Como Usar O Desejo Sexual Para Meditar

Olá, galera do tarô tântrico! A quantas anda o teu desejo sexual em relação à meditação? Te atrapalha muito para meditar? Lembrando que meditar não é só sentar em posição de lótus e ficar entoando mantras ou ser guiado por algum aplicativo mestre em meditação… Aliás, estes exemplos que acabei de citar não têm muito a ver com meditação. Meditação é estado de presença no aqui e agora. Sempre que isso acontece, é meditação. Assim, podemos meditar a qualquer momento do dia, em quaisquer atividades, desde as mais prazerosas até as mais dolorosas. Podemos meditar na dor, na doença, e podemos meditar no amor e na foda. Nosso maior vício é pensar. Segundo os pesquisadores, a maioria dos nossos pensamentos é sobre sexo. Daí se conclui a força da energia sexual.

Como usar o desejo sexual para meditar
Não há nada mais espiritual do que o sexual. Todas as formas de prazer são válidas desde que se tome os devidos cuidados, que seja consensual, e que se tenha a consciência do poder e da sacralidade do ato. O que torna algo puro ou impuro é a nossa maneira de olhar.

Sim, a energia sexual é poderosíssima, acho que todos que lerem este modesto texto irão concordar. Sendo tão poderosa assim, os controladores do mundo deram um jeito de demonizar o prazer sexual, através dos seus santos e das religiões organizadas. Como ainda é uma energia reprimida na maioria das pessoas – mesmo em muitas que acham que não são reprimidas – acaba gerando pensamentos e sentimentos sobre… Tudo o que é reprimido se torna mais forte. Para nos mantermos presentes no aqui e agora, precisamos observar os pensamentos e sentimentos. Um pensamento sexual leva a um sentimento sexual. Como proceder para não se deixar dominar por ele? Tudo é uma questão de equilíbrio e cada um tem o seu. Dá uma espiada no vídeo abaixo que tem umas dicas bem legais.

Se gostares do vídeo deixa o teu like porque ele é precioso para o nosso canal ser divulgado pelo youtube. Aproveita e já se inscreve (no youtube) se não estás inscrito (a). Valeu, queridos!

De Magias E Orgasmos

A magia da Vida é poderosa. Sim, não há magia mais poderosa do que a magia da Vida, e esta magia está disponível para nós – sempre – no aqui e agora. Normalmente as pessoas buscam sucesso e realizações pessoais no futuro, sem perceberem que a verdadeira felicidade só é possível no aqui e agora. O aqui e agora é o portal dos portais. Queres acessar portais quânticos, extra, inter e ultradimensionais? Vidas passadas, paralelas, multiversos, seres alienígenas evoluídos? Só há um portal que dá acesso a todas essas dimensões: o portal do aqui e agora. Sem passar por essa “porta estreita”, nas palavras do mestre Jesus, não tem como, nem com reza braba, que nos faça adentrar esses tantos outros portais. São tantos portais… pela vida afora…! Há portais pra dentro e há portais pra fora.

De magias e orgasmos

Um dos portais para uma dimensão superior e mais ampliada de consciência é o sexo. Um portal poderoso. O tantra trata muito bem disso, mas a mente é tão danada que deu um jeito de passar a perna no tantra. O que tem de tântricos por aí anunciando massagens que fazem a mulher ter multiorgasmos e o homem gozar pra dentro (orgasmos secos), não está no gibi. Tudo bem, cada um se vira como pode, e tem mercado para tudo e para todos. Não sou o dono da verdade, até porque tenho cá as minhas falhas, mas quero refletir contigo sobre este tema tão delicado e importante. Ora, o tantra é sobre o todo, não é só sobre o sexo. E quando o tantra aborda o sexo não é o sexo separado do todo porque o sexo só se torna uma energia construtiva e criativa nas nossas vidas quando faz parte de um todo orgânico.

De magias e orgasmos

O tantra não se trata de um método mecânico só para fazer as pessoas gozarem ou terem orgasmos fantásticos. Mas, afinal o que é um orgasmo? Para começo de conversa ejaculação não é orgasmo, é apenas uma descarga de tensão localizada nos genitais masculinos. E orgasmo pra dentro, gozo sem ejaculação, como é esse negócio? Se for algo forçado não tem nenhum valor. Mas se for algo que é fruto de uma prática gradativa, passo a passo, com equilíbrio, aí sim tem o seu valor na expansão da consciência. Falo disso noutro post sobre masturbação masculina. Cada pessoa, cada ser, são únicos. O que funciona para um pode não funcionar para outro. Na massagem tarotântrica cada cliente é tratado de forma única e diferenciada. Sei de muitas técnicas para ajudar o homem e a mulher a terem uma vida sexual mais plena e saudável, mas a terapia e a cura não dependem só do terapeuta.

De magias e orgasmos

Há muitas variáveis que devem ser levadas em conta. Uma delas é que só a técnica não cura. Para curar, a técnica deve estar a serviço do amor, da compaixão, da sensibilidade, da empatia. Em outras palavras, a técnica tem que ter alma e coração. Não me coloco acima do (a) cliente, durante a terapia, como alguém que sabe mais. Posso saber mais sobre algumas coisas, porém o (a) cliente pode saber mais do que eu sobre outras coisas. Somos duas almas, duas consciências, interagindo. Me permito ser um canal do Divino, aprendo sempre um pouco mais com cada cliente, ao mesmo tempo em que transmito o que sei respeitando sempre os limites de cada um. Outro detalhe importante diz respeito à resistência egoica do (a) cliente, o que é algo natural. Até que ponto o (a) cliente quer ser curado?

De magias e orgasmos

Todas as terapias tarotântricas destinam-se à ampliação da consciência, a trazer a pessoa mais para o aqui e agora. Assim também é com a terapia sexual. A cura, de verdade, não é só do sexo. A cura diz respeito ao ser como um todo. O sexo não é algo separado no corpo. Ele diz respeito a todo o corpo físico, ao corpo psíquico e ao corpo espiritual. A energia sexual vibra em cada célula do corpo. Nos corpos mais sutis ela é energia espiritual; não há separação entre energia sexual e energia espiritual. Quando se cura uma cura-se também a outra. É impossível, para alguém, ser curado sexualmente e permanecer doente espiritualmente. Assim se compreende cada vez mais a verdadeira magia da Vida representada pelo tantra arcano 1 O MAGO.

De magias e orgasmos
Tantra arcano 1 O MAGO. A prontidão para responder ao aqui e agora. A magia da Vida acontece a todo momento, basta estarmos no fluxo, em harmonia com ela.

Magia é estar no fluxo da Vida, não há como ser um milagre se estivermos indo contra a corrente natural da Vida. Assim também é com o sexo. Todas as disfunções sexuais têm uma única causa: a resistência à Vida que se manifesta no aqui e agora. Gozar de verdade, de corpo, mente e espírito, só é possível a quem já está liberto do passado e do futuro. O gozo sexual verdadeiro, que chamamos de orgasmo, só é possível através da entrega. A mulher que não goza tem medo da entrega; o homem que tem ejaculação precoce também tem medo da entrega. Quem não consegue se entregar tem uma grande resistência ao aqui e agora. A terapia tarotântrica trabalha a partir deste ponto: a entrega, a rendição ao aqui e agora. Assim, quando alguém consegue sentir um orgasmo total de corpo inteiro, ele também levará a consciência libertadora deste orgasmo a todas as áreas da sua vida.

Massagem É Tudo De Bom

Quem não gosta duma boa massagem, bom sujeito não é. Ah, não pode ser. Ser tocado com técnica, carinho, sensibilidade, atenção e consciência, todo mundo merece. Até os maus, os boca braba? Com certeza que sim, talvez deixassem de ser perversos e um pouco de bondade entrasse nos seus corações. O toque, o contato físico, é fundamental para a nossa saúde. Os animais desfrutam disso a todo momento. Não tem tranqueira com eles, pega daqui, pega dali, correm, lutam, rolam no chão… Precisamos aprender com eles a sermos mais humanos. Sim, porque o toque reprimido se torna sexualizado. Ou é o contrário? Acho que sexualizaram o contato físico primeiro, por isso se tornou reprimido ou proibido. Isso é responsabilidade das religiões organizadas, da cultura ocidental na sua maioria de origem judaico cristã.

Massagem é tudo de bom

Acontece que quanto mais se reprime o contato físico entre as pessoas, mais sexualizado ele se torna. Observamos, hoje em dia, pela internet afora, uma hiper sexualização das crianças. Isso se deve ao fato da repressão sexual dos adultos. Assim, essa energia reprimida nos adultos, está sendo transferida para as crianças. Toda energia natural reprimida encontra, mais cedo ou mais tarde, uma abertura para se expressar e essa abertura sempre é algo que não é natural; assim a energia se torna pervertida. Todas as perversões surgem de repressões. A criança ainda não tem hormônios sexuais amadurecidos para vivenciar essa sexualidade que estão impondo a ela. Esta criança, quando adulta, será mais um adulto com disfunções sexuais, psicológicas e emocionais a compor esta nossa sociedade hipócrita e doente. Será mais um adulto sofredor consumidor de remédios a engordar ainda mais a conta bancária das mega farmacêuticas internacionais.

Massagem é tudo de bom

A massagem tarotântrica é uma ótima ferramenta terapêutica e de autoconhecimento para libertar pessoas adultas da repressão sexual. Antigamente a repressão sexual era mais visível. Agora ela se esconde sob uma fachada de muita liberdade sexual. Na massagem tarotântrica podemos canalizar a poderosa energia sexual para os seus canais naturais ao longo dos corpos físico, mental, emocional e espiritual. Isso se faz com muita técnica, mas principalmente com sensibilidade, consciência, empatia e compaixão. Afinal, se a técnica não estiver a serviço da alma, se torna um instrumento frio contrário à humanidade e divindade do ser humano. Durante a massagem tarotântrica dá-se permissão à expressão da energia sexual para, logo em seguida, trazer à consciência do (a) cliente o potencial criativo de transformação presente nesta energia vital.

Massagem é tudo de bom

Cada cliente é único (a). Portanto, cada atendimento também é único. Cada cliente traz uma bagagem inconsciente de traumas e recalques. Infelizmente muitas pessoas sofrem abusos sexuais na infância e adolescência – e vidas passadas, principalmente as mulheres. Há que se ter cuidado para não se agravar esses traumas, e sim dissolver ou transmutar a sua energia negativa. O histórico da violência sexual fica registrado na couraça muscular e na memória celular. Antes do atendimento eu faço uma consulta com o tarô com as suas cartas distribuídas na mandala astrocabalística tarotântrica. Este jogo mostra as áreas do corpo que precisam ser mais trabalhadas com as energias ou inteligências correspondentes: física, mental, emocional e espiritual. Desta forma o (a) cliente é reconectado e harmonizado com as energias astrais, planetárias, estelares e cósmicas. Afinal, somente sentimos bem-estar e somos felizes quando o microcosmos que somos se encontra em harmonia com o macrocosmos.

Organizando A Putaria

Meditação do tantra arcano 9 de Copas na casa 9 (Sagitário)

Na vida existe muita putaria, não é mesmo? Acho que é o que mais existe, justamente porque a putaria não é algo política e socialmente correto. Por outro lado, a corrupção já é algo politicamente correto. Principalmente aqui em terras tupiniquins onde a corrupção corre frouxa e parece que já virou normalidade. Aliás, as gloriosas e afetuosas expressões “puta que pariu” e “filho da puta” deveriam, urgentemente, ser substituídas por “político que pariu” e “filho do político”. Mas, voltando à putaria que é o principal tema deste post! Putaria é uma palavra interessante, né… Aberta e de impacto. Aliás, todas as putas são muito abertas. E os putos também. Ou você acha que isso é um assunto só de mulher? A sílaba PU aprofunda… em tudo que é buraco e caverna disponível. As sílabas TA-RI-A são abertas e receptivas a todos os objetos penetrantes. Ou podem dizer que “tariam” ou estariam, não estão mais. Como, por exemplo: “não tô nem aí”, eu quero é meter, me divertir e gozar.

Organizando a putaria

Mas, de qualquer forma, é uma palavra muito impactante e de muita relevância para todas as culturas, principalmente as mais conservadoras onde a putaria é mais dissimulada e acontece por debaixo dos panos. A putaria é importante não só sob o ponto de vista “putológico” e “fodológico” como  sob o ponto de vista antropológico e até religioso. Por que religioso? Porque a putaria é um dos grandes inimigos da religião organizada. A putaria faz com que a religião seja necessária. Afinal, somente a religião e seus super heróis podem erradicar o mal que a putaria representa. É irônico porque até hoje não conseguiram realizar essa façanha; pelo contrário, tornam a putaria ainda mais marginal e nociva. Que seríamos nós sem os nossos inimigos? Se eu tenho inimigo é sinal de que eu sou importante. E, quanto mais perigoso é o meu inimigo, mais importante eu me torno.

Organizando a putaria
Tantra arcano 9 de Copas na casa 9 (signo de Sagitário).

O tantra arcano 9 DE COPAS fala na totalidade dos sentimentos e paixões, tesões e etc. Afinal, o 9 representa um mundo, um universo. Compreender um pouco mais o universo da putaria faz com que compreendamos um pouco mais a humanidade. Na putaria se extravasam todos os sentimentos que não são possíveis de se extravasar na vida em sociedade. Lembrando que a putaria é a sociedade marginal, isto é, a sociedade que não é permitida pela sociedade, mas tolerada e mantida como um meio de alimentar a sociedade na sua perene hipocrisia. E aí, você pensa muito em putaria? Normal, não é? A sociedade reprime a putaria, justamente para que pensemos muito nela – ou a favor ou contra. Quanto mais pensamos em putaria mais alimentamos os mercados paralelos e negros (lembrando que negros, aqui, não tem nada a ver com raça) que colaboram para construir a sociedade hipócrita.

Organizando a putaria

Mas a casa 9 (energia de Sagitário) tem uma bela dica para lidarmos com a putaria nossa de cada dia de uma forma saudável e construtiva. Na casa 9 encontramos as ordens, as leis, os regulamentos, a necessidade de hierarquia, de organizarmos entidades e instituições que tratem dos mais diversos assuntos e problemas sociais. Pois então, sendo a putaria um assunto tão importante, por que não organizá-la? Você já imaginou, por exemplo, a igreja da putaria, o clube da putaria, a secretaria da putaria, o ministério da putaria? Enfim… A nível particular, de cada casal, por que não organizar uma agenda da putaria? Tal dia ou final de semana seria a vez da esposa cair na putaria. Noutro dia ou final de semana seria a vez do esposo. Ou, noutra data, os dois (esposo e esposa) cairiam juntos na putaria. Quantas doenças e neuroses pessoais e sociais seriam evitadas com essa medida simples! Nos orgulhamos tanto da nossa mente superior (Sagitário) e não a usamos para organizar um assunto tão importante na vida de todos os cidadãos. Afinal, a putaria nos acompanha há tanto tempo, desde os primórdios da civilização. Você teria mais ideias de como organizá-la? Mande pra cá. Serão muito bem-vindas!

Cavaleiro De Paus Falando Sobre Desejos Carnais E Necessidades Sexuais

O tantra arcano CAVALEIRO DE PAUS resolveu soltar o verbo… Vamos aproveitar a oportunidade e ouvi-lo com atenção! O cara já andou tanto por aí, rodou mundo, caiu, levantou… afinal, ele vivenciou os naipes de Ouros, de Espadas, de Copas para, finalmente, chegar ao naipe de Paus. A juventude e a aventura são a sua tônica. Mas não te engana, não é a juventude e a aventura imaturas; é a juventude com a experiência e a sabedoria da velhice, e é a aventura precedida por uma preparação meticulosa, quando, é claro, há condições de se planejá-la; do contrário, ele não hesita em jogar-se na Vida de alma e de coração.

Cavaleiro de paus falando sobre desejos carnais e necessidades sexuais
Tantra arcano Cavaleiro de Paus

Mas, sem mais delongas, vamos ao tema: desejos carnais e necessidades sexuais. Basicamente, desejos carnais provêm da mente/ego, como sentimentos compulsivos, automáticos, inconscientes… Necessidades sexuais provêm da inteligência instintual, animal, biológica. Desejos e necessidades diferem de pessoa para pessoa. Os desejos não são importantes para a vida de alguém, mas as necessidades sim. Para manter-se vivo e saudável nosso corpo tem certas necessidades, como dormir, beber, comer, higiene pessoal, exercício físico… e sexo. A energia sexual é a nossa energia mais poderosa e, como qualquer energia, precisa ser expressa, precisa ser vivenciada.

Cavaleiro de paus falando sobre desejos carnais e necessidades sexuais

Assim, manda ver… Não fica te reprimindo nem fica te comparando com esse (a) ou aquele (a). Cada pessoa é única e, portanto, com necessidades e desejos diferenciados. O importante é manter o equilíbrio. Energia demais faz mal e energia de menos também. Tem parceiro (a)? Que legal! Não tem parceiro (a)? Que legal também… Não é bom para ti ficar mendigando o desejo nem o amor de ninguém. Ousa te conhecer primeiro, te explorar primeiro, ousa ser o teu melhor parceiro (a) sexual! Fode contigo mesmo, transa contigo mesmo, e ama a ti mesmo! Não há separação entre amor e sexo, tudo é a mesma energia de vida.

Cavaleiro de paus falando sobre desejos carnais e necessidades sexuais

Tu podes pensar assim: Ah, mas eu tenho uns desejos e umas necessidades estranhas, anormais…!!! Olha, se isso te serve de consolo… de longe todos são normais e, de perto, todos são anormais. Eu sinto desejo por homens, por mulheres, por pessoas trans… tenho desejos gays, além dos desejos “normais” ou heteros, eu gosto de sexo anal, quero ser passivo (a) ou ativo (a)… mulher com mulher, homem com homem, sexo a três, poliamor, swing, suruba, submissão, sodomização, dominação, crossdresser, lingeries, brinquedos… enfim, o repertório é variado e criativo. O normal é fazer, o anormal é não fazer. Sim, porque se tu não fazes tu fica pensando… pensando naquilo…

Cavaleiro de paus falando sobre desejos carnais e necessidades sexuais

E “aquilo” reprimido fica te incomodando, te tirando o sono, te tirando a paz. Mas, por outro lado, se tu fazes, tu ficas querendo fazer cada vez mais… podes ficar viciado, compulsivo por sexo. E aí, como sair dessa roubada? Equilíbrio meu (a) caro (a), e cada um tem o seu próprio equilíbrio. Para conquistá-lo é necessário consciência. Os desejos carnais e as necessidades sexuais às vezes se misturam. É necessário vivê-los, com consciência, para poder distinguir uns dos outros. Consciência sempre alerta, atenção no presente, fazendo do sexo solitário, ou a dois ou a três, uma cerimônia, uma celebração à Vida e ao Divino.

Joel Munhoz (Olói)

Sexo Tântrico Não É Receita De Bolo, É Um Caminho Único

O que é sexo tântrico, afinal? É uma receita de bolo, uma fórmula mágica, que basta decorar e sair aplicando por aí? Precisa ter um (a) parceiro (a) assim ou assado… iluminadão (ona), shivão, shivona, shaktiona, shaktião…!!? Não sei não, aliás… eu sei um pouco. São 30 anos de estrada no caminho do autoconhecimento tântrico, tenho muito o que aprender ainda, mas aquele pouco que sei, através da experiência em atendimentos aos meus clientes, e na minha própria prática pessoal, gostaria de compartilhar contigo. Não sou dono da verdade, mas posso compartilhar a verdade que a minha consciência conseguiu abarcar até agora.

Sexo tântrico não é receita de bolo, é um caminho único

Recomendo os livros “Tantra, o Culto da Feminilidade” de André van Lysebeth, e o Livro dos Segredos (5 volumes), que é o Vigyan Bhairav Tantra comentado pelo Osho. Tem muito conteúdo nestes livros – são meus livros de cabeceira – que tu já podes começar a aplicar na tua vida. Em primeiro lugar, tantra não é fórmula mágica que serve para todos, tipo autoajuda… Tantra é prática, é técnica, é o aqui e agora a todo momento… Tantra é um caminho de autoconhecimento que te ajuda a descobrir o teu próprio caminho. Cada um de nós é um ser único expressando as glórias do universo. Em segundo lugar não precisa ter um ideal de parceiro (a). Se tiver, é claro que o (a) parceiro (a) precisa também estar praticando o tantra. Se não tiver parceiro (a), começa praticando contigo mesmo (a), é ótimo descobrirmos a nós mesmos para depois descobrirmos o outro, pelo menos a algum grau de descoberta…

Sexo tântrico não é receita de bolo, é um caminho único
Jogo na mandala astrocabalística tarotântrica explicando o sexo tântrico. Consta no vídeo abaixo do texto.

Nossa mente funciona nas polaridades. Uma é o profano e outra é o sagrado. Em outras palavras, a mente oscila entre a putaria e a santidade. Mas o conceito de sagrado ou de santo, da mente, não tem nada a ver com o sagrado de fato. O tantra é a transcendência da mente, do ego. É necessário vivermos as polaridades com totalidade para podermos transcender, pois somente vivendo a dualidade – as polaridades – por igual, podemos neutralizá-las e, assim, nos libertarmos delas. Lembremos que luz espiritual não é ausência de sombra, é o equilíbrio entre a luz e a sombra. Dá uma olhada no vídeo que tu poderás compreender melhor. Gratidão, namastê!

Joel Munhoz (Olói)

Todos Os Rituais Da Vida: Vida, Morte E Sexo

A Vida se manifesta num ritual constante e espontâneo. Tudo tem uma causa e nada acontece por acaso. Somos pequenas vidas inseridas no Todo da Grande Vida. Não tem nenhuma lógica as pequenas vidas terem objetivos diferentes da Grande Vida da qual são partes integrantes. Mas é isso o que realmente acontece quando estamos prisioneiros da tirania da mente/ego. O tantra arcano 12 O PENDURADO nos ensina a nos entregarmos totalmente para a Grande Vida, a Mãe Existência. Para isso acontecer é claro que precisamos rejeitar a “vida” artificial (fake) criada pela sociedade oriunda de um sistema matrix que mantém os seres humanos adormecidos para as verdadeiras realidades da Vida.

Todos os rituais da vida: vida, morte e sexo
Saiu na jogada mais os tantras arcanos:
– 6 de Copas: ritual da vida
– 7 de Copas: ritual da morte
– Rei de Copas: ritual do sexo

É interessante lembrar que a rendição total ao Universo não é coisa de gente fraca que não vendo mais nenhuma saída para as suas pequenas vidas resolve se render, se entregar. A rendição, a entrega, o deixar-se levar pela Vida verdadeira requer uma força e uma coragem descomunais. Lembremos que antes do tantra arcano 12 temos o tantra arcano 11 A Força. É isso mesmo, a Entrega vem depois da Força, ela somente é possível quando descobrimos que a nossa própria Força é a Força do Universo, do Divino, da Deusa, do Deus… Assim, quando estamos nos rendendo para o Divino estamos nos rendendo àquilo que somos de verdade. É quando eu me entrego para mim mesmo, é quando tu te entregas para ti mesmo.

Todos os rituais da vida: vida, morte e sexo

Aí não precisamos mais forçar nenhuma barra, podemos apenas nos deixar levar pelo ritual da Vida, da Morte e do Sexo que ocorrem naturalmente. Sim, Vida, Morte e Sexo têm tudo a ver, são interdependentes, se comem, se devoram, se retroalimentam… Quando tu entras profundamente na Vida, tu entras também na Morte e no Sexo. Viver de verdade é se arriscar a morrer. Quem não morre para o passado não pode viver no presente que é o único momento que temos. O Sexo é o motor da Vida. Negando-o tu estás também negando a Vida. Quando entramos profundamento no Sexo podemos conhecer a Vida e a Morte. Curtir o “durante” do Sexo, e não apenas o final, é curtir a Vida. O orgasmo, e não a ejaculação, é curtir a Morte. No orgasmo fluímos para fora da tirania da mente. Nesse momento somos um com o (a) parceiro (a) e com todo o Universo.

A Vida É Uma Calcinha Enfiada No Traseiro

A Força surgiu e, com ela, a luxúria, a volúpia… A Força é luxuriante, é voluptuosa… A Força saca a energia altamente concentrada que se esconde lá no fundo do ser da criatura e faz com que ela volte novamente a sorrir. Mas, sobre que tipo de força trataremos hoje aqui? A força do tesão, companheiro e companheira! Aliás, existirá alguma força no universo que seja destituída de tesão? Dificilmente… Pela minha própria experiência, impossível… arrisco a dizer. O tesão sexual está na base de tudo. O amor, por exemplo. Ninguém poderá vivenciar as alturas do amor sem nunca ter mergulhado nas profundezas do tesão erótico e sexual.

A vida é movida a tesão, na atração irresistível entre os opostos. O casal Shiva/Shakti está presente em tudo, em todas as reações químicas e alquímicas do universo. Tudo está em constante movimento das forças de atração e repulsão. Achei na internet uma frase que me chamou a atenção. A princípio dei uma boa duma risada. Depois, senti que poderia ter uma profundidade escondida sob tal frase. A dita cuja frase é: “A vida é uma calcinha enfiada no cu.” Substituí pela palavra traseiro no título para evitar problemas com alguns setores… Po, quanta profundidade, você não acha? Bom, vamos tentar nos aprofundar no conceito com a ajuda do tantra arcano11 A FORÇA. Esse tantra arcano mostra a dualidade dos opostos através dos dois números UM (11). No caso aqui, então, fica assim: uma polaridade é a calcinha e a outra polaridade é o cu.

A vida é uma calcinha enfiada no traseiro


A calcinha sente uma atração irresistível pelo cu que, pacientemente, espera pelo momento em que sentirá a maciez da textura do seu tecido roçando-lhe e cobrindo-lhe prazerosamente, com muita afeição e carinho. A vida é um todo de tantas e infinitas coisas que constituem um mosaico universal. Pois então, uma delas é a calcinha e, a outra delas, é o cu. Acaso pensais vós que a calcinha não é algo sagrado? Que o cu não é algo sagrado? Se assim pensais, estais redondamente enganados, pois tudo o que existe é importante e sagrado.


Tanto a mulher santa quanto a mulher pecadora possuem um cu… e usam calcinha. E tem cada santa pecadora, gostosas que só elas… E tem cada pecadora santa, verdadeiras deusas encarnadas na terra… Opa, e os homens, estão fora dessa? Só porque não usam calcinha? Mas os homens adoram uma calcinha; veja bem, calcinha… não calçola. Os homens adoram tirar a calcinha da mulher, enquanto a mulher fica pensando: “ai, que delícia, ele está baixando a minha calcinha…” E quando a mulher está de bruços então… primeiro o homem admira o conjunto mulher/calcinha, depois, vai tirando lentamente (a calcinha), enquanto esfrega delicadamente o rosto na bunda da fêmea, mulher e deusa, para depois, separar-lhe (gentilmente) as nádegas e cheirar e beijar o seu cu.

A vida é uma calcinha enfiada no traseiro


Também temos o nosso lado animal, o nosso lado cachorro que adora cheirar os cus das cadelas. Por isso é importante que os cus estejam sempre limpos e cheirosos. Porém, existem também os homens que adoram usar calcinha. Sim, porque fantasiar com cueca não está com nada, você não acha? Cueca é um artigo grotesco, sem nenhum atrativo. Uma calcinha bem transada, por sua vez, enche os olhos… e também o cu, é claro. Então, tem homem que usa calcinha, de vez em quando. Não que necessariamente ele seja viado. É claro que tem viado que usa calcinha; os travestis, por exemplo; assim como tem viado bem macho que detesta que homem se vista de mulher. Tem de tudo neste mundo. E isto é uma maravilha. Já pensou se tudo fosse a mesma coisa, como querem os comunistas e os religiosos fundamentalistas? Seria uma chatice só. Sem a liberdade de expressão das calcinhas e dos cus a vida não teria nenhuma graça.


No fundo, todos nós somos apaixonados pelo feminino, com calcinha e tudo. Mulheres… homens… de todas as orientações sexuais, somos todos apaixonados por mulheres, por calcinhas e por cus. É uma atração irresistível que, se somos contrariados, já saímos com esta: “ah, vai tomar no teu cu!” O cu e a calcinha fazem parte do imaginário erótico de todos os povos. Tem também o homem machista que adora ver uma gostosa com a calcinha enfiada no cu, mas a mulher dele não pode mostrar-se em público num minúsculo fio dental. E quando vê uma mulher mais velha ou nem tão gostosa assim, com uma minúscula calcinha, acha feio e ridículo. Democracia já! Todas as mulheres têm direito a usarem as suas calcinhas enfiadas no cu e também de tirarem as calcinhas do cu quando bem entenderem porque, afinal, tem um momento em que o cu precisa ficar longe da calcinha para poder respirar mais aliviado. A calcinha enfiada no cu também pode representar um estorvo do qual precisamos nos libertar. Portanto, se for prazeroso, use, abuse e se lambuze; se for um incômodo, livre-se dela o mais rápido possível.

A vida é uma calcinha enfiada no traseiro
Tantra arcano 11 A Força – a mulher e o leão. O tesão sexual, a vitalidade, a resistência, as raízes fincadas na Existência, na Natureza.


Olha que tão bela e profunda mensagem nos trouxe o tantra 11 A FORÇA! Esse tantra nos harmoniza com a energia animal – que nos sustenta – e que é a grande geradora da vida no plano físico, bem como de qualidades como a fé, a coragem, a vitalidade, a resistência, a saúde, a entrega, a vontade, a dança, a alegria, etc. Uma pessoa jamais poderia ter essas virtudes se, antes, não tivesse um cu. O chakra básico (muladhara) se situa na região do períneo, na base da coluna vertebral e também do cu. Além da grande importância fisiológica do cu, como aparelho de saída dos dejetos sólidos do organismo, é digno de destaque a sua importância energética, psíquica e espiritual que nos dá raízes fincadas na existência, que nos sustenta quando as tormentas querem nos arrancar do caminho e que, enfim, sustenta as nossas pernas e os nossos pés porque, sem eles, não vamos a lugar nenhum. Viva as calcinhas e os cus!

Relacionamentos, Quarentena E Sexo Tântrico

Relacionamentos, meu… é foda! Todos os tipos de relacionamentos… E agora nessa quarentena que não termina mais, afinal quarentena que se preze não ultrapassa os 40 dias… !! Quantas pessoas dentro de casa, se relacionando mais de perto! É um aprendizado incrível pra todos nós. Ainda mais que a plandemia (isso mesmo, plan…) dividiu ainda mais as pessoas. Tem aqueles que confiam – veja bem, confiam – plenamente na “ciência”, e tem aqueles que questionam a tal ciência que não admite o contraditório. Plandemic, plandemônio… E ainda dizem que vivemos numa democracia. Será o governo do demo? O fato é que fica cada vez mais claro que estamos reféns de uma ditadura global econômica. Quem tem mais dinheiro pode mais, quem tem menos dinheiro pode menos. É o 1% de ricaços do topo da pirâmide social ficando ainda mais ricos.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Obs.: Não estou negando o vírus. Mas ele já está solto por aí, não adianta se esconder dentro de casa ou atrás de uma máscara. O que devemos fazer é reforçar o nosso sistema imunológico através de sono reparador, hidratação adequada, exposição inteligente ao sol – se não puder faça suplementação com vitamina D3, coma alimentos de verdade, exercite o corpo, a mente e o espírito. Faça meditação e ouse ser você mesmo (a).

Relacionamentos, que enorme aprendizado! E os relacionamentos mais íntimos, sexuais, amorosos, casamentos e tais?! Pois olha, que ano este de 2020! Ruim por um lado, mas excelente por outro. Afinal, um ano regido pelo Sol, onde todas as coisas ocultas são expostas. Para quem tem olhos de ver, é claro; pois para quem tem olhos condicionados só verá aquilo para o qual foi condicionado. Muitos tântricos teóricos (porra, se é tantra, não é teoria, mano!) apregoam as maravilhas do sexo tântrico. Sim… mas vamos a uma reflexão mais profunda! Será possível um sexo tântrico – mais profundo, portanto, sem um relacionamento tântrico e, portanto, também mais profundo? É difícil. Um “sexo tântrico” com uma pessoa atraente que tu recém conheceste é moleza, da qual tu não sabes nem a metade dos seus rolos e enroscos egoicos. Sim… a pessoa é bonitinha, gostosinha, mas tu já conheces a mente/ego dela? Nem queira conhecer kkkkkk

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

O furo é mais embaixo, como diz o velho ditado. E como!!! Quem vê cara não vê coração, já dizia a minha avó. Relacionamento tântrico é um relacionamento mais profundo… Toca nos sentimentos e vai além. Não é só ficar 2 ou 3 horas transando. É claro que a relação sexual se torna mais intensa no sentido de se experimentar todas as sensações possíveis. O diferencial do tantra no sexo torna o sexo muito mais do que sexo, isto é, muito além do prazer do sexo só pelo sexo. O sexo passa a ser uma meditação, mais um portal onde podemos adentrar para nos conhecermos mais e mais. E que portal! A energia sexual é poderosíssima, mexe com todas as fibras do nosso ser. Uma coisa é a pessoa fazer sexo sem a consciência do seu potencial espiritual. Outra coisa é a pessoa fazer sexo com a consciência de que energia sexual e energia espiritual são a mesma energia.

Fazer sexo meditando é algo impressionante. É sentir e ao mesmo tempo se observar. Não se julgar, mas se observar. Geralmente a respiração no sexo comum, automático, é rápida. Torne a respiração mais lenta, respire fundo de vez em quando. Quando respiramos fundo a nossa energia vital muda. A nossa consciência se torna mais alerta e podemos ficar cientes de realidades que antes não tínhamos acesso. Mas o sexo tântrico não é feito só de flores, também surgirão os espinhos. Somente os corajosos podem percorrer esse caminho. Normalmente as pessoas se protegem para mostrar somente o seu lado anjo e bacana para o outro. No sexo tântrico as proteções, as máscaras psicológicas e as couraças musculares caem por terra e os amantes ficam nus – não somente fisicamente, mas psicológica e espiritualmente. Os anjos e os demônios se soltam e podem brincar livremente nos corpos, corações e almas dos amantes. Mas com um diferencial importantíssimo: a consciência sempre será uma testemunha de todo o processo.

Relacionamentos, quarentena e sexo tântrico

Texto escrito sob a inspiração dos tantras arcanos 9 O EREMITA e 4 DE ESPADAS

Libertando O Sagrado Feminino O Mundo Se Torna Livre

Opa, Sagrado Feminino, o que vem a ser, afinal? É a verdadeira essência do feminino, muito além do seu estereótipo fabricado pela sociedade patriarcal e machista. Todos nós, homens e mulheres, somos femininos e masculinos na nossa psique. Porém, o Sagrado Feminino é muito mais ancestral, é ancestralidade de alma. A mulher, no conceito do Sagrado Feminino, ocupa um papel de destaque – sagrado e profano – na sociedade humana. Somente ela tem o dom de gerar e dar à luz a um novo ser. Isso é divino. Mas ela também tem o dom de iniciar o homem nos mistérios do sexo, muito além da sua mente ansiosa e imediatista. O homem comum, no momento do sexo, está ansioso pela penetração e, logo a seguir, pela ejaculação.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

Mas o homem, que desce da sua arrogância machista e se deixa iniciar pela mulher, aprende as verdadeiras delícias do sexo. Assim, a meta fica em segundo plano, o que ele quer curtir mesmo, é a viagem. Não há melhor tratamento para ejaculação precoce do que deixar-se contaminar pelo Sagrado Feminino. As carícias, os toques, mãos que tocam e agarram com sutileza, amor, afeto, e também com pegada selvagem. O equilíbrio entre a força e a sutileza, entre o masculino e o feminino, deslizando pelos corpos que expressam o seu tesão, a sua vitalidade; estado de alerta, consciência da respiração e de todas as sensações e sentimentos possíveis. Isto é Sagrado Feminino.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

O Feminino estereotipado oscila entre o papel da mulher submissa aos desejos e vontades do macho e o papel da mulher que se tornou masculinizada só para conquistar os mesmos direitos civis do homem. Ambos os papéis são fortalecedores do machismo. Vamos refletir juntos sobre a sexualidade feminina. E também masculina, porque uma não existe sem a outra. A sociedade tem uma visão muito deturpada sobre amor e sexo. Usando dogmas morais e religiosos obrigaram as pessoas a serem propriedade umas das outras nos relacionamentos. Vejamos o modelo convencional de relacionamento: duas pessoas se apaixonam (heterossexuais), se casam perante a justiça e a igreja, e juram fidelidade para sempre. Ora, isso já constitui uma violência contra os hormônios sexuais, contra a biologia, contra a inteligência do instinto e, por conseguinte, contra o Feminino Sagrado Ancestral e Selvagem.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

Sim, porque o Feminino Sagrado, antes de mais nada, é selvagem. Tanto que para ilustrá-lo há muitas deusas selvagens, como por exemplo: Kali e Lilith, e demais deusas dos reinos e elementos da natureza das mitologias de todos os povos. Terá o selvagem realmente a conotação “selvagem” que damos para eles? Certamente que não, pois eles são, em muitos aspectos, muito mais civilizados e humanos do que nós. As culturas precisam ser libertadoras e não castradoras da nossa liberdade natural, divina e cósmica. Não é isso o que se verifica no nosso mundo civilizado. Devemos regredir e voltarmos a viver como selvagens? Não, é claro que não, mas podemos muito bem aprender – ou reaprender – com eles, com os povos originários, a nos harmonizarmos novamente com os ciclos femininos da mãe Natureza.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

Em nossa arrogância intelectual nos vemos separados da natureza e, por conseguinte, precisamos dominá-la. “Santa” ignorância! Este comportamento nada mais é do que dar um tiro no próprio pé. No meu ponto de vista quem colaborou muito para nos distanciarmos da natureza – e de nós mesmos – foi a Santa Madre Igreja, que de santa não tem nada. A estratégia usada foi distanciar as pessoas da sua própria energia sexual. Assim, a nossa energia sexual, que é natureza pura, instinto puro, foi pervertida em sexualidade doentia. Transformaram a mulher (a Sacerdotisa iniciadora nos mistérios do sexo e do amor) em prisioneira e objeto sexual do homem. Quando uma massa crítica de mulheres se libertarem desse jugo milenar, libertarão a sua própria energia sexual, retornarão ao seu estado original de putas sagradas, serão novamente caçadoras… O mundo, então, se tornará livre.

Libertando o sagrado feminino o mundo se torna livre

O poliamor está aí, batendo na bunda… Ninguém é dono de ninguém. Podemos amar uma pessoa, duas pessoas, ou até mais… E podemos nos relacionar sexualmente com mais pessoas. Por que não? Afinal, o sexo não é uma brincadeira biológica? Desde que haja consenso entre as partes, atração e tesão, está valendo… para todas as identidades de gênero e orientações sexuais. Todos somos putos e putas sagrados. Assim, a traição e a infidelidade são eliminados naturalmente. A pluralidade de experiências sexuais e amorosas é enriquecedora para todas as pessoas. Desde que haja abertura, honestidade e autenticidade. Se torna doentia quando é feita às escondidas, reprimida por regras morais e religiosas… Esta é a razão de todas as perversões sexuais. O poliamor e os relacionamentos abertos são promíscuos? Posso dizer, com experiência própria, que não. Quanto mais liberdade se tem para os relacionamentos, mais nos tornamos seletivos, e essa seleção não vem da mente/ego, é algo natural, proveniente do tesão, do coração e da consciência.

Joel Munhoz (Olói)