Primeiro Temos Que Ser Egoístas Para Vivenciarmos O Amor

Expressar o sentimento, seja ele qual for, expressar o amor. Sim, amor… E não importa como for, o importante é expressar. Mas o que é amor? Para mim, amor é tudo o que há. Até o ódio? Sim, o amor também contém o ódio. É meio doido para a mente, não é mesmo? Porém, essa é a minha abordagem neste momento. Meditação não é agradar à mente, meditação é deixar a mente bem confusa. Dizer que o amor contém o ódio é confuso, é paradoxal. Assim, qualquer um de nós, meros mortais, temos capacidade de amar, senão somente os iluminados e santos têm acesso e podem expressar esse amor inatingível. Ora, deve ter vários graus de amor, tu não achas? Imaginemos o amor como uma escada que nos leva ao céu. Uma mega escada, bota escada nisso… Tanto o primeiro quanto o último degrau são feitos de amor, apesar do primeiro ser um amor menor.

Primeiro temos que ser egoístas para vivenciarmos o amor

Não se diz por aí, em círculos mais esclarecidos, que não há mal, apenas o bem, e que o mal que conhecemos, não passa de um bem menor? Penso que assim é também com o amor, pois bem e amor são uma coisa só. Os amantes se chamam de amor e de benzinho, que delícia…! O tantra inclui tudo. A mensagem do tantra arcano Ás de Copas é clara. Deixa jorrar a água como ela está fluindo em ti, não queira jorrar um tipo ou qualidade de água que não está fluindo… Se tu forçares a barra, somente reforçará a falsidade e a hipocrisia na tua vida. O primeiro passo para vivenciar o amor é senti-lo por ti mesmo. Se tu não consegues te amar, meu chapa, como tu vais amar outra pessoa? Primeiro temos que ser egoístas para depois sermos altruístas; esta é a ordem do caminho natural.

Primeiro temos que ser egoístas para vivenciarmos o amor

E como proceder para termos amor próprio? Se amar por inteiro… porque se tu amares somente as tuas coisas bonitinhas, aí não tem jeito. Somos luz e sombra. Tudo o que existe nesse mundo, faz sombra. Se amarmos somente o nosso lado luz, seremos seres pela metade, meia boca, meia foda. E tem mais: quem analisa e classifica o que é luz e o que é sombra é a mente. A mente sabe muito pouco porque ela é condicionada e limitada, por mais conhecimento que tenha. Aquilo que a tua mente/ego acha que é luz, pode não ser; assim como aquilo que ela acha que é sombra, pode não ser. A moral cósmica é muito mais ampla do que a moral humana. Há uma única forma de nos amarmos como um todo: permanecermos no presente, no aqui e agora.

Primeiro temos que ser egoístas para vivenciarmos o amor

Dizem os pesquisadores da mente humana que cada mente pensa uma média de 50.000 a 60.000 pensamentos diferentes por dia. São pensamentos em excesso que drenam a nossa energia e lucidez. A grande maioria deles são julgamentos e comparações. Precisamos ficar atentos para podermos pegar os pensamentos em flagrante. Fica com o fato, seja ele qual for que esteja acontecendo AGORA. Presta atenção à tua respiração, ao teu corpo, ao teu estado emocional, às pessoas e objetos à tua volta, à atividade que estás realizando, enfim, a tudo o que estiver acontecendo no teu momento presente. Os pensamentos virão, para interpretar e julgar o que está acontecendo contigo. Fica atento! Não dá atenção a eles, deixa eles passarem e se perderem no abismo. Fica contigo mesmo, aqui e agora. Somente assim tu poderás te amar de verdade. Com a prática, o amor por ti mesmo vai crescendo… e, de repente, sem planejares nada, este amor estará se derramando para os outros.

  • Joel Munhoz (Olói)

Felicidade É Ser, Permanece Firme No Ser E Segue A Estrela

O que fazer para ser feliz? Essa é uma pergunta frequente em nossas vidas humanas… ou nem tão humanas assim… Mas, será que é uma questão de fazer ou de apenas ser? Aqui é que se encontra o xis da questão, meu caro Watson! A merda é que fomos educados para ter, possuir, conquistar, menos que isso não é aceito pela nossa sociedade civilizada, tão civilizada que esqueceu de ser feliz; sim, porque a felicidade é simples, é o óbvio ululante bem à frente do nosso nariz, ou de alguma outra parte do corpo que tu prefiras. Porém, a mente demente, que mente pro crente e pro descrente, imagina sempre a felicidade como algo bem distante do pobre sujeito. Aí o pobre sujeito – eu e tu – se esbagaça todo correndo a vida inteira atrás da tal da felicidade.

Felicidade é ser, permanece firme no ser e segue a estrela

Mas, se a felicidade se encontra sempre no aqui e agora, por que cargas d’água não somos capazes de dar de cara com ela? Porque a mente, que deveria ser nossa serva, sempre nos arrasta pra longe dela – da felicidade. Sim, o papel da mente é ser nossa serva, mas fizemos dela a nossa senhora toda poderosa. Até inventamos um Deus todo poderoso que é a cara da nossa mente. Só para nos torturar… É mole? Para ficarmos no presente precisamos dar uma rasteira na mente. Sim, precisamos nos antecipar a ela, ou seja, sermos mais rápidos do que o pensamento. Pronto, estamos no momento presente, onde tudo permanece um eterno vazio. Os pensamentos? Não luta contra eles, não é necessário gastar energia com eles, afinal são só pensamentos, não são reais. Eles só se concretizam se dermos a eles atenção.

Felicidade é ser, permanece firme no ser e segue a estrela

Quando tiveres essa sacada, será fácil permanecer no presente, tu começarás a curtir o aqui e agora. O presente, ou eterno presente, é o espaço vazio, como o espaço profundo, onde os corpos celestes se deslocam nas suas órbitas. O mesmo espaço que há lá fora, existe dentro de cada um de nós. Afinal, como dizem os sábios, somos um microcosmos…! Que maravilha curtir o espaço, não é mesmo? Que paz, tranquilidade e bem-aventurança! Pois então, essa é a felicidade, ou seja, curtir o espaço vazio que somos de fato. Assim, a felicidade é SER, e não TER. De repente, neste espaço vazio e profundo, começam surgir estrelas. Opa, que maravilha! Uma estrela aqui, outra ali, bilhões delas… Mas como!? Eu sou rico e não sabia disso?!

Felicidade é ser, permanece firme no ser e segue a estrela

Sim, tu és muito rico. A riqueza é o nosso dom natural e divino. Estrelas e mais estrelas… luzes e mais luzes… Escolhe apenas uma delas… dá a ela a tua atenção. Foca nela! Não desgruda dela! Deixa ela te levar… Flui com a sua luz e sabedoria… A partir desse momento o TER começa a se concretizar. Um detalhe importante: Esse TER é pleno de bênçãos porque está surgindo do teu SER, do teu vazio, do teu ventre. O nosso ventre é o ventre da mãe Existência. Segue a luz, segue a estrela, e ideias originais começarão a surgir… Mas fica atento, pois a velha mente condicionada fará de tudo para colocar empecilhos, para te chamar de louco e te alfinetar com julgamentos. Permanece firme no SER, e segue a estrela que é a tua luz verdadeira, que é a tua essência louca para se manifestar.

  • Joel Munhoz (Olói)