Sagrado Ancestral e Selvagem.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

Sim, porque o Feminino Sagrado, antes de mais nada, é selvagem. Tanto que para ilustrá-lo há muitas deusas selvagens, como por exemplo: Kali e Lilith, e demais deusas dos reinos e elementos da natureza das mitologias de todos os povos. Terá o selvagem realmente a conotação “selvagem” que damos para eles? Certamente que não, pois eles são, em muitos aspectos, muito mais civilizados e humanos do que nós. As culturas precisam ser libertadoras e não castradoras da nossa liberdade natural, divina e cósmica. Não é isso o que se verifica no nosso mundo civilizado. Devemos regredir e voltarmos a viver como selvagens? Não, é claro que não, mas podemos muito bem aprender – ou reaprender – com eles, com os povos originários, a nos harmonizarmos novamente com os ciclos femininos da mãe Natureza.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

Em nossa arrogância intelectual nos vemos separados da natureza e, por conseguinte, precisamos dominá-la. “Santa” ignorância! Este comportamento nada mais é do que dar um tiro no próprio pé. No meu ponto de vista quem colaborou muito para nos distanciarmos da natureza – e de nós mesmos – foi a Santa Madre Igreja, que de santa não tem nada. A estratégia usada foi distanciar as pessoas da sua própria energia sexual. Assim, a nossa energia sexual, que é natureza pura, instinto puro, foi pervertida em sexualidade doentia. Transformaram a mulher (a Sacerdotisa iniciadora nos mistérios do sexo e do amor) em prisioneira e objeto sexual do homem. Quando uma massa crítica de mulheres se libertarem desse jugo milenar, libertarão a sua própria energia sexual, retornarão ao seu estado original de putas sagradas, serão novamente caçadoras… O mundo, então, se tornará livre.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

O poliamor está aí, batendo na bunda… Ninguém é dono de ninguém. Podemos amar uma pessoa, duas pessoas, ou até mais… E podemos nos relacionar sexualmente com mais pessoas. Por que não? Afinal, o sexo não é uma brincadeira biológica? Desde que haja consenso entre as partes, atração e tesão, está valendo… para todas as identidades de gênero e orientações sexuais. Todos somos putos e putas sagrados. Assim, a traição e a infidelidade são eliminados naturalmente. A pluralidade de experiências sexuais e amorosas é enriquecedora para todas as pessoas. Desde que haja abertura, honestidade e autenticidade. Se torna doentia quando é feita às escondidas, reprimida por regras morais e religiosas… Esta é a razão de todas as perversões sexuais. O poliamor e os relacionamentos abertos são promíscuos? Posso dizer, com experiência própria, que não. Quanto mais liberdade se tem para os relacionamentos, mais nos tornamos seletivos, e essa seleção não vem da mente/ego, é algo natural, proveniente do tesão, do coração e da consciência.

Joel Munhoz (Olói)

Relacionamentos Na Regra Do Coração

Aqui quem fala é da Terra. Alô aí do espaço, estão me ouvindo? Seres de outras galáxias, de outros mundos sem fim!!! Como estão por aí? Por aqui nós vamos indo, assim… alguns conscientes, outros despertando, e uma massa maior de gente ainda dormindo o santo sono da ignorância. Mas, afinal, vocês estão carecas de saber disso, não é? Pela parte que me toca me incluo naqueles que estão despertando, isto é, ainda não estou totalmente desperto. É foda, não é fácil, mas uma vez que a gente vê um vislumbre da Luz não há volta. Olha, tenho cá as minhas técnicas que vou desenvolvendo ao longo do caminho. Cada lâmina do Tarô, para mim, é uma nave que pode me levar pelos universos interiores sem fim.

Relacionamentos na regra do coração

Surgiu aqui a lâmina 6 OS AMANTES, na 5ª casa (Leão). Viajaremos, portanto, com OS AMANTES para a constelação de Leão. Aí, galera do espaço, “os amantes” aqui na Terra é um rolo só. Ainda somos imaturos na arte de nos relacionarmos uns com os outros. É muito condicionamento, muita programação, de milênios de patriarcado, um nojo… O tal de amor romântico ainda vigora por aqui, aliás, é dominante em todas as culturas. Os que estão despertando estão se desvencilhando deste tipo de amor peguento, ciumento, nojento. Se não nos desapegarmos desse amor apego como poderemos vir a descobrir o verdadeiro amor?

O tantra arcano 6 OS AMANTES é o resumo de todo o Tarô. São 78 arcanos ao todo. Façamos a redução teosófica de 78! 7+8=15. 1+5=6. Todo o tarô, portanto, está contido no tantra arcano 6. Este é o jogo entre o homem e a mulher, o masculino e o feminino, o yang e o yin. O homem tem dentro de si uma mulher, e a mulher tem dentro de si um homem. Os princípios feminino e masculino estão sempre dançando dentro de cada um de nós. O jogo cósmico gira em torno do casal cósmico Shiva e Shakti. O casal terreno é um reflexo do casal cósmico, pois assim “como é em cima é embaixo”. O nosso maior aprendizado na senda do autoconhecimento é o relacionamento, tanto fora com o outro, como dentro com nós mesmos.

Relacionamentos na regra do coração
Quinta casa, constelação de Leão

Sigamos, então, na nossa nave espacial 6 rumo à 5ª casa no espaço sideral! E o que é a 5ª casa (Leão)? É a casa do coração. Mostra os filhos, os casos amorosos, os prazeres, as diversões, os jogos, os hobbies… É a atitude emocional e o amor que você dá. Aqui se encontra a originalidade, a criatividade, a capacidade dramática e artística. É na quinta casa que acontecem os relacionamentos por amor e, por conseguinte, todas as suas atividades que são motivadas pelo coração. Vamos, então, fazer o coração vibrar. Se o caminho não tem coração não é um caminho autêntico, não é o teu caminho, é somente um caminho emprestado de alguém.

Relacionamentos na regra do coração

Nossa nave pousa no alto de uma imponente montanha. Há aqui inúmeras casas, simples e bonitas, todas com uma arquitetura que combina com a natureza à sua volta. Pessoas felizes correm de um lado para o outro, trabalham, brincam, se divertem, se relacionam… Há fartura material, afetiva e espiritual. Ninguém é rotulado, todos podem ser tudo o que quiserem e podem se relacionar de todas as formas: hetero, bi, trans, homo… Há relacionamentos físicos, sexuais, e há relacionamentos espirituais. Não há nenhum tipo de preconceito. Há apenas uma regra que norteia a todos os habitantes. E essa regra vem de dentro de cada um: a regra do coração. Se tem coração é bom, se não tem não é bom para ninguém. A vida é simples quando vivida com o coração e a consciência. Complicamos demais a vida porque o que norteia a civilização é a mente.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)

Profano Sagrado Iluminação Relacionamentos Ás De Paus Casa 7

Acabou a farra… Como saber? Saber o que, afinal? Saber o momento de terminar a farra, ora! Que farra? Olha, farras existem muitas. Tem a farra do boi, a farra da propina, a farra da gandaia, a farra que vai à forra… Mas vamos falar aqui, bem de pertinho, no pé da orelha, da farra da foda, do sexo, da trepada…, ainda tão julgada e criticada. Tem gente que nem trepa só para evitar confusões e maledicências. Ou, pelo menos, faz de tudo para aparentar que não trepa. Estes, via de regra, são os que mais criticam ou sentam o pau nas trepadas dos outros. Claro, também pudera, não sentam no pau nem o pau recebe sentada, então precisam sentar o pau nos outros através da língua ferina… que também não é usada para motivos mais nobres como, por exemplo, lamber e chupar buceta ou lamber e chupar piroca.

Mas como? Um cara que se diz tântrico como pode usar um linguajar desses, tão chulo e beirando o pornográfico? Sexo tântrico não é sexo sagrado? Pois é, meu amigo e minha amiga que pensam assim… Acontece que eu não sou nem um pouco sagrado. Sou profano pra caralho. Sou totalmente profano. Ainda tenho desejos, fantasias e fetiches. Mas quem não os tem? Afinal, ainda não me iluminei totalmente. Algumas áreas do meu inconsciente já se tornaram conscientes, mas tem outras que ainda jazem na escuridão. Enquanto isso eu preciso viver; não vou me tornar padre ou me reprimir de outra forma só porque não me tornei totalmente iluminado. Lembremos que a iluminação é todo o caminho para a iluminação.

Profano sagrado iluminação relacionamentos ás de paus casa 7Vamos aprofundar no sentido desta frase: a iluminação é todo o caminho para a iluminação. Isso quer dizer que devemos ser iluminados mesmo ainda não sendo ou forçar uma iluminação que ainda não alcançamos ou que ainda não despertou em nós? Certamente que não, pois que raios de iluminação seria esta? Não passaria de uma enorme falsidade; antes de mais nada estaríamos mentindo para nós mesmos. De acordo com a minha compreensão é valorizarmos o tanto de iluminação que já aconteceu conosco. Pode ser uma iluminação pequenininha kkkkkkk, uma pequena luzinha… porém, deve ser valorizada. Por outro lado não devemos valorizar a escuridão que ainda não foi iluminada. Veja bem, não devemos valorizar nem negar.

Negar a escuridão faz com que a escuridão seja valorizada e, por conseguinte, se fortaleça. Aceite a escuridão, o profano, a pornografia, o erótico, as fantasias… não os negue, pelo amor da deusa hehehe… Não fuja da batalha, escolha viver os teus desejos, as tuas fantasias porque se você não escolher você será escolhido por eles. Escolha com todo o teu ser. Diga para você mesmo (a): escolho viver os meus desejos e fantasias sexuais intensa e totalmente, escolho ir fundo neles, com todos os sentidos bem abertos. Isso é estar consciente. Isso é vivenciar com consciência. O tantra arcano ÁS DE PAUS na casa 7 (Libra) irá nos auxiliar nesta compreensão.

Profano sagrado iluminação relacionamaentos ás de paus casa 7ÁS DE PAUS é força total. Toda a força que se tem dirigida para um só ponto. É força física, psicológica, emocional e espiritual. Lembremos que o naipe de PAUS reúne em si a energia de todos os naipes. A casa 7 é onde acontece o relacionamento com o outro, os outros… Antes de se preocupar com a opinião dos outros, ocupe-se com você mesmo (a). Quais são as tuas necessidades, quais são os teus desejos? Viu? Tem bastante, não tem? E quem não os tem? Sossegue, portanto. Você não é o (a) único (a). Todas as criaturas têm lá os seus desejos, as suas necessidades e as suas fantasias. E ninguém é alguém para atirar a primeira pedra. Diz o ditado que de perto ninguém é normal.

Nossa sexualidade é muito complexa porque a nossa sociedade ainda é muito castradora, repressora… Ainda somos estimulados e condicionados a termos um comportamento sexual dentro da média, do normal, dentro de padrões que datam de milênios, sempre nos cânones do patriarcado, do machismo… Externamente podemos ser muito civilizados, mas por dentro somos trogloditas. Tenho minhas dúvidas se os trogloditas não eram mais espontâneos… Se a nossa sociedade fosse mais natural em relação ao sexo certamente que a nossa sexualidade não seria tão complexa assim. Mas, infelizmente não é assim.

Profano sagrado iluminação relacionamentos ás de paus casa 7Na casa 7 acontecem os relacionamentos baseados no compromisso e não no amor. Os casamentos são um exemplo disso. Em quantos casamentos o amor é o que realmente une o casal? O que mantém a maioria dos casamentos é o apego, o comodismo, o conformismo, os interesses, etc.; menos o amor. E o interesse sexual? Também já foi pro saco. E ninguém libera o outro para se relacionar sexualmente com outra pessoa… Quem é que inventou a regra que o sexo só pode ser praticado por duas pessoas até que a morte os separe? Os sacanas e hipócritas dos patriarcas que hoje posam de bons moços para que as suas esposas sejam só deles enquanto que eles se refestelam com outras moçoilas e moçoilos às escondidas… O sexo é uma brincadeira biológica e pode ser praticado com quantas pessoas se queira ou se tenha desejo em praticar. Ou também somente entre duas pessoas enquanto o desejo durar.

Profano sagrado iluminação relacionamentos ás de paus casa 7Não estou aqui pregando a promiscuidade. Ser promíscuo é compulsão. O (a) promíscuo (a) pratica o sexo pelo sexo, não tem nenhum comprometimento com afetividade e humanidade. O negócio dele (a) é a quantidade de parceiros. A cultura machista é pródiga em promiscuidade. E muitas mulheres, para se igualarem aos homens, se tornaram também machistas. Relacionamento é momento. Depende do seu momento de consciência ou inconsciência, de crescimento ou de estagnação. Se você se torna mais consciente o seu relacionamento também ganhará mais luz. Se você cresce o seu relacionamento também crescerá em consciência, em maturidade, em felicidade… Não há fórmula para nenhum relacionamento. O ÁS DE PAUS na casa 7 diz que tudo está aberto, não só os relacionamentos abertos, mas também os fechados na fidelidade muitas vezes de fachada, forçada e hipócrita.

Profano sagrado iluminação relacionamentos ás de paus casa 7Cada relacionamento é único. O que se contratou no altar, nos templos, não serve para o resto da vida. Se prender a juramentos é abdicar de crescer e de ser feliz. E, principalmente, de amar porque o amor é um movimento e não uma instituição. O amor não está preso a nenhuma cultura, ele é um fenômeno do coração e não da cabeça. Ouse, faça diferente, discuta com o (a) teu (a) parceiro (a) uma forma cada vez melhor, mais sincera e honesta de se relacionar. Nunca se acomode. O amor é um rio e não uma poça d’água estagnada. Se jogue nas experiências… Fantasias? Fetiches? Novos parceiros sexuais? Swing? Relacionamento aberto? Poligamia? Seja o que for, tudo é bom desde que seja consensual. Jamais force o (a) parceiro (a) a fazer algo que ele (a) não gosta. A felicidade implica numa desconstrução do antigo para que o novo esteja sempre surgindo aqui e agora.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)

A Foda Deveria Correr Solta, O Mundo Seria Melhor

Meditação do tantra arcano Ás de Paus na casa 6 (Virgem)

Ás de Paus é foda, ou melhor, é fodão. É um pauzão pegando fogo. Símbolo fálico, claro. O lingam de Shiva procurando a yoni de Shakti. O sexo é a coisa mais bonita que existe; a sociedade hipócrita o transformou numa coisa feia. A foda deveria correr solta… o mundo seria bem melhor, as pessoas seriam mais felizes e amorosas. Alguém poderia dizer: mas a foda já corre solta. Não, perdão, não corre solta não… As pessoas se despiram mais fisicamente, mas psicologicamente ainda estão presas dos seus tabus e preconceitos. Os homens ainda têm mais liberdade do que as mulheres… As mulheres conquistaram mais espaço, é claro, mas ainda falta muito para se equipararem aos homens no seu direito ao prazer.

A foda deveria correr solta, o mundo seria melhorNo Brasil, com a ascensão da extrema direita ao poder, estamos vivenciando isso de perto. Nunca o moralismo esteve tão em alta como agora. Mentes cheias de preconceito e de moralismo de cueca estão botando as manguinhas de fora, só porque uma autoridade, um líder político está dando o aval. Na figura do líder carismático de ideias medievais eles projetam os seus tabus, os seus medos, as suas taras, os seus ódios, as suas retaliações aos diferentes… A velha mente/ego forjada no patriarcalismo está com os dias contados… Pressentindo a morte ela ressurge com toda a força, pois não quer morrer. Os representantes dessa velha mente estão em evidência, em todas as mídias. Saíram todos do armário. Vociferam aos quatro cantos as suas palavras de ordem: Fora os comunistas! Sim, porque na sua ótica simplista e reducionista todos os que não pensam como eles são comunistas.

A foda deveria correr solta, o mundo seria melhorSomos muito mais do que cabeças, do que mentes cheias de ideologias, de idiossincrasias, de preconceitos, de cercas e mais cercas… Saia da cerca, rompa com as cercas e você se verá livre na pradaria, nos campos sem fim, nos oceanos cósmicos. Dá medo, não é? É amedrontador ser livre? Você se sentirá muito inseguro? Em que se apoiar? Quem lhe dará segurança? É por isso que o caminho da felicidade é o caminho do coração. Se você trilhar o caminho da mente jamais será feliz. Viverá se cuidando e condenando a si mesmo e aos outros… Deixe que o coração seja os olhos da sua mente. A amorosidade, a afetividade, ficaram presas na repressão ao sexo, principalmente se o sexo praticado ou que quer se praticar não é aceito e visto como normal pela sociedade ou cultura vigente.

A foda deveria correr solta, o mundo seria melhorNo dia em que a foda correr solta a sociedade será realmente civilizada. Enquanto a foda for restrita e cheia de deves e não deves o mundo será isto que temos hoje em dia: cheio de tecnologia e vazio de amor, de afeto, de solidariedade, de paz… Quer um exemplo? A monogamia foi instituída como uma forma de melhor dominar e manipular as pessoas. É bom para o sistema, para os dirigentes da sociedade, para as elites econômicas, que as pessoas, os casais, sejam monogâmicos. Isso incentiva a posse de uns sobre os outros. Assim, um governo que possui um povo, passa a ser algo natural. As pessoas se deixam dominar e possuir com facilidade porque isso passa a ser um comportamento normal.

A foda deveria correr solta, o mundo seria melhorSomos, naturalmente, seres poligâmicos. A poligamia (para homens e mulheres) deveria retornar para salvar o mundo da auto destruição porque a cultura monogâmica adotada na maior parte do planeta não está dando certo. Existem pessoas poligâmicas? Sim, mas são minoria e geralmente são homens, homens ricos. Quando não são poligâmicos ao mesmo tempo, pelo menos se tornam poligâmicos sequenciais… Saem de um relacionamento para outro com a facilidade que o dinheiro pode proporcionar. O freio moral sobre a sexualidade humana tem produzido todas as taras e perversões. Os crimes sexuais são o resultado de uma sociedade reprimida e repressora. Quanto mais se reprime a energia básica da vida mais forte ela ressurge. Retorna como um vulcão destruindo tudo à sua volta.

A foda deveria correr solta, o mundo seria melhor
A força do lingam separado da yoni é a força da destruição, da separação, do ego… Quando o lingam está em harmonia com a yoni a sua força é construtiva, criativa, constrói mundos mais harmônicos e prósperos. Casa 6 é a saúde. É a construção no dia a dia de uma sociedade mais justa, mais igualitária, mais humana, onde o sexo não é doença e sim saúde.

Sobre as sociedades matriarcais e liberdade sexual vale a pena dar uma conferida neste ótimo artigo do site Protopia escrito por Fábio Veronesi. Ele fala sobre a retomada da humanização, o resgate da capacidade de amar do ser humano onde as trocas amorosas serão mais espontâneas em todos os relacionamentos. Uma revolução sexual é imprescindível para que a revolução do amor também aconteça. O amor está preso no sexo. Precisamos realizar a nobre tarefa de libertá-lo.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)

Tantra Vivência Dos Opostos Caminho Da Vontade E Da Entrega

Tarô tântrico tantra vivência dos opostos. Hoje quero falar com você sobre o que é tantra, o que não é tantra… enfim… Há muita confusão na área, o que é, de certa forma, natural. Não nos tornamos tântricos da noite para o dia, em cursos ou grupos de fim de semana, ou seja de que período for, de 1 mês, 2 meses… Não que eu seja contrário a grupos, isto também é importante no caminho tântrico. O que eu quero deixar bem claro é que você não se torna tântrico (a) porque ganhou um diploma de conclusão de curso. Tantra é a prática da vida a cada momento. É a teia da vida que acontece a cada momento, a cada minuto, a cada hora, a cada dia… ad infinitum… Não tem nada a ver com religião nem filosofia. É você se colocar em harmonia com essa sinfonia cósmica que só acontece agora, em qualquer lugar que você esteja.

Tarô tântrico tantra vivência dos opostos a ciência da transformação da mente

Tantra Vivência Dos Opostos Caminho Da Vontade E Da EntregaE como se faz isso? Como eu disse antes, praticando… tantra é prática, é técnica, é ciência. É a ciência da transformação da mente que nos leva além dela. É ciência subjetiva que nos possibilita investigar e aprofundar cada vez mais o nosso universo interior. Saiu aqui como inspiração para este post o tantra arcano menor 8 de Ouros na casa 5 (Leão). Um arcano da carta 8 A Justiça no plano físico – Ouros. O caminho do meio de que tanto Buda falava… É o fio da navalha. Mas para você andar no fio da navalha, você precisa, umas vezes, enveredar para a esquerda e, outras vezes, para a direita. Somente vivendo os opostos – com intensidade – você chegará ao equilíbrio. Porém, esse equilíbrio, novamente será perdido e você será lançado de novo ao plano da dualidade. Terá que vivenciá-la novamente para que, em algum outro momento, você chegue ao equilíbrio novamente.

Tarô tântrico tantra vivência dos opostos pequenas iluminações

Tantra Vivência Dos Opostos Caminho Da Vontade E Da EntregaE este processo se repetirá tantas vezes quantas forem necessárias até você encontrar o equilíbrio final, a realização, a iluminação total. Por isso, tantra é o caminho da iluminação, pois você vai vivenciando pequenas iluminações até atingir a iluminação total. Você deve começar de onde você está, sem nenhum ideal a ser atingido, nenhuma meta… Por isso, o naipe de Ouros. Ouros é o naipe mais baixo, mais inferior, mais denso… Corresponde ao plano físico, material, sensual, ao corpo físico. O 8 é sinuoso como o caminhar de uma serpente, ou de duas serpentes. Assim deve ser o seu caminhar. Um pouco para a esquerda, um pouco para a direita… No meio, onde os dois caminhos se encontram, está o equilíbrio. Você ainda não é um (a) iluminado (a), então não se comporte como se fosse um (a). Isso será falso e reforçará ainda mais o seu ego, lhe distanciando da iluminação.

Tarô tântrico tantra vivência dos opostos viva o ego e o não ego

Tantra Vivência Dos Opostos Caminho Da Vontade E Da EntregaVocê tem um ego, não é mesmo? Ele ainda domina a sua vida fazendo-o (a) pensar que ele é a sua verdadeira identidade… Assim, reconheça isso, não tente fugir deste fato ou lutar contra o ego para dominá-lo. A fuga ou a luta somente reforça o ego. Em alguns momentos viva o ego totalmente, em outros momentos viva o “não ego” totalmente. Precisamos viver os dois lados da moeda para deixarmos de ser metade. O ser inteiro vive tudo o que a vida lhe traz, e o ego também faz parte dela, assim como também o “não ego”. O ego é o caminho da vontade, da luta, da briga, da conquista, da competição, do masculino, da autoimagem, da reputação, do status social, do poder, do sexo compulsivo, dos pecados, do profano, da pornografia, da putaria, da sacanagem… O “não ego” é o caminho da entrega, da aceitação, do amor, da meditação, do aconchego, da passividade, da cooperação, do feminino, da não preocupação com reputação, do sexo maduro e consciente, do sagrado, da confiança total na vida.

Tarô tântrico tantra vivência dos opostos você é pecador você é sagrado

Tantra Vivência Dos Opostos Caminho Da Vontade E Da EntregaViva os dois – yin e yang, feminino e masculino, shiva e shakti – viva a dualidade, o mais intensamente que você puder. Em um momento você é pecador, profano… em outro momento você é santo, sagrado… Em um momento você é sério, em outro momento você é bem humorado. Em um momento você é triste, em outro momento você é alegre. Em um momento você é combativo, em outro momento você é afetuoso.  Em um momento você se interessa por assuntos profundos, em outro momento você curte coisas supérfluas. Em um momento você é tolo, em outro momento você é sábio. Vivendo tudo o que a vida traz, sem nada rejeitar, você vai, aos poucos, descobrindo o seu próprio equilíbrio. O equilíbrio é o resultado natural – a terceira ponta do sagrado triângulo – da vivência dos opostos.

Tarô tântrico tantra vivência dos opostos o caminho do coração

Tantra Vivência Dos Opostos Caminho Da Vontade E Da EntregaSe você não vive os opostos, você não passa de um ser pela metade, de alguém meia-boca no linguajar popular. Ou você é triste ou você é alegre; ou você é sensual ou você é espiritual. Sempre a outra metade estará faltando, você nunca será completo (a). Aí você terá que forçar um equilíbrio que não existe, que não surgiu naturalmente do seu ser. Tantra é o caminho do coração. A mente é exclusiva, está sempre separando tudo. O coração é inclusivo, como se diz popularmente: no coração de mãe sempre há lugar pra mais um… A casa 5 (Leão) é a casa do coração, da brincadeira, dos jogos, da criança, dos filhos, da criança interior, dos relacionamentos por amor, da autenticidade. Viva totalmente e você viverá através do coração. O coração absorverá a sua mente e somente assim você poderá ter, de fato, uma mente brilhante. Do contrário, a sua mente será fria e só produzirá divisão, conflito e desarmonia.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)

Quanto Mais Sentimental Uma Pessoa Mais Prisioneira Do Ego

Tarô tântrico emoções e sentimentos. Uma vez assisti num programa de TV um cidadão – me parece que era professor de filosofia – explicando tim tim por tim tim como aconteciam os sentimentos no cérebro, ou melhor, as partes do cérebro responsáveis pelos sentimentos e emoções, e todas as suas reações bioquímicas… Era uma explicação muito inteligente. Ele afirmava que os sentimentos podem ser explicados e entendidos racionalmente. Sim, os sentimentos e emoções podem ser explicados racionalmente, como este cidadão tão bem explicou. Porém, fiquei me perguntando: será que ele, que explica tão bem os sentimentos e emoções, consegue também vivenciar tão bem os mesmos? Sim, porque da explicação à vivência já são outros quinhentos.

Tarô tântrico emoções e sentimentos diferenças corpo e mente

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémQuais são as diferenças entre emoções e sentimentos? No meu parecer, emoções dizem mais respeito ao corpo, e sentimentos dizem mais respeito à mente. As emoções são despertadas pelos estímulos externos do ambiente. Alguém lhe ameaça e isso pode despertar as emoções do medo e da raiva. É imediato. Você poderá discutir, proferir ofensas, lutar, fugir ou ficar quieto. A sua reação à emoção é o que se denomina sentimento. A sua cultura, a sua educação, a sua religião, a sua moral, os seus traumas, os seus recalques, enfim, toda a memória psicológica que se situa no seu inconsciente é que vai dar o tom da sua reação à emoção. Assim, as emoções são mais instintivas e os sentimentos são mais programados.

Tarô tântrico emoções e sentimentos racionalizados

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémPorém, podemos ir mais adiante na compreensão dos sentimentos e emoções. Eles acontecem em duas regiões do corpo: no coração e na cabeça. O coração, segundo pesquisadores, possui cerca de 40.000 neurônios. Ele é o centro da inteligência emocional e dos sentimentos puros que aqui se confundem com emoções. Por puros quero dizer que não foram contaminados pela mente. Não foram racionalizados ou interpretados segundo o programa mental que cada um carrega (ego). Aliás, programa mental que a pessoa confunde ser ela mesma, que julga ser a sua verdadeira identidade. A raiva brota do coração. Ao ser interpretada ou racionalizada pela mente se transforma em ódio. Observe uma criança com raiva. A raiva nela é pura. A criança ainda é só coração, o seu ego ainda não foi desenvolvido. A raiva, nela, não se transforma em ódio porque não é racionalizada. Assim como veio, logo a raiva passa, e a criança já está sorrindo e brincando novamente.

Tarô tântrico emoções e sentimentos tesão natural e tesão mental

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémE com o desejo sexual, como acontece? De repente você fica com um tesão danado por alguém. Bem, há um tesão que é próprio do corpo, do instinto, da biologia, e do coração (emoção); bem como há um tesão que é próprio da mente, do condicionamento social, das fantasias, dos desejos (sentimento). Se você é uma pessoa mais espontânea, o tesão natural, biológico (emoção) falará mais alto. Se você é uma pessoa mais condicionada, mais controlada, o tesão mental (sentimento) falará mais alto. O tesão biológico, natural, acontece e passa. Se a outra pessoa corresponde, tudo bem, a relação rola numa boa. Mas se a pessoa não corresponde, tudo bem também. O tesão, assim como veio, passa. É como o exemplo anterior da criança com raiva. A raiva passa logo sem se transformar em ódio.

Tarô tântrico emoções e sentimentos desejo obcecado pelo outro

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémNo caso do tesão mental é diferente. Se a outra pessoa objeto do desejo corresponde, os dois parceiros se tornam viciados um no outro, super dependentes um do outro para obterem prazer… Até que o poço do desejo seca e os dois se vêm maltrapilhos, esfarrapados e miseráveis um perante o outro. Se a pessoa objeto do desejo não corresponde, o sujeito pode se frustrar muito, se desapontar, se sentir diminuído na sua autoestima, se sentir menos homem, menos mulher… Ou pode se tornar cada vez mais obcecado pelo outro (objeto do seu desejo), e fazer de tudo para conquistar a pessoa desejada. Poderá, inclusive, lançar mão de métodos patológicos e violentos para conseguir o seu intento.

Tarô tântrico emoções e sentimentos não somos nem corpo nem mente

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémEmoção, portanto, é algo natural, faz parte da vida, da biologia e do centro do coração. Sentimento é algo mental, programado, é a educação que nos foi dada para reagirmos às mais diferentes emoções. E quando o sentimento se torna muito racionalizado – muito ruminado pela mente – ele vira sentimentalismo, que é uma hiper valorização dos sentimentos, sejam eles bons ou ruins… Quanto mais sentimental é uma pessoa mais prisioneira ela é do seu ego. O tantra nos ensina a ir além. Ir além do corpo e ir além da mente. Afinal, como consciência divina que somos, temos um corpo e uma mente, mas não somos nem o corpo nem a mente. No entanto, nem por isso lutamos contra a mente e contra o corpo, nem reprimimos o corpo nem a mente. Apenas cuidamos deles para que permaneçam em boas condições a fim de serem um veículo apropriado à nossa consciência espiritual, à nossa alma.

Tarô tântrico emoções e sentimentos uma pausa na mente

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémO tantra arcano que serve de inspiração ao presente texto é o 4 de Espadas. Esta carta saiu na mandala astro cabalística tarotântrica na casa 6 (energia de Virgem). 4 de Espadas é uma carta do Imperador (arcano 4) no naipe de Espadas (ar, intelecto, mente, pensamentos). É o desejo do ego de manter as coisas como estão. Mas, por outro lado, num sentido mais positivo e libertador, o 4 de Espadas é um “para-ti quieto”, uma pausa na mente que não para de pensar, de elucubrar, de analisar, de julgar, de interpretar… Chega! Basta! Desliga a mente da tomada! Ah, como é bom ficar vazio de pensamentos engendrados pelas emoções e pelos sentimentos. A casa 6 diz respeito – entre outras coisas – à rotina diária, aos trabalhos domésticos, aos serviços mais simples, à saúde física…

Tarô tântrico emoções e sentimentos viva o sonho da forma mais acordada

Tarô tântrico emoções e sentimentos o tantra nos ensina a ir alémAssim, fica leve novamente, muda a rotina da repetição de comportamento! Como? Nada de esforço… O esforço para mudar apenas reforça o ego. O que impede que você mude ou seja transformado é justamente a vontade de mudar. Abandone todo o esforço de mudar e relaxe no momento presente. Não perca mais tempo tentando mudar a mente/ego (personalidade). O ego é assim mesmo, a sua natureza é a doença. Deixe-o de lado. Pare de focar a atenção nele o tempo todo. Pare de lhe dar combustível. Apenas mantenha-se atento (a) recordando o mais que puder que você não é a mente nem o corpo. Você é pura consciência cósmica divina que se manifesta no plano terreno como corpo/mente. Apenas isso. O corpo/mente é apenas a manifestação física da sua essência divina que é o seu verdadeiro ser. Aceite o seu corpo, aceite a sua mente, aceite os seus defeitos e as suas qualidades. Viva o sonho, viva a ilusão (maya), mas da forma mais acordada possível, com uma grande consciência presente.

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)

 

Muita Informação Regras E Neurose Em Cima Do Sexo

Troca de fluidos nas relações sexuais. Ás De Espadas na casa 7 (Libra) com o tantra arcano 11 A Força no elemento Ar. Entrando terra adentro, rasgando a terra, abrindo sulcos, túneis e canais. É essa a imagem que me vem no momento sobre o Ás de Espadas na casa 7. É uma ação enérgica de uma mente afiada. O intelecto no seu mais alto grau. Naipe de Espadas é ar, mente, razão, intelecto. Casa 7 (Libra) idem. Muito ar, muita razão. Casa 7, entre outras coisas, é a casa do outro. A minha relação com o outro ou outros. É a casa do casamento, dos contratos, dos clientes, dos relacionamentos por compromisso. Tantra arcano 11 A Força, entre outras coisas, é a energia animal, a inteligência do instinto, a libido, a luxúria, o tesão, o sexo… A harmonia entre o humano e a natureza. Nesta jogada A Força saiu também no elemento Ar.

É muito Ar. Pelo menos vamos respirar bastante. E como se respira numa relação sexual! Você já se deu conta do seu ritmo respiratório durante a transa? Normalmente as pessoas não se percebem enquanto estão transando, não se observam, não ficam conscientes de si mesmos. O fato é que durante o maithuna há uma produção enorme de energia. E quanto dessa energia nós aproveitamos para ativar os chakras, para nos tornar mais conscientes, mais vigorosos, mais saudáveis, mais inteligentes? Quase nada. Na maioria das vezes transamos somente para aliviar a tensão, isto é, para jogarmos energia vital fora.

E quanta neurose está envolvida com o sexo! Jogamos todo o conteúdo – consciente e inconsciente – da nossa mente em cima do sexo. Temos muita informação a respeito nos dias de hoje? É claro, muito mais do que em tempos idos… Mas, informação em demasia é tão nociva quanto a falta dela. Há que se ter uma consciência desenvolvida para poder filtrar as informações verdadeiras das falsas. Acontece que o ego adora regras. Para o ego, tudo o que tem regras transpira seriedade.

Troca de fluidos nas relações sexuais inventaram um montão de regras pseudo esotéricas pseudo tântricas

Troca de fluidos nas relações sexuais riscos regras pseudo tântricasAbordemos algo que volta e meia circula pela internet: os perigos e riscos da troca de fluidos numa relação sexual. É certo que as pessoas trocam, não só fluidos corporais, como também fluidos energéticos entre si enquanto transam. Em cima disso inventaram um montão de regras pseudo esotéricas, pseudo espirituais, pseudo tântricas. São tantas as regras que praticamente se torna impossível encontrar-se um (a) parceiro (a) à altura para se relacionar sexual e amorosamente. O fato é, para encurtarmos a conversa e irmos direto ao ponto: O sexo é muito mais uma questão de tesão (biologia) e de coração (afeto, amor) do que um assunto da mente. Aqui precisamos abrir um parênteses para tentarmos compreender o sexo mental. Nossa sociedade está muito mais ligada ao sexo mental do que ao sexo biológico e ao sexo afetivo. A repressão do sexo natural criou o sexo artificial. Sexo natural é corpo, biologia, tesão. Sexo artificial é mente, fantasias, neuroses, patologias. Acontece que, na prática, essas duas formas de sexo estão juntas, misturadas. A gente separa para melhor entender intelectualmente, porém, elas estão juntas no dia a dia. Sexo natural e artificial estão juntos. Um entra no outro e o outro entra no um. Assim, como perceber o que é um e o que é outro? Não há outra forma a não ser pela experiência.

Se você não transa fisicamente, mentalmente você está transando com muita gente. Se o corpo é a mente sólida, a mente é o corpo sutil. Então de nada adianta você ficar se cuidando: Ah, com esse (a) não posso transar porque não se encaixa nas regras de um sexo saudável; ou porque vai vampirizar as minhas energias, vai contaminar meu campo áurico… Sim, tudo isso é possível de acontecer, inclusive uma DST (doença sexualmente transmissível), mas ficar se cuidando o tempo inteiro não irá resolver nada, apenas irá potencializar as tuas neuroses.

Troca de fluidos nas relações sexuais para o sexo segue o teu tesão para o amor segue o teu coração

Troca de fluidos nas relações sexuais riscos regras pseudo tântricasHá os que advogam que o sexo para ser saudável tem que ter amor. Puxa, aí reduzimos ainda mais os praticantes do sexo saudável porque (honestamente) o que é de fato amor? São os relacionamentos convencionais (casamentos e afins) onde um depende do outro para ser feliz? Na minha opinião o amor é o amplo espectro de toda a vida. Se manifesta e vibra nos elétrons dos átomos, nas moléculas, nas células, na folha de grama, nas florestas, no acasalamento animal, etc., etc., etc., até chegar nos relacionamentos humanos de todos os tipos. Mas não para por aí. Continua além, até chegar ao amor universal de que tanto nos falam todos os mestres iluminados.

Resumindo, senão o texto ficará muito longo: Para o sexo, segue o teu tesão! Para o amor, segue o teu coração! Lembrando que o tesão tem que ter coração, e o coração tem que ter tesão, senão tudo vira só confusão. Você já pensou naqueles casais que não se abrem um para o outro, que são uma incógnita um para o outro no que se refere a sexualidade e sentimentos – não importando quanto tempo estejam juntos – já pensou quanta poluição energética é liberada de um para o outro no momento da transa?

Não estou defendendo aqui o sexo superficial nem a promiscuidade. Estou defendendo a consciência no sexo. A consciência é o ingrediente básico que está faltando na vida humana. Sobra mandamentos e falta consciência. E não há outra forma de se despertar a consciência que não seja através da experiência. Se disponha à experiência. Saiba por você mesmo e não por ouvir falar. A pessoa te despertou o tesão, mexeu com o teu coração? Há reciprocidade? Assim, mergulha na experiência! Mergulha, mas não esqueça de voltar à superfície, de quando em quando, para respirar. Sente e observa! Sente e observa! Observar não é julgar, analisar ou criticar. Observar é uma atitude neutra. Observar é uma atitude científica. Você está dentro e está fora ao mesmo tempo. Isso é meditação. Isso é aprendizado. Isso é autoconhecimento. O sexo é uma energia fantástica e o caminho espiritual mais natural que existe. Vamos jogar fora essa oportunidade?

Joel Munhoz Tarô Tântrico