Massagem É Tudo De Bom

Quem não gosta duma boa massagem, bom sujeito não é. Ah, não pode ser. Ser tocado com técnica, carinho, sensibilidade, atenção e consciência, todo mundo merece. Até os maus, os boca braba? Com certeza que sim, talvez deixassem de ser perversos e um pouco de bondade entrasse nos seus corações. O toque, o contato físico, é fundamental para a nossa saúde. Os animais desfrutam disso a todo momento. Não tem tranqueira com eles, pega daqui, pega dali, correm, lutam, rolam no chão… Precisamos aprender com eles a sermos mais humanos. Sim, porque o toque reprimido se torna sexualizado. Ou é o contrário? Acho que sexualizaram o contato físico primeiro, por isso se tornou reprimido ou proibido. Isso é responsabilidade das religiões organizadas, da cultura ocidental na sua maioria de origem judaico cristã.

Massagem é tudo de bom

Acontece que quanto mais se reprime o contato físico entre as pessoas, mais sexualizado ele se torna. Observamos, hoje em dia, pela internet afora, uma hiper sexualização das crianças. Isso se deve ao fato da repressão sexual dos adultos. Assim, essa energia reprimida nos adultos, está sendo transferida para as crianças. Toda energia natural reprimida encontra, mais cedo ou mais tarde, uma abertura para se expressar e essa abertura sempre é algo que não é natural; assim a energia se torna pervertida. Todas as perversões surgem de repressões. A criança ainda não tem hormônios sexuais amadurecidos para vivenciar essa sexualidade que estão impondo a ela. Esta criança, quando adulta, será mais um adulto com disfunções sexuais, psicológicas e emocionais a compor esta nossa sociedade hipócrita e doente. Será mais um adulto sofredor consumidor de remédios a engordar ainda mais a conta bancária das mega farmacêuticas internacionais.

Massagem é tudo de bom

A massagem tarotântrica é uma ótima ferramenta terapêutica e de autoconhecimento para libertar pessoas adultas da repressão sexual. Antigamente a repressão sexual era mais visível. Agora ela se esconde sob uma fachada de muita liberdade sexual. Na massagem tarotântrica podemos canalizar a poderosa energia sexual para os seus canais naturais ao longo dos corpos físico, mental, emocional e espiritual. Isso se faz com muita técnica, mas principalmente com sensibilidade, consciência, empatia e compaixão. Afinal, se a técnica não estiver a serviço da alma, se torna um instrumento frio contrário à humanidade e divindade do ser humano. Durante a massagem tarotântrica dá-se permissão à expressão da energia sexual para, logo em seguida, trazer à consciência do (a) cliente o potencial criativo de transformação presente nesta energia vital.

Massagem é tudo de bom

Cada cliente é único (a). Portanto, cada atendimento também é único. Cada cliente traz uma bagagem inconsciente de traumas e recalques. Infelizmente muitas pessoas sofrem abusos sexuais na infância e adolescência – e vidas passadas, principalmente as mulheres. Há que se ter cuidado para não se agravar esses traumas, e sim dissolver ou transmutar a sua energia negativa. O histórico da violência sexual fica registrado na couraça muscular e na memória celular. Antes do atendimento eu faço uma consulta com o tarô com as suas cartas distribuídas na mandala astrocabalística tarotântrica. Este jogo mostra as áreas do corpo que precisam ser mais trabalhadas com as energias ou inteligências correspondentes: física, mental, emocional e espiritual. Desta forma o (a) cliente é reconectado e harmonizado com as energias astrais, planetárias, estelares e cósmicas. Afinal, somente sentimos bem-estar e somos felizes quando o microcosmos que somos se encontra em harmonia com o macrocosmos.

Quando Nos Conhecemos Você Não Era Assim

Meditação do tantra arcano 8 de Espadas sob a influência de Mercúrio

Relacionamento que se preze não pode estar enquadrado num modelo ditado pela cultura, pela tradição, pela religião, pela moral vigente, pela sociedade enfim… Todo relacionamento enquadrado é um relacionamento morto. Se relacionar de verdade é se mover por uma região totalmente desconhecida. A cada dia você é novo, e o relacionamento também. A mutação é constante. Não importa o tempo de duração do seu relacionamento. É de 1 ano, 5 anos, 10 anos, 25 ou mais? Não importa. É sempre novo. Mas a mente velha, o ego velho (o ego sempre é velho) mantém o que é vivo e inseguro dentro de uma caixa, de uma garrafa, ou algo que o valha. O ego quer segurança, quer ter a certeza de que a pessoa que ele conheceu, um dia, será sempre a mesma. Ora, uma pessoa para ser sempre a mesma, só pode ser uma pessoa que abdicou do seu crescimento. Todo crescimento implica em mudança. Uma árvore em crescimento, a cada dia, a cada semana, se apresenta de uma forma diferente.

Quando nos conhecemos você não era assim

E aqui eu falo de um crescimento muito maior do que crescimento apenas profissional, financeiro, cultural, social… Eu falo de crescimento consciencial, ou pessoal, no seu último grau. Esse crescimento não pode ser medido com as ferramentas da racionalidade nem com os impulsos dos sentimentos. Somente com a percepção mais ampla e profunda, que se encontra além dos pensamentos e dos sentimentos, é que podemos perceber e sentir de fato esse crescimento acontecendo, tanto em nós mesmos quanto em nossos (as) parceiros (as). E como se processa o crescimento consciencial ou espiritual? Vamos tomar como parâmetro o crescimento profissional. Para crescermos profissionalmente, precisamos adquirir conhecimentos e informações especializados, e os exercitarmos com inteligência e persistência no nosso dia a dia profissional. No crescimento consciencial ou espiritual o processo é inverso. Não é através da aquisição nem da conquista, e sim através do desapego e da entrega que esse crescimento pode acontecer.

Quando nos conhecemos você não era assim

Imagine uma cebola. A cada dia você tira uma camada da cebola. Ela vai revelando outras camadas que antes não eram conhecidas. Assim é individualmente e também num relacionamento. Tem gente que reclama dos (as) seus (as) parceiros (as): “Você mudou, quando eu te conheci você não era assim.” É claro, as camadas da cebola (inconsciente) do outro certamente estão sendo retiradas ou caindo. Alguém já falou, não lembro agora, que as pessoas não mudam, elas apenas se revelam. De fato, e se a pessoa permite mais desapego, mais libertação do ego condicionado, cada vez mais camadas do inconsciente vão sendo retiradas e reveladas à claridade da consciência. Assim, se o seu parceiro ou parceira estiver revelando comportamentos ou atitudes diferentes daqueles que tinha quando vocês se conheceram, lembre-se de que isso é perfeitamente natural. Ele ou ela sempre foram assim, apenas estão se revelando…

Quando nos conhecemos você não era assim


Vejamos o que diz o tantra arcano 8 DE ESPADAS! Geralmente, no início do relacionamento, o casal mostra, um para o outro, somente coisas boas e encantadoras; mas, passado o período inicial – que varia de casal para casal, começam a surgir as atitudes feias e broxantes em todos os sentidos. Essa é a segunda camada da cebola (inconsciente). A maioria dos indivíduos num relacionamento estaciona aí. E os relacionamentos também estacionam aí, pois se habituam e se apegam a esse comportamento neurótico um do outro. O 8 DE ESPADAS valoriza a segurança e o equilíbrio, geralmente à custa da liberdade e da expansão da consciência. Mas, se você se tornar ciente de que a sua segurança e o seu equilíbrio não passam de fachada e de prisão, você estará pronto para deixar a segunda camada cair, ir embora, e aí ninguém mais lhe segura, minha irmã e meu irmão.

Quando nos conhecemos você não era assim


E qual é a influência de MERCÚRIO nisto tudo? No sentido negativo é o autoengano das aparências. Faz de conta que está tudo bem, as pessoas se apegam à segunda camada com medo da autodescoberta, do autoconhecimento, e do que o outro ainda pode revelar de estranho e desconhecido. No sentido positivo é a sensação de que, quanto mais camadas você deixar cair, mais leve, livre e em paz você se sentirá. Quanto mais camadas você avançar em direção ao seu centro, mais próximo você estará do seu deus interior que, em última instância, é você em essência. Assim, aceite o risco do crescimento, avance para a terceira, para a quarta, para a quinta, enfim, para todas as camadas do inconsciente rumo ao centro onde não existe mais nenhuma camada, onde só resta o vazio pleno de novas possibilidades. MERCÚRIO, o mensageiro dos deuses, assim falou e revelou.

Primeiro Temos Que Ser Egoístas Para Vivenciarmos O Amor

Expressar o sentimento, seja ele qual for, expressar o amor. Sim, amor… E não importa como for, o importante é expressar. Mas o que é amor? Para mim, amor é tudo o que há. Até o ódio? Sim, o amor também contém o ódio. É meio doido para a mente, não é mesmo? Porém, essa é a minha abordagem neste momento. Meditação não é agradar à mente, meditação é deixar a mente bem confusa. Dizer que o amor contém o ódio é confuso, é paradoxal. Assim, qualquer um de nós, meros mortais, temos capacidade de amar, senão somente os iluminados e santos têm acesso e podem expressar esse amor inatingível. Ora, deve ter vários graus de amor, tu não achas? Imaginemos o amor como uma escada que nos leva ao céu. Uma mega escada, bota escada nisso… Tanto o primeiro quanto o último degrau são feitos de amor, apesar do primeiro ser um amor menor.

Primeiro temos que ser egoístas para vivenciarmos o amor

Não se diz por aí, em círculos mais esclarecidos, que não há mal, apenas o bem, e que o mal que conhecemos, não passa de um bem menor? Penso que assim é também com o amor, pois bem e amor são uma coisa só. Os amantes se chamam de amor e de benzinho, que delícia…! O tantra inclui tudo. A mensagem do tantra arcano Ás de Copas é clara. Deixa jorrar a água como ela está fluindo em ti, não queira jorrar um tipo ou qualidade de água que não está fluindo… Se tu forçares a barra, somente reforçará a falsidade e a hipocrisia na tua vida. O primeiro passo para vivenciar o amor é senti-lo por ti mesmo. Se tu não consegues te amar, meu chapa, como tu vais amar outra pessoa? Primeiro temos que ser egoístas para depois sermos altruístas; esta é a ordem do caminho natural.

Primeiro temos que ser egoístas para vivenciarmos o amor

E como proceder para termos amor próprio? Se amar por inteiro… porque se tu amares somente as tuas coisas bonitinhas, aí não tem jeito. Somos luz e sombra. Tudo o que existe nesse mundo, faz sombra. Se amarmos somente o nosso lado luz, seremos seres pela metade, meia boca, meia foda. E tem mais: quem analisa e classifica o que é luz e o que é sombra é a mente. A mente sabe muito pouco porque ela é condicionada e limitada, por mais conhecimento que tenha. Aquilo que a tua mente/ego acha que é luz, pode não ser; assim como aquilo que ela acha que é sombra, pode não ser. A moral cósmica é muito mais ampla do que a moral humana. Há uma única forma de nos amarmos como um todo: permanecermos no presente, no aqui e agora.

Primeiro temos que ser egoístas para vivenciarmos o amor

Dizem os pesquisadores da mente humana que cada mente pensa uma média de 50.000 a 60.000 pensamentos diferentes por dia. São pensamentos em excesso que drenam a nossa energia e lucidez. A grande maioria deles são julgamentos e comparações. Precisamos ficar atentos para podermos pegar os pensamentos em flagrante. Fica com o fato, seja ele qual for que esteja acontecendo AGORA. Presta atenção à tua respiração, ao teu corpo, ao teu estado emocional, às pessoas e objetos à tua volta, à atividade que estás realizando, enfim, a tudo o que estiver acontecendo no teu momento presente. Os pensamentos virão, para interpretar e julgar o que está acontecendo contigo. Fica atento! Não dá atenção a eles, deixa eles passarem e se perderem no abismo. Fica contigo mesmo, aqui e agora. Somente assim tu poderás te amar de verdade. Com a prática, o amor por ti mesmo vai crescendo… e, de repente, sem planejares nada, este amor estará se derramando para os outros.

  • Joel Munhoz (Olói)

A Lua Nos Ajuda A Enxergarmos No Escuro

Quem tem medo da escuridão aí? Quanto mais agarrados aos condicionamentos, às opiniões, às crenças, aos deves e não deves (ao ego), mais medo temos da escuridão. Por que? Porque a escuridão é o desconhecido. Entrar na escuridão é entrar no desconhecido e só pode entrar no desconhecido quem conheceu a si mesmo, pelo menos a algum grau. A mente quer controlar tudo… pobre mente! Não consegue perceber que, por mais brilhante que seja, é apenas um grão de areia na existência. A Vida é muito mais sábia do que todas as mentes. O tantra arcano 18 A LUA é a noite negra da alma, o derradeiro portal de iniciação… sim, porque depois surge o sol.

A lua nos ajuda a enxergarmos no escuro

Momentos de muita confusão são vivenciados nesta dimensão da Lua. Se tentarmos sair dela, ficaremos ainda mais confusos e, para não enlouquecermos nem entrarmos em pânico, nos agarraremos à primeira tábua de salvação que passar por nós. Se assim procedermos estaremos abortando um magnífico aprendizado, estaremos desperdiçando uma oportunidade de deixarmos o passado para trás. É um momento muito rico para nos livrarmos do velho ego, se não totalmente, pelo menos um pouco mais… Assim, aproveita a escuridão e te joga nela. Vai devagarinho, se acostumando aos poucos… Faz da confusão a tua aliada que ela te mostrará os seus mistérios.

A lua nos ajuda a enxergarmos no escuro
Tantra arcano 18 A Lua, a visão interior

A confusão tem o poder de desmontar os nossos condicionamentos. Que maravilha, né… se livrar dos condicionamentos, respirar livremente o ar puro da vida pura… A confusão tem o seu próprio tempo. Te permite ficar confuso (a) o tempo que for necessário! Tu sairás naturalmente da confusão no momento em que ela terminar o seu trabalho de te tornar mais puro (a). Ao passarmos pela noite negra da alma da confusão, podemos ampliar nossa consciência cósmica – o que somos de verdade – e a nossa percepção extra sensorial. Mergulhando no escuro somos obrigados a abrir o olho de Shiva, a terceira visão, e ressuscitar os nossos dons adormecidos. Afinal, é no ventre escuro da mãe Natureza que podemos nos recriar e virmos à luz de uma maneira totalmente renovada.

Joel Munhoz (Olói)

Amar O Corpo É Descobrir Os Segredos Da Natureza

Tu gostas do teu corpo? Já fizeste amor com o teu corpo? Infelizmente o nosso corpo é muito desprezado e, quando é valorizado, esse valor acontece somente a nível exterior. A maioria das pessoas anseia por ter um corpo bonito, só por fora… Por dentro, aí são outros quinhentos… Às vezes o corpo é bonito por fora (na juventude), mas não é saudável; às vezes as pessoas são atletas, mas não têm corpos saudáveis. Nosso corpo é o que temos de mais concreto, como então não cuidar dele? O teu corpo precisa estar em boas condições para que tu possas fazer todas as outras coisas que tu desejas fazer na vida. É como cuidar do teu carro. Se tu não cuidas direito dele ele estará sempre dando pane e te deixando a pé. E tem gente que cuida muito mais do carro do que do próprio corpo… Bueno, tem louco pra tudo, cada um com a sua loucura – eu também tenho a minha – mas o importante é fazermos da nossa loucura uma coisa legal e gostosa, uma loucura deliciosa ou uma delícia de loucura.

Amar o corpo é descobrir os segredos da natureza

Fala-se muito por aí que precisamos nos amar. Ama a ti mesmo, porque se não amares a ti mesmo como poderás amar o teu semelhante? Pois então… precisamos começar a amar o nosso corpo. Cada um tem o corpo que merece ter. Quando eu era jovem eu não aceitava o meu corpo. Queria ser mais alto e mais forte. Mais forte eu consegui me tornar (sem exagero), abaixo de musculação, até porque eu era franzino quando adolescente. Porém, mais alto não tem jeito, né… Hoje aceito meu corpo de boas… E me sinto mais saudável hoje (do alto dos meus 62 anos) do que na minha juventude. Com o meu trabalho com o Tarô Tântrico venho me aprofundando no meu corpo. Cada mergulho no corpo é uma aventura. Sempre descubro mares nunca dantes navegados, multiversos e portais transdimensionais… E como tem coisa ainda para descobrir…!!! São mundos dentro de mundos. Podemos descobrir, na prática, que o nosso corpo é, de fato, um universo em miniatura.

Amar o corpo é descobrir os segredos da natureza

O tantra arcano CAVALEIRO DE PAUS abre o peito e se joga na Vida. Quanto mais amamos o nosso corpo mais amamos a Vida. Afinal, a Vida se manifesta no seu ápice físico – no plano terreno – nos corpos humanos. Consciência corporal é igual a amor, que é igual a juventude. Não importa a nossa idade biológica e cronológica, o nosso espírito é sempre jovem. Esta percepção possibilita que as pessoas, em idade mais avançada, se sintam velhos jovens. Com certeza podemos ser saudáveis e termos qualidade de vida na velhice. Infelizmente as mais diversas culturas, salvo exceções, são contrárias ao corpo. O corpo, coitado, anda a reboque da mente. A mente quando é idolatrada se torna um ego tirano do corpo e da consciência. Uma mente só é saudável quando é amiga do corpo. O corpo possui uma inteligência fantástica: a inteligência biológica ou inteligência do instinto. Quando somos amigos e amantes do nosso corpo ele compartilha conosco os segredos da natureza.

Amar o corpo é descobrir os segredos da natureza

A inteligência instintual, animal, foi sufocada por toneladas de bugigangas intelectuais. Precisamos lembrar que a base do humano é o animal, e a base do divino é o humano. Amemos o animal, pois ele é as nossas raízes fincadas na natureza e na Existência. Sem ele nenhum intelecto é possível. Tu já imaginaste um intelecto andando sozinho por aí? Ama o teu corpo, pega o teu corpo, agarra o teu corpo. A automassagem é sensacional para despertar regiões do corpo que estão mais adormecidas. Normalmente as memórias traumáticas ficam entranhadas nas células e criam couraças emocionais nos músculos. O tantra arcano 16 A TORRE nos ajuda a colocarmos por terra a tirania da mente sobre o corpo. Compreendemos, afinal, que mente e corpo não são entidades separadas. A mente, assim como a consciência, está presente em cada célula do nosso corpo. Podemos dizer que a mente é o corpo em estado sutil, e o corpo é a mente em estado denso. E consciência é a percepção de que temos um corpo/mente, mas não somos nem o corpo nem a mente.

Joel Munhoz (Olói)

Todos Os Rituais Da Vida: Vida, Morte E Sexo

A Vida se manifesta num ritual constante e espontâneo. Tudo tem uma causa e nada acontece por acaso. Somos pequenas vidas inseridas no Todo da Grande Vida. Não tem nenhuma lógica as pequenas vidas terem objetivos diferentes da Grande Vida da qual são partes integrantes. Mas é isso o que realmente acontece quando estamos prisioneiros da tirania da mente/ego. O tantra arcano 12 O PENDURADO nos ensina a nos entregarmos totalmente para a Grande Vida, a Mãe Existência. Para isso acontecer é claro que precisamos rejeitar a “vida” artificial (fake) criada pela sociedade oriunda de um sistema matrix que mantém os seres humanos adormecidos para as verdadeiras realidades da Vida.

Todos os rituais da vida: vida, morte e sexo
Saiu na jogada mais os tantras arcanos:
– 6 de Copas: ritual da vida
– 7 de Copas: ritual da morte
– Rei de Copas: ritual do sexo

É interessante lembrar que a rendição total ao Universo não é coisa de gente fraca que não vendo mais nenhuma saída para as suas pequenas vidas resolve se render, se entregar. A rendição, a entrega, o deixar-se levar pela Vida verdadeira requer uma força e uma coragem descomunais. Lembremos que antes do tantra arcano 12 temos o tantra arcano 11 A Força. É isso mesmo, a Entrega vem depois da Força, ela somente é possível quando descobrimos que a nossa própria Força é a Força do Universo, do Divino, da Deusa, do Deus… Assim, quando estamos nos rendendo para o Divino estamos nos rendendo àquilo que somos de verdade. É quando eu me entrego para mim mesmo, é quando tu te entregas para ti mesmo.

Todos os rituais da vida: vida, morte e sexo

Aí não precisamos mais forçar nenhuma barra, podemos apenas nos deixar levar pelo ritual da Vida, da Morte e do Sexo que ocorrem naturalmente. Sim, Vida, Morte e Sexo têm tudo a ver, são interdependentes, se comem, se devoram, se retroalimentam… Quando tu entras profundamente na Vida, tu entras também na Morte e no Sexo. Viver de verdade é se arriscar a morrer. Quem não morre para o passado não pode viver no presente que é o único momento que temos. O Sexo é o motor da Vida. Negando-o tu estás também negando a Vida. Quando entramos profundamento no Sexo podemos conhecer a Vida e a Morte. Curtir o “durante” do Sexo, e não apenas o final, é curtir a Vida. O orgasmo, e não a ejaculação, é curtir a Morte. No orgasmo fluímos para fora da tirania da mente. Nesse momento somos um com o (a) parceiro (a) e com todo o Universo.

Quem Somos Nós De Verdade?

Quem somos nós? Boa pergunta!… Somos o nosso corpo, os nossos pensamentos, os nossos sentimentos, as nossas posses, os nossos títulos, a nossa posição na sociedade? Basta uma reflexão mais profunda para constatarmos que não somos nada disso. Afinal, tudo isso é externo. Tudo isso irá passar. A meditação é a ferramenta que nos permite descobrir que há um Eu interno, além do eu externo ou ego. Pois esse eu externo ou ego (mente/ego) nada mais é do que um produto social, um sonho da sociedade para cada um de nós. Observa a sociedade! Tu achas ela saudável? Bueno, eu não acho, nem um pouco. A sociedade nos faz crer que somos partes à parte do Todo, da Vida, da Existência, do Divino… e essa é a maior doença.

quem somos nós de verdade?

O tantra arcano 12 O PENDURADO é o cara que pode nos auxiliar a compreender esse tema. Olha aí o sujeito pendurado pelo pé. Posição complicadíssima. Quanto mais ele se esforça pra se soltar mais preso fica. Não há outro jeito a não ser aceitar a situação e olhar para o céu infinito. Quem sabe de lá poderá vir o socorro? Com certeza, o socorro só pode vir de dentro, do teu céu interior. Relaxa, te solta para a dificuldade, pois ela carrega em si a resposta. Não tenha pressa, não dá atenção para a mente, pois ela é ansiosa, e só mete os pés pelas mãos. Situações difíceis requerem uma atenção mais plena no momento presente e é aí – no aqui e agora – que podemos conhecer quem, de fato, somos. Relaxa e goza, como diz o ditado. Goza do momento presente, pois ele é o único que temos na vida. O passado já se foi e o futuro ainda não chegou.

quem somos nós de verdade
Aceitar a si mesmo requer que rejeitemos a sociedade.

Dá uma espiada no vídeo, pois ele está fluindo na Vida… Gratidão!

Joel Munhoz (Olói)

Sem Coração Não Há Razão Para Viver

Acabei de criar uma nova música: Sem Coração Não Há Razão. Essa briga entre coração e razão é antiga. Somos ensinados, desde tenra idade, de que o racional precisa estar acima dos sentimentos e emoções. Porém, antes de mais nada, é necessário sabermos que coração é esse que precisa ser sufocado pela razão… Não é o verdadeiro coração. É um coração caricato, estereotipado. É um coração inventado pela mente/ego – um coração fake; um coração criado pelo romantismo, pelo sentimentalismo. Nos relacionamentos românticos, cantados em verso e prosa, os amantes são super dependentes um do outro. Isso não tem nada a ver com o verdadeiro coração, o centro da inteligência emocional.

Sem coração não há razão para viver

Sim, ele tem uma importante função energética/espiritual, além da sua importância física no corpo, como um órgão que bombeia o sangue oxigenado (arterial) para várias partes do corpo. Aliás, ele funciona como uma bomba dupla: enquanto o lado direito bombeia sangue venoso para os pulmões, o lado esquerdo bombeia sangue arterial para as demais partes do corpo, levando oxigênio, nutrientes e energia vital (prana) para todas as células. Assim, ele é o centro do sistema circulatório bem como o centro da inteligência emocional processando os sentimentos e emoções. Os sentimentos e emoções negativos ele bombeia para os pulmões cuja função é torná-los positivos com energia vital do oxigênio e do prana. Os sentimentos e emoções positivos ele bombeia para as demais partes do corpo.

Sem coração não há razão para viver

Mas quem decide o que é positivo e o que é negativo não é a mente, e sim, o coração. Daí que vem a frase: sentimentos são para serem sentidos e não explicados. Por favor, então, não tente entender nem explicar os sentimentos e emoções. Em vez disso mande-os para o coração. Junto com o coração também se encontra a glândula timo compondo o plexo ou chakra cardíaco – anahata. Quando tentamos explicar sentimentos e emoções criamos o sentimentalismo. Dessa forma deturpamos e reprimimos a autenticidade dos sentimentos transformando-os em ego. Assim, a mente transforma os sentimentos e emoções em ego, enquanto o coração os transforma em vitalidade e consciência.

Sem coração não há razão para viver

Pensar e raciocinar é importante. Mas, por mais brilhante que seja a mente, ela é limitada. Tem coisas que ela pode resolver, mas tem outras coisas que não. Quando você já pensou tanto a fim de resolver algo e não conseguiu, já é o momento de jogar para o coração. Isso quer dizer sentir e confiar. O sentir e o confiar é uma dimensão mais ampla da vida. Nessa dimensão você se entrega para a Existência. E, com certeza, a Existência é muito mais sábia do que cada um de nós. Somos os seus filhos, ela nos pariu e, certamente, cuida e sempre cuidará de nós.

  • Post escrito sob inspiração do tantra arcano 4 O IMPERADOR. Muito mais importante do que expandir as fronteiras físicas, materiais, financeiras, sociais… é expandir as fronteiras psicológicas, emocionais e espirituais. Quanto mais racionais somos mais nos limitamos em caixas. Quanto mais coração colocamos nas coisas que fazemos mais nos expandimos na Vida e mais maturidade alcançamos, não só emocional como também espiritual.

Joel Munhoz (Olói)

Relacionamentos, Quarentena E Sexo Tântrico

Relacionamentos, meu… é foda! Todos os tipos de relacionamentos… E agora nessa quarentena que não termina mais, afinal quarentena que se preze não ultrapassa os 40 dias… !! Quantas pessoas dentro de casa, se relacionando mais de perto! É um aprendizado incrível pra todos nós. Ainda mais que a plandemia (isso mesmo, plan…) dividiu ainda mais as pessoas. Tem aqueles que confiam – veja bem, confiam – plenamente na “ciência”, e tem aqueles que questionam a tal ciência que não admite o contraditório. Plandemic, plandemônio… E ainda dizem que vivemos numa democracia. Será o governo do demo? O fato é que fica cada vez mais claro que estamos reféns de uma ditadura global econômica. Quem tem mais dinheiro pode mais, quem tem menos dinheiro pode menos. É o 1% de ricaços do topo da pirâmide social ficando ainda mais ricos.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Obs.: Não estou negando o vírus. Mas ele já está solto por aí, não adianta se esconder dentro de casa ou atrás de uma máscara. O que devemos fazer é reforçar o nosso sistema imunológico através de sono reparador, hidratação adequada, exposição inteligente ao sol – se não puder faça suplementação com vitamina D3, coma alimentos de verdade, exercite o corpo, a mente e o espírito. Faça meditação e ouse ser você mesmo (a).

Relacionamentos, que enorme aprendizado! E os relacionamentos mais íntimos, sexuais, amorosos, casamentos e tais?! Pois olha, que ano este de 2020! Ruim por um lado, mas excelente por outro. Afinal, um ano regido pelo Sol, onde todas as coisas ocultas são expostas. Para quem tem olhos de ver, é claro; pois para quem tem olhos condicionados só verá aquilo para o qual foi condicionado. Muitos tântricos teóricos (porra, se é tantra, não é teoria, mano!) apregoam as maravilhas do sexo tântrico. Sim… mas vamos a uma reflexão mais profunda! Será possível um sexo tântrico – mais profundo, portanto, sem um relacionamento tântrico e, portanto, também mais profundo? É difícil. Um “sexo tântrico” com uma pessoa atraente que tu recém conheceste é moleza, da qual tu não sabes nem a metade dos seus rolos e enroscos egoicos. Sim… a pessoa é bonitinha, gostosinha, mas tu já conheces a mente/ego dela? Nem queira conhecer kkkkkk

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

O furo é mais embaixo, como diz o velho ditado. E como!!! Quem vê cara não vê coração, já dizia a minha avó. Relacionamento tântrico é um relacionamento mais profundo… Toca nos sentimentos e vai além. Não é só ficar 2 ou 3 horas transando. É claro que a relação sexual se torna mais intensa no sentido de se experimentar todas as sensações possíveis. O diferencial do tantra no sexo torna o sexo muito mais do que sexo, isto é, muito além do prazer do sexo só pelo sexo. O sexo passa a ser uma meditação, mais um portal onde podemos adentrar para nos conhecermos mais e mais. E que portal! A energia sexual é poderosíssima, mexe com todas as fibras do nosso ser. Uma coisa é a pessoa fazer sexo sem a consciência do seu potencial espiritual. Outra coisa é a pessoa fazer sexo com a consciência de que energia sexual e energia espiritual são a mesma energia.

Fazer sexo meditando é algo impressionante. É sentir e ao mesmo tempo se observar. Não se julgar, mas se observar. Geralmente a respiração no sexo comum, automático, é rápida. Torne a respiração mais lenta, respire fundo de vez em quando. Quando respiramos fundo a nossa energia vital muda. A nossa consciência se torna mais alerta e podemos ficar cientes de realidades que antes não tínhamos acesso. Mas o sexo tântrico não é feito só de flores, também surgirão os espinhos. Somente os corajosos podem percorrer esse caminho. Normalmente as pessoas se protegem para mostrar somente o seu lado anjo e bacana para o outro. No sexo tântrico as proteções, as máscaras psicológicas e as couraças musculares caem por terra e os amantes ficam nus – não somente fisicamente, mas psicológica e espiritualmente. Os anjos e os demônios se soltam e podem brincar livremente nos corpos, corações e almas dos amantes. Mas com um diferencial importantíssimo: a consciência sempre será uma testemunha de todo o processo.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Texto escrito sob a inspiração dos tantras arcanos 9 O EREMITA e 4 DE ESPADAS

O Sexo É Um Caminho Espiritual, Vale A Pena Percorrê-Lo

A energia sexual é a energia mais poderosa que temos neste plano terreno. Ela é a responsável pelo prazer de estarmos vivos, aqui e agora. A Vida dá continuidade a si mesma através do sexo. O amor físico é sexo. O tesão de viver, conquistar, criar, procriar, cultivar, construir, etc., é sexo. Alguém poderá dizer: mas e o espírito, a energia espiritual, não é a mais importante? Sim, com certeza. Mas, para o tantra, energia sexual e espiritual são a mesma energia. Assim não há briga para ver quem é a mais importante, não é mesmo? Energia vital é a mesma em todos os reinos e dimensões, apenas ela se manifesta em diferentes frequências de vibração ou em diferentes oitavas do teclado cósmico. O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo

A energia sexual vivenciada pelas pessoas é a sexualidade. Cada um tem a sua. Cada pessoa é uma identidade de gênero no âmbito da sexualidade, não há ninguém igual. O tantra trabalha a libertação da sexualidade compulsória para que você vivencie a sua energia sexual de uma maneira livre. Ser liberto da sexualidade não significa que você se torne um abstêmio sexual, significa que você vivencia a sua energia sexual sem ser dela um escravo. Afinal, o sexo é bom, mas não é tudo. Há tantas outras coisas maravilhosas na vida para serem curtidas e desfrutadas. Mas, para descobrir isso é necessário ir fundo no sexo. Vivenciar com consciência, vivenciar o prazer não só pelo prazer, mas com a intenção de aprender, de se conhecer a fundo.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo

Assim, chegará um momento em que você se cansará do sexo. Aí é o momento da libertação, de respirar acima do sexo. Mas enquanto o apelo sexual estiver forte é preciso navegar e mergulhar nele, porque se você tentar se abster haverá repressão. O tantra é o caminho da libertação, da iluminação, que precisa ser trilhado passo a passo. Cada passo tem a sua própria alegria e tristeza… e beleza. Sim, beleza… podemos vê-la e senti-la tanto na alegria como na tristeza. Basta aceitarmos totalmente, tanto uma quanto outra. A lei do três ou do triângulo exemplifica bem isso. Há um tempo para fazer sexo (1) e há um tempo para se abster do sexo (2). Tanto o fazer quanto o não fazer devem ser feitos com muita consciência, muita presença.

O sexo é um caminho espiritual, vale a pena percorrê-lo
Tantra arcano Rei de Espadas: a “segurança” do sexo machista idealizado pela cultura patriarcal.

Assim, após o fazer e o não fazer surgirá um terceiro elemento (3) que independe da tua vontade. Você será jogado (a) num vácuo de transcendência (pequena iluminação). É nesta terceira ponta do triângulo que acontece a lucidez, a clareza, a percepção, a libertação, o divino… O fazer e o se abster (dualidade) são importantes para que você seja jogado (a) além da dualidade. Esse é o passo a passo de que falei anteriormente. A libertação é gradativa, a iluminação é gradativa, assim como uma jornada cumprida é o resultado de todos os passos que foram dados para concretizá-la.

Joel Munhoz (Elóy)