Amar O Corpo É Descobrir Os Segredos Da Natureza

Tu gostas do teu corpo? Já fizeste amor com o teu corpo? Infelizmente o nosso corpo é muito desprezado e, quando é valorizado, esse valor acontece somente a nível exterior. A maioria das pessoas anseia por ter um corpo bonito, só por fora… Por dentro, aí são outros quinhentos… Às vezes o corpo é bonito por fora (na juventude), mas não é saudável; às vezes as pessoas são atletas, mas não têm corpos saudáveis. Nosso corpo é o que temos de mais concreto, como então não cuidar dele? O teu corpo precisa estar em boas condições para que tu possas fazer todas as outras coisas que tu desejas fazer na vida. É como cuidar do teu carro. Se tu não cuidas direito dele ele estará sempre dando pane e te deixando a pé. E tem gente que cuida muito mais do carro do que do próprio corpo… Bueno, tem louco pra tudo, cada um com a sua loucura – eu também tenho a minha – mas o importante é fazermos da nossa loucura uma coisa legal e gostosa, uma loucura deliciosa ou uma delícia de loucura.

Amar o corpo é descobrir os segredos da natureza

Fala-se muito por aí que precisamos nos amar. Ama a ti mesmo, porque se não amares a ti mesmo como poderás amar o teu semelhante? Pois então… precisamos começar a amar o nosso corpo. Cada um tem o corpo que merece ter. Quando eu era jovem eu não aceitava o meu corpo. Queria ser mais alto e mais forte. Mais forte eu consegui me tornar (sem exagero), abaixo de musculação, até porque eu era franzino quando adolescente. Porém, mais alto não tem jeito, né… Hoje aceito meu corpo de boas… E me sinto mais saudável hoje (do alto dos meus 62 anos) do que na minha juventude. Com o meu trabalho com o Tarô Tântrico venho me aprofundando no meu corpo. Cada mergulho no corpo é uma aventura. Sempre descubro mares nunca dantes navegados, multiversos e portais transdimensionais… E como tem coisa ainda para descobrir…!!! São mundos dentro de mundos. Podemos descobrir, na prática, que o nosso corpo é, de fato, um universo em miniatura.

Amar o corpo é descobrir os segredos da natureza

O tantra arcano CAVALEIRO DE PAUS abre o peito e se joga na Vida. Quanto mais amamos o nosso corpo mais amamos a Vida. Afinal, a Vida se manifesta no seu ápice físico – no plano terreno – nos corpos humanos. Consciência corporal é igual a amor, que é igual a juventude. Não importa a nossa idade biológica e cronológica, o nosso espírito é sempre jovem. Esta percepção possibilita que as pessoas, em idade mais avançada, se sintam velhos jovens. Com certeza podemos ser saudáveis e termos qualidade de vida na velhice. Infelizmente as mais diversas culturas, salvo exceções, são contrárias ao corpo. O corpo, coitado, anda a reboque da mente. A mente quando é idolatrada se torna um ego tirano do corpo e da consciência. Uma mente só é saudável quando é amiga do corpo. O corpo possui uma inteligência fantástica: a inteligência biológica ou inteligência do instinto. Quando somos amigos e amantes do nosso corpo ele compartilha conosco os segredos da natureza.

Amar o corpo é descobrir os segredos da natureza

A inteligência instintual, animal, foi sufocada por toneladas de bugigangas intelectuais. Precisamos lembrar que a base do humano é o animal, e a base do divino é o humano. Amemos o animal, pois ele é as nossas raízes fincadas na natureza e na Existência. Sem ele nenhum intelecto é possível. Tu já imaginaste um intelecto andando sozinho por aí? Ama o teu corpo, pega o teu corpo, agarra o teu corpo. A automassagem é sensacional para despertar regiões do corpo que estão mais adormecidas. Normalmente as memórias traumáticas ficam entranhadas nas células e criam couraças emocionais nos músculos. O tantra arcano 16 A TORRE nos ajuda a colocarmos por terra a tirania da mente sobre o corpo. Compreendemos, afinal, que mente e corpo não são entidades separadas. A mente, assim como a consciência, está presente em cada célula do nosso corpo. Podemos dizer que a mente é o corpo em estado sutil, e o corpo é a mente em estado denso. E consciência é a percepção de que temos um corpo/mente, mas não somos nem o corpo nem a mente.

Joel Munhoz (Olói)

Tudo Na Vida Social Se Resume A Um Roçar De Pênis

Quando o DOIS DE PAUS se encontra com A TORRE o que acontece? Já que A TORRE é queda, seriam DOIS PAUS caindo? Bom, tudo o que cai subentende-se que estava em pé, pois algo que está no chão, caído, não pode mais cair. Um morto não pode mais morrer. Então, esses dois paus estavam em pé, duros, eretos, potentes. Quando dois paus se roçam eles podem ficar duros, ou podem ficar duros à simples imaginação de um roça roça entre eles. Tudo é possível, e o Tantra abrange a vida na sua totalidade; nada fica de fora. Tudo é Tantra, e Tantra é tudo. Assim, a vida não é só pênis com vagina e vice-versa, mas também é vagina com vagina e pênis com pênis. Bom, o presente artigo fala sobre pênis (lingam), ou melhor, sobre dois pênis – e tudo o que estiver relacionado com o simbolismo fálico; então vamos lá.

Tudo na vida social se resume a um roçar de pênisA TORRE é o preconceito e a imbecilização das pessoas fortalecidos pelas instituições sociais. A grande mídia tem um papel fundamental nesse processo alienante, é craque nas estratégias de manipulação das massas. O sistema é um ditador dissimulado que nos induz a nos comportarmos desta ou daquela maneira – sem que disso tenhamos ciência. O roçar dos paus (lingam) sempre foi inevitável ao longo da História humana. A homossexualidade é uma coisa tão antiga quanto mijar pra frente. Os homens sempre roçaram os pênis ao longo das eras; os que não fizeram isso literalmente, o fizeram simbolicamente. Assim, numa luta de espadas os homens estavam roçando os seus pênis. O pênis (espada) mais forte ou mais inteligente vencia. Num debate ideológico ou político, os homens (ou mulheres, porque o ego é uma extensão do aspecto negativo do falo/lingam) estão roçando os seus pênis. O ego (pênis) mais bem informado e mais esperto sempre vence. O mesmo também acontece nas lutas de MMA do UFC. Os lutadores roçam os seus pênis – não no sentido literal – mas no roçar dos seus corpos e dos seus egos. Neste roçar de corpos e de egos tem um montão de interesses e de dólares e euros envolvidos.

Tudo na vida social se resume a um roçar de pênisSe formos fundo nesta reflexão veremos que tudo na vida social se resume a um roçar de pênis porque sem atrito nada se realiza ou se concretiza. Portanto, se você sente desejo de roçar o seu pênis em outro pênis (literalmente), não se contenha nem se reprima. Coloque abaixo A TORRE do preconceito, do medo e da culpa, e bote pra quebrar. Quem sabe se fôssemos (homens e mulheres) mais livres para expressarmos a nossa sexualidade da forma como quisermos, com as pessoas com quem quisermos (com reciprocidade da outra parte, é claro) e no momento em que quisermos, seja da forma hetero, homo, bi, tri, penta, pan, sei lá… não seríamos mais felizes, mais amorosos, e não criaríamos mais saúde e mais consciência? Somente fique atento (a) aos roçar de pênis (egos) que só servem para fortalecer ainda mais os egos (pênis) envolvidos. Discussões e debates infinitos que não levam a nenhuma conclusão… Moral da história: roçar os pênis (literalmente) quando não há ego envolvido é saudável. Roçar os egos quando na real o desejo é de roçar os pênis é doentio. Pênis egoicos são o maior perigo para a humanidade. Pênis sem ego (lingam) são belos, sagrados e divinos.

Tudo na vida social se resume a um roçar de pênis
Tantra arcano 2 de Paus e tantra arcano 16 A Torre. Quando a torre egoica dos preconceitos e dogmas sociais cai por terra o roçar dos pênis (lingam) se torna uma bênção.

Se você gostou do post e quer ajudar na divulgação do Tarô Tântrico, compartilhe nas redes sociais usando os ícones abaixo. Se não gostou não conte pra ninguém (rsrs). Namastê!

Joel Munhoz Tarô Tântrico

(Elóy)