Como Usar O Desejo Sexual Para Meditar

Olá, galera do tarô tântrico! A quantas anda o teu desejo sexual em relação à meditação? Te atrapalha muito para meditar? Lembrando que meditar não é só sentar em posição de lótus e ficar entoando mantras ou ser guiado por algum aplicativo mestre em meditação… Aliás, estes exemplos que acabei de citar não têm muito a ver com meditação. Meditação é estado de presença no aqui e agora. Sempre que isso acontece, é meditação. Assim, podemos meditar a qualquer momento do dia, em quaisquer atividades, desde as mais prazerosas até as mais dolorosas. Podemos meditar na dor, na doença, e podemos meditar no amor e na foda. Nosso maior vício é pensar. Segundo os pesquisadores, a maioria dos nossos pensamentos é sobre sexo. Daí se conclui a força da energia sexual.

Como usar o desejo sexual para meditar
Não há nada mais espiritual do que o sexual. Todas as formas de prazer são válidas desde que se tome os devidos cuidados, que seja consensual, e que se tenha a consciência do poder e da sacralidade do ato. O que torna algo puro ou impuro é a nossa maneira de olhar.

Sim, a energia sexual é poderosíssima, acho que todos que lerem este modesto texto irão concordar. Sendo tão poderosa assim, os controladores do mundo deram um jeito de demonizar o prazer sexual, através dos seus santos e das religiões organizadas. Como ainda é uma energia reprimida na maioria das pessoas – mesmo em muitas que acham que não são reprimidas – acaba gerando pensamentos e sentimentos sobre… Tudo o que é reprimido se torna mais forte. Para nos mantermos presentes no aqui e agora, precisamos observar os pensamentos e sentimentos. Um pensamento sexual leva a um sentimento sexual. Como proceder para não se deixar dominar por ele? Tudo é uma questão de equilíbrio e cada um tem o seu. Dá uma espiada no vídeo abaixo que tem umas dicas bem legais.

Se gostares do vídeo deixa o teu like porque ele é precioso para o nosso canal ser divulgado pelo youtube. Aproveita e já se inscreve (no youtube) se não estás inscrito (a). Valeu, queridos!

A Vida É Uma Pura Puta Abundância

A vida é abundância pura. Que nome gostoso este, né… a-bunda-ncia! Delícia pura, quem não gosta? Pois é, podemos nascer num ambiente miserável, num ambiente pobre, num ambiente remediado, num ambiente rico… porém, independente de qual seja esse ambiente, a Vida, na sua manifestação na natureza, é pura abundância. É uma puta abundância. Olha para a mãe Natureza. Tudo abunda. Se o terreno é fértil, tudo o que se planta dá… em abundância. As matas e florestas são majestosas; uma árvore, ao longo da sua puta vida longa abundante, desperdiça trilhões de sementes para vingar somente algumas dessas sementes abundantes. Sim, a grande maioria das sementes é decomposta no solo, somente algumas conseguem germinar e se tornar outras árvores. Mas mesmo essas poucas plantas que se tornam árvores já são sinônimo de uma puta mega abundância.

A vida é uma pura puta abundância

Tudo na natureza á abundante. As pedras, os minérios, as montanhas, os campos, os oceanos, os rios, os vales, até os desertos são abundantes… Há abundância na superfície, no subsolo e nos ares. A abundância deita e rola na flora e na fauna terrestres. Todos os reinos da natureza manifestam a abundância: mineral, vegetal, animal e hominal. Opa, tem um reino desses aí que deu um jeito de sabotar a abundância natural. É o tal do reino hominal. O homem, que se gaba de ser o único animal racional, sabotou a abundância natural. E o tal homem é muito fixado em bunda. Interessante, né… Será que é uma compensação por ter reprimido a a-bunda-ncia da mãe e mulher Natureza? A Deusa criou o homem, e o homem criou o sistema econômico ou financeiro.

A vida é uma pura puta abundância

Criou até um curso superior que se chama Economia. O nome já diz tudo: economia. Em outras palavras, contenção, restrição, limitação, controle, racionamento, redução, escassez… O que a natureza esbanja, o tal do sistema financeiro baseado na economia, restringe. A vida no planeta Terra é riqueza pura, mas o sistema econômico internacional transformou a maioria da população humana em pessoas pobres. Somos educados, desde pequeninos, a poupar, a segurar o dinheiro, até porque para ganhá-lo, tem que se ralar muito, tem que se suar muito a camiseta. Esta “educação” é para a maioria da população, é claro, porque para uma minoria privilegiada do topo da pirâmide social, a situação é outra. Os dominadores do mundo, criadores do atual sistema financeiro, podem esbanjar à vontade, pois a grande massa da população está condicionada a trabalhar e a produzir para eles.

A vida é uma pura puta abundância
A Sacerdotisa nos guia na descoberta dos mistérios da abundância da mãe Natureza

A virada de mesa, ou a grande revolução, só pode acontecer dentro de cada um de nós através da verdadeira educação. Vou dar aqui o meu ponto de vista sobre educação. Não sou o dono da verdade, mas é como eu percebo a educação. Independente da sua etimologia, educação, para mim, não é só expansão do intelecto ou cultura, pela aquisição de conhecimentos, mas também mergulhar dentro de si mesmo e perceber o potencial intrínseco do seu ser. Quando conhecemos o nosso potencial, aí então, podemos buscar ferramentas que nos auxiliem a trazê-lo para fora. O tantra arcano 2 A SACERDOTISA fala sobre isto. Ela é o ventre da mãe Existência onde podemos gestar o nosso potencial. É como a gestação materna. Cada um de nós tem o direito e o dever cósmicos de sermos a nossa própria mãe espiritual.

A vida é uma pura puta abundância

Buscar informações fora, pesquisar fora (fora das caixas padronizadas do sistema) é importante, mas também igualmente importante é descobrir a si mesmo no mais recôndito do seu ser. Isso só pode ser feito através da autoinvestigação que é o autoconhecimento pela meditação. A pesquisa interna é como descascar uma cebola. A cada casca tirada, mais próximo tu estás do teu verdadeiro ser. Tu podes ainda não saber quem tu és, de fato mas, a cada casca descascada, tu estás mais perto da tua essência. Se estivermos atentos ao momento presente, podemos perceber que aquilo que é, é… Assim, aquilo que eu eu sou agora é o que eu posso ser agora, e isso é um fato para mim. Quanto mais conhecemos fora e mais nos conhecemos por dentro, mais podemos nos libertar do condicionamento de escassez e mais abrimos as portas do nosso ser à abundância da Vida. Afinal, somos seres divinos em essência e merecemos viver com abundância em todos os sentidos.

Quando Nos Conhecemos Você Não Era Assim

Meditação do tantra arcano 8 de Espadas sob a influência de Mercúrio

Relacionamento que se preze não pode estar enquadrado num modelo ditado pela cultura, pela tradição, pela religião, pela moral vigente, pela sociedade enfim… Todo relacionamento enquadrado é um relacionamento morto. Se relacionar de verdade é se mover por uma região totalmente desconhecida. A cada dia você é novo, e o relacionamento também. A mutação é constante. Não importa o tempo de duração do seu relacionamento. É de 1 ano, 5 anos, 10 anos, 25 ou mais? Não importa. É sempre novo. Mas a mente velha, o ego velho (o ego sempre é velho) mantém o que é vivo e inseguro dentro de uma caixa, de uma garrafa, ou algo que o valha. O ego quer segurança, quer ter a certeza de que a pessoa que ele conheceu, um dia, será sempre a mesma. Ora, uma pessoa para ser sempre a mesma, só pode ser uma pessoa que abdicou do seu crescimento. Todo crescimento implica em mudança. Uma árvore em crescimento, a cada dia, a cada semana, se apresenta de uma forma diferente.

Quando nos conhecemos você não era assim

E aqui eu falo de um crescimento muito maior do que crescimento apenas profissional, financeiro, cultural, social… Eu falo de crescimento consciencial, ou pessoal, no seu último grau. Esse crescimento não pode ser medido com as ferramentas da racionalidade nem com os impulsos dos sentimentos. Somente com a percepção mais ampla e profunda, que se encontra além dos pensamentos e dos sentimentos, é que podemos perceber e sentir de fato esse crescimento acontecendo, tanto em nós mesmos quanto em nossos (as) parceiros (as). E como se processa o crescimento consciencial ou espiritual? Vamos tomar como parâmetro o crescimento profissional. Para crescermos profissionalmente, precisamos adquirir conhecimentos e informações especializados, e os exercitarmos com inteligência e persistência no nosso dia a dia profissional. No crescimento consciencial ou espiritual o processo é inverso. Não é através da aquisição nem da conquista, e sim através do desapego e da entrega que esse crescimento pode acontecer.

Quando nos conhecemos você não era assim

Imagine uma cebola. A cada dia você tira uma camada da cebola. Ela vai revelando outras camadas que antes não eram conhecidas. Assim é individualmente e também num relacionamento. Tem gente que reclama dos (as) seus (as) parceiros (as): “Você mudou, quando eu te conheci você não era assim.” É claro, as camadas da cebola (inconsciente) do outro certamente estão sendo retiradas ou caindo. Alguém já falou, não lembro agora, que as pessoas não mudam, elas apenas se revelam. De fato, e se a pessoa permite mais desapego, mais libertação do ego condicionado, cada vez mais camadas do inconsciente vão sendo retiradas e reveladas à claridade da consciência. Assim, se o seu parceiro ou parceira estiver revelando comportamentos ou atitudes diferentes daqueles que tinha quando vocês se conheceram, lembre-se de que isso é perfeitamente natural. Ele ou ela sempre foram assim, apenas estão se revelando…

Quando nos conhecemos você não era assim


Vejamos o que diz o tantra arcano 8 DE ESPADAS! Geralmente, no início do relacionamento, o casal mostra, um para o outro, somente coisas boas e encantadoras; mas, passado o período inicial – que varia de casal para casal, começam a surgir as atitudes feias e broxantes em todos os sentidos. Essa é a segunda camada da cebola (inconsciente). A maioria dos indivíduos num relacionamento estaciona aí. E os relacionamentos também estacionam aí, pois se habituam e se apegam a esse comportamento neurótico um do outro. O 8 DE ESPADAS valoriza a segurança e o equilíbrio, geralmente à custa da liberdade e da expansão da consciência. Mas, se você se tornar ciente de que a sua segurança e o seu equilíbrio não passam de fachada e de prisão, você estará pronto para deixar a segunda camada cair, ir embora, e aí ninguém mais lhe segura, minha irmã e meu irmão.

Quando nos conhecemos você não era assim


E qual é a influência de MERCÚRIO nisto tudo? No sentido negativo é o autoengano das aparências. Faz de conta que está tudo bem, as pessoas se apegam à segunda camada com medo da autodescoberta, do autoconhecimento, e do que o outro ainda pode revelar de estranho e desconhecido. No sentido positivo é a sensação de que, quanto mais camadas você deixar cair, mais leve, livre e em paz você se sentirá. Quanto mais camadas você avançar em direção ao seu centro, mais próximo você estará do seu deus interior que, em última instância, é você em essência. Assim, aceite o risco do crescimento, avance para a terceira, para a quarta, para a quinta, enfim, para todas as camadas do inconsciente rumo ao centro onde não existe mais nenhuma camada, onde só resta o vazio pleno de novas possibilidades. MERCÚRIO, o mensageiro dos deuses, assim falou e revelou.

Organizando A Putaria

Meditação do tantra arcano 9 de Copas na casa 9 (Sagitário)

Na vida existe muita putaria, não é mesmo? Acho que é o que mais existe, justamente porque a putaria não é algo política e socialmente correto. Por outro lado, a corrupção já é algo politicamente correto. Principalmente aqui em terras tupiniquins onde a corrupção corre frouxa e parece que já virou normalidade. Aliás, as gloriosas e afetuosas expressões “puta que pariu” e “filho da puta” deveriam, urgentemente, ser substituídas por “político que pariu” e “filho do político”. Mas, voltando à putaria que é o principal tema deste post! Putaria é uma palavra interessante, né… Aberta e de impacto. Aliás, todas as putas são muito abertas. E os putos também. Ou você acha que isso é um assunto só de mulher? A sílaba PU aprofunda… em tudo que é buraco e caverna disponível. As sílabas TA-RI-A são abertas e receptivas a todos os objetos penetrantes. Ou podem dizer que “tariam” ou estariam, não estão mais. Como, por exemplo: “não tô nem aí”, eu quero é meter, me divertir e gozar.

Organizando a putaria

Mas, de qualquer forma, é uma palavra muito impactante e de muita relevância para todas as culturas, principalmente as mais conservadoras onde a putaria é mais dissimulada e acontece por debaixo dos panos. A putaria é importante não só sob o ponto de vista “putológico” e “fodológico” como  sob o ponto de vista antropológico e até religioso. Por que religioso? Porque a putaria é um dos grandes inimigos da religião organizada. A putaria faz com que a religião seja necessária. Afinal, somente a religião e seus super heróis podem erradicar o mal que a putaria representa. É irônico porque até hoje não conseguiram realizar essa façanha; pelo contrário, tornam a putaria ainda mais marginal e nociva. Que seríamos nós sem os nossos inimigos? Se eu tenho inimigo é sinal de que eu sou importante. E, quanto mais perigoso é o meu inimigo, mais importante eu me torno.

Organizando a putaria
Tantra arcano 9 de Copas na casa 9 (signo de Sagitário).

O tantra arcano 9 DE COPAS fala na totalidade dos sentimentos e paixões, tesões e etc. Afinal, o 9 representa um mundo, um universo. Compreender um pouco mais o universo da putaria faz com que compreendamos um pouco mais a humanidade. Na putaria se extravasam todos os sentimentos que não são possíveis de se extravasar na vida em sociedade. Lembrando que a putaria é a sociedade marginal, isto é, a sociedade que não é permitida pela sociedade, mas tolerada e mantida como um meio de alimentar a sociedade na sua perene hipocrisia. E aí, você pensa muito em putaria? Normal, não é? A sociedade reprime a putaria, justamente para que pensemos muito nela – ou a favor ou contra. Quanto mais pensamos em putaria mais alimentamos os mercados paralelos e negros (lembrando que negros, aqui, não tem nada a ver com raça) que colaboram para construir a sociedade hipócrita.

Organizando a putaria

Mas a casa 9 (energia de Sagitário) tem uma bela dica para lidarmos com a putaria nossa de cada dia de uma forma saudável e construtiva. Na casa 9 encontramos as ordens, as leis, os regulamentos, a necessidade de hierarquia, de organizarmos entidades e instituições que tratem dos mais diversos assuntos e problemas sociais. Pois então, sendo a putaria um assunto tão importante, por que não organizá-la? Você já imaginou, por exemplo, a igreja da putaria, o clube da putaria, a secretaria da putaria, o ministério da putaria? Enfim… A nível particular, de cada casal, por que não organizar uma agenda da putaria? Tal dia ou final de semana seria a vez da esposa cair na putaria. Noutro dia ou final de semana seria a vez do esposo. Ou, noutra data, os dois (esposo e esposa) cairiam juntos na putaria. Quantas doenças e neuroses pessoais e sociais seriam evitadas com essa medida simples! Nos orgulhamos tanto da nossa mente superior (Sagitário) e não a usamos para organizar um assunto tão importante na vida de todos os cidadãos. Afinal, a putaria nos acompanha há tanto tempo, desde os primórdios da civilização. Você teria mais ideias de como organizá-la? Mande pra cá. Serão muito bem-vindas!

Deixa Os Sentimentos E Emoções Transformarem A Tua Vida

Não sei não, mas a vontade de beber está ficando cada vez mais com sabor de vontade, entendeu? Porra, nem eu.. kkkk. Mas vamos fazer um esforço para entender essa coisa! Em primeiro lugar, beber o que? Sim, porque há vários líquidos disponíveis no mercado. Beber da água da vida, malandro… Sacou a parada? É por aí… vivendo a água, sendo a água, fluindo com a água, e bebendo a água, é claro. Lembrei agora da água que passarinho não bebe, mas o foco não é nessa água, entendeu? Ela pode até fazer parte, em alguns momentos especiais, mas está inserida no todo da água da vida. A água da vida compreende tudo, afinal é a água da vida, sem ela não há vida, nem aqui nem lá, nem no físico nem no extra físico. O nosso corpo é constituído de cerca de 70% de água, então é água pra caramba. A superfície da Terra também é constituída de cerca de 70% de água.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

E vamos de água…! Beber é fundamental para a saúde física, emocional e espiritual. Afinal, as células do nosso corpo precisam estar sempre bem hidratadas. E não é qualquer água, tem que ser água filtrada. Eu uso o filtro de barro, e adiciono sal integral marinho. Uma colher de café de sal marinho (não o sal refinado que só tem cloreto de sódio e mais os detergentes para ele ficar branquinho) para cada litro de água. Por que adicionar o sal integral? Porque ele possui mais de 60 minerais que são importantes para o nosso organismo. A água da vida não é somente água física, é também água espiritual, ela flui em todas as dimensões. Afinal, a vida é matéria e também é muito mais… No tarô o naipe de Copas simboliza o elemento água. É um elemento denso feminino. Ocupa todos os espaços, tomando as suas formas. Se adapta a tudo sem perder a sua essência, jamais. A sua vocação é para baixo, pois a sua energia é profunda.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

Mas quando aquecida pelo Sol (elemento fogo), se torna vapor, se eleva na atmosfera terrestre formando as nuvens e cai sobre a Terra em forma de uma revigorante chuva. O ciclo da água é vida, tanto no plano físico quanto no plano espiritual. A nossa inteligência emocional é movida a água. Emoções são água (naipe de Copas). Se nossas emoções estão estanques, nossa inteligência emocional se torna obtusa. Deixar fluir as emoções é deixar fluir a vida – a água da vida. Tem-se dito, por aí, que precisamos controlar nossas emoções… Será que é por aí mesmo? Vejamos! Quem é que controla as emoções? A mente, a mente/ego. A consciência não controla nada, ela apenas observa. Precisamos vivenciar as emoções, evitando os pensamentos que são associados – automaticamente – a elas.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

O problema não é as emoções, o problema é os pensamentos que surgem – automaticamente – para julgar e analisar as emoções. É a tal da racionalização dos sentimentos. Exemplo: Eu estou com medo. Cagado de medo. Em vez de sentir o medo, curtir o medo, entrar fundo no medo, eu fico pensando: eu não deveria estar com medo, será que eu sou covarde? Esse pensamento traz outro: o pensamento de culpa. Começo a me culpar por me sentir covarde. Eu medito, eu oro a Deus, eu sou religioso, por que estou com medo? Onde está a minha fé? Eu deveria ter tomado essa ou aquela atitude para evitar a situação que está gerando medo, e não tomei… O que será de mim amanhã? O que será da minha família? O que será das pessoas que estão sob a minha responsabilidade? E assim o rosário de pensamentos não tem fim tornando a emoção do medo cada vez mais potencializada.

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

Agora vamos olhar a situação sob outro ângulo. Eu estou com medo. Cagado de medo. Tudo bem… estou com medo, e daí? Quem nunca sentiu medo que atire a primeira pedra. Os pensamentos associados ao medo começam a surgir. Mas eu estou alerta, vigilante. Eles querem me tirar da situação real, do medo real, do aqui e agora, para me levarem a uma situação imaginária, de um medo imaginário, e para longe do aqui e agora. Entendeste como acontece o negócio da racionalização? Eu estou atento, não dou atenção aos pensamentos, não dou energia para eles, e volto a atenção para o medo. O medo é um sentimento ruim, mas é energia. É a energia que a vida está trazendo para mim neste exato momento – aqui e agora. É como a vida está vindo para mim, é como o Divino está vindo para mim. Afinal, o Divino se veste com as mais variadas formas para brincar conosco (tantra arcano 0 O Louco).

Deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida

Sentimento é para ser sentido, não explicado. É outro nível de inteligência, a inteligência do sentir. Emoção é mover. Quem sufoca a emoção não se move, fica sempre no mesmo lugar, na mesma vidinha, no mesmo círculo vicioso de hábitos intermináveis. Ficar com o sentimento, com a emoção, sem dar atenção aos pensamentos é viver com consciência. Pode doer, mas é uma dor que logo passa, e deixa um ensinamento incrível, produz uma transformação nas nossas vidas. Ao contrário da racionalização dos sentimentos que torna a dor crônica, a transforma em sofrimento, e não aprendemos nada simplesmente porque não permitimos que a lição da vida se realize para nós. Assim, deixa a água da vida fluir, deixa os sentimentos e emoções transformarem a tua vida.

  • Joel Munhoz (Olói)

O Ser Importante E O Ser Um Cocô Ambulante

E aí, que tal!!? Tu te achas uma pessoa importante ou um cocô ambulante? Olha, no meu caso, às vezes eu me acho importante e, às vezes, acho que não passo de um cocô ambulante kkkk… O fato é que a tal de autoestima é uma coisa do ego apenas. Quanto mais avançamos na senda do autoconhecimento, mais percebemos que o ego (eu falso) – seja ele orgulhoso ou humilde – sempre é e sempre será um cocô ambulante. Não há ego bonito nem importante, por mais que ele se ache… entendeu? Eu só consigo me sentir importante quando me distancio do ego, quando sou uma parte integrante do Todo, quando permito que a Existência (Deus/Deusa) seja tudo o que Ela quiser através de mim.

O ser importante e o ser um cocô ambulante
Despertando a pureza da criança interior

Quando eu acho que sei tudo ou que sei muita coisa – que tenho muito conhecimento e me orgulho disso, a vida fica meio sem graça, até sem sentido, pois parece que não tem muita coisa a mais para ser descoberta. Agora, quando eu sinto que não sei nada, que minha ignorância é muito maior do que o meu conhecimento, aí sim a vida ganha um colorido especial, porque há muito para ser descoberto, há muita aventura pela frente… É como voltar a ser criança; nos tornamos mais puros, com olhos inocentes, o que nos torna capazes de ver a vida como ela é, e não como a sociedade condicionada quer que a vejamos.

O ser importante e o ser um cocô ambulante

É como me sinto agora. Minha vida está cheia de desafios, nem vou enumerá-los… Me sinto um cocô ambulante, porém isso é sensacional; meu ego está sendo destroçado, ele resiste, não quer morrer, ou não quer perder o controle sobre a minha vida. Tenta me dizer que tenho muitos problemas, que já sou uma carta fora do baralho, que o meu tempo de ser “alguém” já passou, e por aí vai… Porém, não há dinheiro que pague a consciência de que esse cara não sou eu de verdade, é um eu impostor. Aí relaxo… e posso ter um vislumbre do meu eu verdadeiro. E como é maravilhoso ter esse vislumbre! Uma energia renovada percorrer todo o meu ser e as possibilidades para mim se tornam infinitas.

O ser importante e o ser um cocô ambulante
Quando o ego se reduz a um Valete o ser interior surge como um gigante. A consciência vem à luz com todos os seus dons antes adormecidos.

Moral da história: somente somos importantes quando não desejamos ser; e quando eu desejo ser o cara me torno cada vez mais ansioso e fragmentado, e quando não estou mais nem aí pra ser isso ou aquilo, é somente aí que me sinto inteiro e pleno de força, vitalidade, prosperidade e consciência. Dá uma olhada no vídeo, pois tem muito mais sobre esse tema! Deixa o teu like e se inscreve no canal, se não está inscrito. Beijo no coração, valeu, gratidão!!!

Joel Munhoz (Olói)

O Mago Fazendo A Magia Da Morte

Que tal O Mago e A Morte?! Que dupla maravilhosa! Um não vive sem o outro… A própria magia da vida não pode excluir a morte, pois… a morte não é a serva da vida? Tu já imaginaste a vida sem a morte? Seria uma confusão dos diabos. A morte produz a transformação dos corpos em outros corpos, das formas em outras formas… Enquanto isso a Vida troca de roupa para se renovar sempre. Quanto maior for a nossa consciência da morte, ou seja, da nossa finitude terrena, maior será a nossa consciência da vida, e só então poderemos apreciar com mais intensidade e totalidade o milagre da vida, a magia da vida. O tantra arcano 1 O MAGO está presente no número 13 – o número do tantra arcano 13 A MORTE. Vejamos um pouco da sua numerologia:

O mago fazendo a magia da morte

1 O Mago, 3 A Imperatriz: 1, o início de todas as coisas, o nascimento, a magia da vida acontecendo aqui e agora; cada um de nós tem o potencial de realizar a magia com aquilo que temos à mão no momento. 3, a neutralização dos opostos, o equilíbrio, a perfeição, o caminho do meio, a concretização, a manifestação, o retorno à unidade, e também o nascimento, assim como o 1. O Mago fecundando a Imperatriz. Com o 1 e o 3 um ciclo de vida se completa – morte e renascimento. O Mago deve ter a consciência da Mãe universal. Isso quer dizer que, ao realizar a sua magia, ele não deve desejar a alegria, o prazer, a realização, o bem-estar, a felicidade… somente para ele. Ele deve desejar que todos, que toda a humanidade – não somente os seus familiares e amigos – também recebam as riquezas materiais e espirituais. Magia negra é desejar as coisas boas somente para si e para a sua bolha; alta magia é desejar que toda a humanidade seja saudável e feliz.

O mago fazendo a magia da morte

Essa atitude – 1 O Mago – está em harmonia com a Grande Mãe (tantra arcano 3 A Imperatriz), pois qual é a mãe, realmente digna desse nome, que faz distinção entre um filho e outro? Se alguma ou outra mãe humana faz, é certo que a Grande Mãe Existência (Sagrado Feminino) não faz, pois todos nós – santos ou pecadores, justos ou injustos – somos seus filhos. Ela se aperfeiçoa e se realiza através de nós. Cada um de nós é um mago, uma maga… Nossa missão é canalizar a energia divina, a luz divina, presente em tudo. Tu podes fazer isso em qualquer momento, em qualquer atividade que estejas realizando. Basta se conscientizar de que tu és um canal da energia da Grande Mãe e do Grande Pai. Deixa o teu ego de lado e foca na tua consciência! Permite que a Luz Maior passe através de ti e se espalhe por todo o globo terrestre, estimulando a luz de cada pessoa a acordar!

O mago fazendo a magia da morte

Procedendo dessa forma tu estarás morrendo para o passado. Essa é a morte a serviço da vida. Somente vivemos de verdade quando vivemos no presente. Assim, nos perdoamos por todas as nossas falhas passadas, e perdoamos também os outros. Tudo o que vem para nós, aqui e agora, é lucro, mesmo se for algo desagradável, pois temos a certeza de que passamos somente por aquilo que temos que passar, seja por carma, seja por aprendizado… Gratidão é a nossa melhor oração. E isso não tem nada a ver com acomodação. Na verdade é a maior rebelião. Acomodação é viver de maneira automática, sempre reagindo a tudo. Rebelião é viver com consciência de que tudo o que acontece é necessário. Assim, poderemos responder à altura do momento. Afinal, não será eu nem tu quem estará fazendo – o ego. Será o Divino tocando a sua eterna melodia através de nós.

Joel Munhoz (Olói)

A Lua Nos Ajuda A Enxergarmos No Escuro

Quem tem medo da escuridão aí? Quanto mais agarrados aos condicionamentos, às opiniões, às crenças, aos deves e não deves (ao ego), mais medo temos da escuridão. Por que? Porque a escuridão é o desconhecido. Entrar na escuridão é entrar no desconhecido e só pode entrar no desconhecido quem conheceu a si mesmo, pelo menos a algum grau. A mente quer controlar tudo… pobre mente! Não consegue perceber que, por mais brilhante que seja, é apenas um grão de areia na existência. A Vida é muito mais sábia do que todas as mentes. O tantra arcano 18 A LUA é a noite negra da alma, o derradeiro portal de iniciação… sim, porque depois surge o sol.

A lua nos ajuda a enxergarmos no escuro

Momentos de muita confusão são vivenciados nesta dimensão da Lua. Se tentarmos sair dela, ficaremos ainda mais confusos e, para não enlouquecermos nem entrarmos em pânico, nos agarraremos à primeira tábua de salvação que passar por nós. Se assim procedermos estaremos abortando um magnífico aprendizado, estaremos desperdiçando uma oportunidade de deixarmos o passado para trás. É um momento muito rico para nos livrarmos do velho ego, se não totalmente, pelo menos um pouco mais… Assim, aproveita a escuridão e te joga nela. Vai devagarinho, se acostumando aos poucos… Faz da confusão a tua aliada que ela te mostrará os seus mistérios.

A lua nos ajuda a enxergarmos no escuro
Tantra arcano 18 A Lua, a visão interior

A confusão tem o poder de desmontar os nossos condicionamentos. Que maravilha, né… se livrar dos condicionamentos, respirar livremente o ar puro da vida pura… A confusão tem o seu próprio tempo. Te permite ficar confuso (a) o tempo que for necessário! Tu sairás naturalmente da confusão no momento em que ela terminar o seu trabalho de te tornar mais puro (a). Ao passarmos pela noite negra da alma da confusão, podemos ampliar nossa consciência cósmica – o que somos de verdade – e a nossa percepção extra sensorial. Mergulhando no escuro somos obrigados a abrir o olho de Shiva, a terceira visão, e ressuscitar os nossos dons adormecidos. Afinal, é no ventre escuro da mãe Natureza que podemos nos recriar e virmos à luz de uma maneira totalmente renovada.

Joel Munhoz (Olói)

Sexo Tântrico Não É Receita De Bolo, É Um Caminho Único

O que é sexo tântrico, afinal? É uma receita de bolo, uma fórmula mágica, que basta decorar e sair aplicando por aí? Precisa ter um (a) parceiro (a) assim ou assado… iluminadão (ona), shivão, shivona, shaktiona, shaktião…!!? Não sei não, aliás… eu sei um pouco. São 30 anos de estrada no caminho do autoconhecimento tântrico, tenho muito o que aprender ainda, mas aquele pouco que sei, através da experiência em atendimentos aos meus clientes, e na minha própria prática pessoal, gostaria de compartilhar contigo. Não sou dono da verdade, mas posso compartilhar a verdade que a minha consciência conseguiu abarcar até agora.

Sexo tântrico não é receita de bolo, é um caminho único

Recomendo os livros “Tantra, o Culto da Feminilidade” de André van Lysebeth, e o Livro dos Segredos (5 volumes), que é o Vigyan Bhairav Tantra comentado pelo Osho. Tem muito conteúdo nestes livros – são meus livros de cabeceira – que tu já podes começar a aplicar na tua vida. Em primeiro lugar, tantra não é fórmula mágica que serve para todos, tipo autoajuda… Tantra é prática, é técnica, é o aqui e agora a todo momento… Tantra é um caminho de autoconhecimento que te ajuda a descobrir o teu próprio caminho. Cada um de nós é um ser único expressando as glórias do universo. Em segundo lugar não precisa ter um ideal de parceiro (a). Se tiver, é claro que o (a) parceiro (a) precisa também estar praticando o tantra. Se não tiver parceiro (a), começa praticando contigo mesmo (a), é ótimo descobrirmos a nós mesmos para depois descobrirmos o outro, pelo menos a algum grau de descoberta…

Sexo tântrico não é receita de bolo, é um caminho único
Jogo na mandala astrocabalística tarotântrica explicando o sexo tântrico. Consta no vídeo abaixo do texto.

Nossa mente funciona nas polaridades. Uma é o profano e outra é o sagrado. Em outras palavras, a mente oscila entre a putaria e a santidade. Mas o conceito de sagrado ou de santo, da mente, não tem nada a ver com o sagrado de fato. O tantra é a transcendência da mente, do ego. É necessário vivermos as polaridades com totalidade para podermos transcender, pois somente vivendo a dualidade – as polaridades – por igual, podemos neutralizá-las e, assim, nos libertarmos delas. Lembremos que luz espiritual não é ausência de sombra, é o equilíbrio entre a luz e a sombra. Dá uma olhada no vídeo que tu poderás compreender melhor. Gratidão, namastê!

Joel Munhoz (Olói)

Todos Os Rituais Da Vida: Vida, Morte E Sexo

A Vida se manifesta num ritual constante e espontâneo. Tudo tem uma causa e nada acontece por acaso. Somos pequenas vidas inseridas no Todo da Grande Vida. Não tem nenhuma lógica as pequenas vidas terem objetivos diferentes da Grande Vida da qual são partes integrantes. Mas é isso o que realmente acontece quando estamos prisioneiros da tirania da mente/ego. O tantra arcano 12 O PENDURADO nos ensina a nos entregarmos totalmente para a Grande Vida, a Mãe Existência. Para isso acontecer é claro que precisamos rejeitar a “vida” artificial (fake) criada pela sociedade oriunda de um sistema matrix que mantém os seres humanos adormecidos para as verdadeiras realidades da Vida.

Todos os rituais da vida: vida, morte e sexo
Saiu na jogada mais os tantras arcanos:
– 6 de Copas: ritual da vida
– 7 de Copas: ritual da morte
– Rei de Copas: ritual do sexo

É interessante lembrar que a rendição total ao Universo não é coisa de gente fraca que não vendo mais nenhuma saída para as suas pequenas vidas resolve se render, se entregar. A rendição, a entrega, o deixar-se levar pela Vida verdadeira requer uma força e uma coragem descomunais. Lembremos que antes do tantra arcano 12 temos o tantra arcano 11 A Força. É isso mesmo, a Entrega vem depois da Força, ela somente é possível quando descobrimos que a nossa própria Força é a Força do Universo, do Divino, da Deusa, do Deus… Assim, quando estamos nos rendendo para o Divino estamos nos rendendo àquilo que somos de verdade. É quando eu me entrego para mim mesmo, é quando tu te entregas para ti mesmo.

Todos os rituais da vida: vida, morte e sexo

Aí não precisamos mais forçar nenhuma barra, podemos apenas nos deixar levar pelo ritual da Vida, da Morte e do Sexo que ocorrem naturalmente. Sim, Vida, Morte e Sexo têm tudo a ver, são interdependentes, se comem, se devoram, se retroalimentam… Quando tu entras profundamente na Vida, tu entras também na Morte e no Sexo. Viver de verdade é se arriscar a morrer. Quem não morre para o passado não pode viver no presente que é o único momento que temos. O Sexo é o motor da Vida. Negando-o tu estás também negando a Vida. Quando entramos profundamento no Sexo podemos conhecer a Vida e a Morte. Curtir o “durante” do Sexo, e não apenas o final, é curtir a Vida. O orgasmo, e não a ejaculação, é curtir a Morte. No orgasmo fluímos para fora da tirania da mente. Nesse momento somos um com o (a) parceiro (a) e com todo o Universo.